A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
197 pág.
BB 500 QUESTOES COMENTADAS

Pré-visualização | Página 8 de 50

o “processo de desregulamentação” foi 
publicado na Folha de São Paulo.
b) As chuvas de verão — fenômenos que se repetem 
desde há muito tempo podem ser previstas.
24
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
c) “Mutatis mutandis”, as novas diretrizes da direção em 
nada alteram as antigas.
d) O cuidado com a saúde — meta prioritária do gover-
no, será ainda maior.
e) — O diretor disse: Demita-se o funcionário.
66. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – FCC – 2011)
atraídas por generosos benefícios fiscais oferecidos por 
outros estados - (2º parágrafo)
O segmento isolado pelos travessões:
a) apresenta a especificação das empresas que se trans-
feriram de um estado para outro.
b) enfatiza o mesmo sentido do fluxo migratório inicial 
realizado pela população.
c) acrescenta dados importantes para contestar os resul-
tados obtidos no censo.
d) aponta uma das causas que explicam a fuga de em-
presas de alguns estados para outros.
e) traz comentário que compromete a clareza do texto 
com informações desnecessárias.
67. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESGRAN-
RIO – 2018)
A média universal do Índice de Desenvolvimento Hu-
mano aumentou 18% desde 1990. Mas a melhora esta-
tística está longe de animar os autores do Relatório de 
2010. Eles argumentam que, embora os números refli-
tam avanços em determinadas áreas, o mundo continua 
a conviver com problemas graves, que exigem uma nova 
perspectiva política.
O cenário apresentado pelo Relatório não é anima-
dor. O documento adverte que, nestes 20 anos, parte dos 
países enfrentou sérios problemas, sobretudo na saúde, 
anulando em alguns anos os ganhos de várias décadas. 
Além disso, o crescimento econômico tem sido desigual. 
Os padrões de produção e consumo atuais são conside-
rados inadequados.
Embora não queira apresentar receitas prontas, o Re-
latório traça caminhos possíveis. Entre eles, o reconheci-
mento da ação pública na regulação da economia para 
proteger grupos mais vulneráveis. Outro aspecto ressal-
tado é a necessidade de considerar pobreza, crescimento 
e desigualdade como temas interligados. “Crescimento 
rápido não deve ser o único objetivo político, porque ig-
nora a distribuição do rendimento e negligencia a sus-
tentabilidade do crescimento”, informa o texto.
Um aspecto importante revelado pelo Relatório é que 
muitas das ações para melhoria da saúde e da educa-
ção não necessitam de grande investimento financeiro. 
Isso está mais presente sobretudo onde os indicadores 
são ruins. “Numa primeira etapa, medidas simples como 
inclusão do soro caseiro e lavagem das mãos já trazem 
impacto relevante”, avalia Flávio Comim, economista do 
Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.
(Adaptado de Lígia Formenti. O Estado de S. Paulo, A30 
Vida, 5 de novembro de 2010)
O trecho colocado entre aspas, no final do 3º parágrafo, 
indica que se trata de
a) comentário pessoal do autor do texto sobre dados do 
Relatório.
b) insistência na correção dos dados apresentados pelo 
Relatório.
c) repetição desnecessária de informação já citada no 
texto.
d) transcrição exata do que consta no texto do Relatório 
de 2010.
e) resumo do assunto principal constante do Relatório 
de 2010.
25
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
68. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2008)
Com base no texto acima, julgue o item subsequente.
Na linha 2, a ausência de uma vírgula logo após “segu-
ro” indica que o trecho “que o Brasil” inicia uma oração 
explicativa.
( ) CERTO ( ) ERRADO
69. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2008)
Acerca das ideias e da organização do texto, julgue o 
item a seguir.
Preserva-se a correção gramatical do texto ao se substi-
tuir o sinal de ponto-e-vírgula depois de “criticamente” 
(L.16) pelo sinal de interrogação seguido de inicial mai-
úscula; mas, para se manter a coerência textual, deve-se 
substituir também o ponto depois de “conduzindo-a” 
(L.19) e depois de “permanecem” (L.22) pelo sinal de in-
terrogação.
( ) CERTO ( ) ERRADO
70. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2008)
Com relação às informações do texto acima e à sua orga-
nização, julgue o item a seguir.
Preservam-se a coerência da argumentação e a correção 
gramatical do texto ao se inserir um sinal de dois-pontos 
depois da primeira ocorrência de “é” na linha 12 e um 
ponto de interrogação depois de “DNA” na linha 14.
( ) CERTO ( ) ERRADO
71. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2008)
26
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
Julgue o próximo item quanto às informações e à estru-
tura linguística do texto.
Nos dois tópicos na parte inferior do segundo quadro, as 
vírgulas usadas depois de “abandonada”, nas duas ocor-
rências, indicam que houve um deslocamento de expres-
são de circunstância para o início do período sintático, 
nos dois casos.
( ) CERTO ( ) ERRADO
72. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2009)
Julgue o seguinte item, a respeito do texto acima.
O sinal de dois-pontos depois de “investidor” (L.17) in-
troduz uma explicação sobre “Esse é um dado” (L.16).
( ) CERTO ( ) ERRADO
73. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2009)
Julgue o seguinte item, a respeito do texto acima.
A substituição dos travessões depois de “neurociência” 
(L.6) e “anos 90” (L.8) por vírgulas preserva o respeito às 
regras de pontuação e mantém a coerência entre os ar-
gumentos do texto.
( ) CERTO ( ) ERRADO
74. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – CESPE – 
2009)
Com relação ao texto acima, julgue o item que se segue.
Na linha 12, mantém correta a pontuação do texto e pre-
serva as relações de sentido entre os argumentos a subs-
tituição do ponto depois de “extravagância” pelo sinal de 
dois-pontos, desde que o artigo “As” seja grafado com 
inicial minúscula.
( ) CERTO ( ) ERRADO
75. (BANCO DO BRASIL – ESCRITURÁRIO – FCC – 2006)
O exercício da memória, seu exercício mais intenso e
mais contundente, é indissociável da presença dos 
velhos entre nós. Quando ainda não contidos pelo es-
tigma de improdutivos, quando por isso ainda não cons-
trangidos pela impaciência, pelos sorrisos incolores, pela 
cortesia inautêntica, pelos cuidados geriátricos impes-
soais, pelo isolamento, quando então ainda não-cala-
dos, dedicam-se os velhos, cheios de espontaneidade, 
à cerimônia da evocação, evocação solene do que mais 
impressionou suas retinas tão fatigadas, enquanto seus 
interesses e suas mãos laborosas participavam da norma 
e também do mistério de uma cultura.
(GONÇALVES FILHO, José Moura, “Olhar e memória”. IN: 
O olhar. NOVAES, Adauto (org.). 10a reimpressão. São 
Paulo: Companhia das Letras, 2003, p. 97)
27
BA
N
CO
 D
O
 B
RA
SI
L
... evocação solene do que mais impressionou suas reti-
nas tão fatigadas, enquanto seus interesses e suas mãos 
laborosas participavam da norma e também do mistério 
de uma cultura. A mudança efetuada na pontuação da 
frase acima manteve o segmento em conformidade com 
a norma padrão em
a) ... evocação solene do que mais impressionou suas re-
tinas tão fatigadas, enquanto seus interesses, e suas 
mãos laborosas, participavam da norma e, também, 
do mistério de uma cultura.
b) ... evocação solene do que mais impressionou suas re-
tinas tão fatigadas, enquanto seus interesses, e suas 
mãos laborosas participavam da norma e, também do 
mistério de uma cultura.
c) ... evocação solene, do que mais impressionou suas re-
tinas tão fatigadas; enquanto seus interesses e suas 
mãos laborosas participavam da norma e também, do 
mistério de uma cultura.
d) ... evocação solene do que mais impressionou suas re-
tinas tão fatigadas, enquanto seus interesses e suas 
mãos laborosas, participavam da norma e também do 
mistério de uma cultura.
e) ... evocação solene do que mais impressionou suas re-
tinas tão fatigadas, enquanto seus interesses e suas 
mãos laborosas participavam, da norma e também do 
mistério, de uma cultura.
GABARITO
1. Resposta: Letra E. 
As escolas chegaram, chegaram A quê? A etapa; A+A 
= crase. Substitua a palavra feminina por uma

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.