A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
PROCESSO LEGISLATIVO SUMÁRIO LEI DELEGADA MEDIDA PROVISÓRIA PRINCÍPIO DA IRREPETIBILIDADE SESSÃO LEGISLATIVA E LEGISLATURA OAB CONCURSO

Pré-visualização | Página 1 de 1

PROCESSO LEGISLATIVO SUMÁRIO – LEI DELEGADA – MEDIDA PROVISÓRIA – 
PRINCÍPIO DA IRREPETIBILIDADE – SESSÃO LEGISLATIVA E LEGISLATURA – OAB – 
CONCURSO 
 
Yohanan Ferreira Breves 
(Acadêmico de Direito) 
Processo Legislativo Sumário 
O processo sumário, diferentemente do ordinário, é mais rápido, mais célere. Outra 
ponderação é quanto à iniciativa, pois deve ser iniciado, necessariamente, pelo 
Presidente da República e apenas em casos de urgência, e sempre será iniciado na Câmara 
dos Deputados, desta forma o Senado Federal será sempre a Casa Revisora. 
O prazo que a Câmara e o Senado terão é de 45 (quarenta e cinco) dias para que seja 
apreciado o projeto de lei, após a apreciação da Câmara, o Senado poderá emendar, e se 
isso acontecer a Câmara dos Deputados terá o prazo de 10 (dez) dias para apreciar a 
emenda do Senado. Veja: 
“Art. 64. A discussão e votação dos projetos de lei de 
iniciativa do Presidente da República, do Supremo 
Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores terão 
início na Câmara dos Deputados. 
§ 1º O Presidente da República poderá solicitar 
urgência para apreciação de projetos de sua iniciativa. 
§ 2º Se, no caso do § 1º, a Câmara dos Deputados e o 
Senado Federal não se manifestarem sobre a 
proposição, cada qual sucessivamente, em até 
quarenta e cinco dias, sobrestar-se-ão todas as demais 
deliberações legislativas da respectiva Casa, com 
exceção das que tenham prazo constitucional 
determinado, até que se ultime a votação. (Redação 
dada pela Emenda Constitucional n. 32, de 2001) 
 
 
 
 
§ 3º A apreciação das emendas do Senado Federal pela 
Câmara dos Deputados far-se-á no prazo de dez dias, 
observado quanto ao mais o disposto no parágrafo 
anterior. 
§ 4º Os prazos do § 2º não correm nos períodos de 
recesso do Congresso Nacional, nem se aplicam aos 
projetos de código.” 
 
Lei Delegada 
Atualmente tal formato de Lei encontra-se em desuso, a sua aplicação não é mais comum, 
contudo, a OAB e alguns Concursos ainda cobram ou poderão cobrar tal tema. 
A Lei Delegada está prevista no art. 68 da CF/88 e deve ser solicitada ao Congresso 
Nacional, pelo Presidente da República. Por sua vez o Congresso pode autorizar ou não, 
sempre por meio de Resolução. 
No entanto existem duas hipóteses quanto à forma: 
- Lei Delegada típica: o Presidente da República edita, promulga e publica a Lei 
Delegada; 
- Lei Delegada atípica: o Presidente da República edita o Projeto de Lei e encaminha 
ao Congresso Nacional para apreciação em votação única, em que é vedado a 
apresentação de emendas. Ou seja, as opções do Congresso são aprovar ou 
arquivar o Projeto de Lei. 
 
Medida Provisória 
A medida provisória é um instrumento exclusivo do Presidente da República e encontra 
respaldo no art. 62 da CF/88 que aduz: 
“Art. 62. Em caso de relevância e urgência, o 
Presidente da República poderá adotar medidas 
 
 
 
 
provisórias, com força de lei, devendo submetê-las de 
imediato ao Congresso Nacional.” 
A Medida Provisória terá vigência por 60 (sessenta) dias, prorrogável por igual período 
(art. 62, §3º e §7º da CF/88). 
É comum que cobrem nas provas, sobretudo na OAB, os temas relativos às vedações que 
constam no §1º do artigo 62 da CF/88, quais sejam: 
“§ 1º É vedada a edição de medidas provisórias sobre 
matéria: (Incluído pela Emenda Constitucional n. 32, 
de 2001) 
I – relativa a: 
a. nacionalidade, cidadania, direitos políticos, 
partidos políticos e direito eleitoral; 
b. direito penal, processual penal e processual civil; 
c. organização do Poder Judiciário e do Ministério 
Público, a carreira e a garantia de seus membros; 
d. planos plurianuais, diretrizes orçamentárias, 
orçamento e créditos adicionais e suplementares, 
ressalvado o previsto no art. 167, § 3º;” 
No mesmo sentido entende-se que, por meio da medida provisória, pode-se abrir crédito 
extraordinário para atender despesas advindas de situações de calamidade pública (art. 
167, §3º da CF/88). 
“Art. 167, 
§ 3º A abertura de crédito extraordinário somente 
será admitida para atender a despesas imprevisíveis e 
urgentes, como as decorrentes de guerra, comoção 
interna ou calamidade pública, observado o disposto 
no art. 62.” 
 
 
 
 
 
Diferença entre Sessão Legislativa e Legislatura 
A sessão legislativa se subdivide em dois períodos legislativos anuais: 
- 2 de fevereiro a 17 de Julho; e 
- 1º de agosto a 22 de dezembro (vide art. 57 da CF/1988). 
Já a legislatura corresponde ao mandato de 4 anos (vide art. 44 da CF/1988). Logo, 
uma legislatura equivale a quatro sessões legislativas. 
 
Princípio da Irrepetibilidade 
Se uma Medida Provisória for rejeitada em uma sessão legislativa, ela só poderá ser 
reapreciada na próxima sessão legislativa, ou seja, poderá ser reapreciada na mesma 
legislatura. 
Como foi falado, se uma Medida Provisória for rejeitada ela não poderá ser reapreciada 
na mesma sessão legislativa, assim como o Projeto de Emenda Constitucional (veja os 
artigos 62, §10º e 60, §5º da CF/88). 
Por outro lado, no caso do Projeto de Lei Ordinário, em regra, não poderá ser reapreciado 
na mesma sessão legislativa, salvo se por decisão por maioria absoluta da Câmara dos 
Deputados ou do Senado Federal (art. 67, caput, da CF/88). 
27 de Out de 2021 
 
 
 
 
FICOU COM DÚVIDA? 
MANDA SUA PERGUNTA AÍ!

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.