A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
ESTUDO DIRIGIDO SOBRE EXERCÍCIO ILÍCITO DA ODONTOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE
GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA
SAÚDE, EDUCAÇÃO E SOCIEDADE 5
AMANDA THALYA SOARES DA SILVA
ESTUDO DIRIGIDO SOBRE EXERCÍCIO ILÍCITO DA ODONTOLOGIA
Sendo regulamentado pela Lei 5.081, sancionada 24 de agosto de 1966, o exercício
da odontologia tem requisitos para que seja exercida licitamente, para isso é preciso possuir
habilitação profissional e autorização legal. Sendo a habilitação obtida por um diploma de
graduação e a autorização legal sendo obtida através do procedimento dos registros do
diploma no mesmo Ministério, na repartição sanitária Estadual ou Municipal competente, no
CFO e inscrição no Conselho regional.
Já o exercício ilícito da profissão é passível de ocorrência sob as três formas
previstas no Código Penal Brasileiro, Exercício Ilegal (art.282), charlatanismo (art.283) e
Curandeirismo (art. 284). De acordo com o artigo 282, entende-se por Exercício Ilegal da
profissão : “Exercer, ainda que a título gratuito, a profissão de Médico, Dentista ou
Farmacêutico, sem autorização legal ou excedendo-lhe os limites”; com previsão de pena
entre seis meses a dois anos. Além disso, é claro que para existir o crime não é necessária
a remuneração. Contudo, quando existe fins lucrativos, é feita aplicação de uma multa. A
falta de autorização legal dá-se pela inexistência do título idôneo e os respectivos registros
legais. Além disso, também é caracterizado como crime profissionais que extrapolam os
limites de sua profissão, exercendo atividades privadas a profissão de outros profissionais
de saúde, por exemplo, um Cirurgião Dentista que atue em cirurgião fora do campo
buco-maxilo-facial.
REFERÊNCIA:
http://croac.org.br/index.php/2016/12/15/exercicio-ilegal-da-profissao/

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.