A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
36 pág.
Tecido Epitelial

Pré-visualização | Página 1 de 2

TECIDO 
EPITELIAL DOCENTE: MARIA EMANUELA MARTINS DOS REIS
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA
CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE
DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA
Características:
• As células estão aderidas umas às outras
• Exibem polaridade funcional e morfológica
• Avascular
• Sua superfície basal está fixada a uma membrana basal
Funções:
• Proteção
• Absorção
• Secreção
• Transporte
• Recepção sensorial
TE
CI
DO
 E
PI
TE
LI
AL
Diagrama das células 
epiteliais absortivas do 
intestino delgado. 
O epitélio é um tecido composto de células que cobrem 
as superfícies corporais externas e revestem os tubos 
corporais. O epitélio também forma a porção secretora 
das glândulas e seus ductos. 
EPITÉLIOS
REVESTIMENTO
EPITÉLIO SIMPLES
EPITÉLIO 
ESTRATIFICADO
EPITÉLIO 
PSEUDOESTRATIFICADO
GLANDULAR
GLÂNDULA EXÓCRINA
GLÂNDULA ENDÓCRINA
FO
RM
A 
DA
S 
CÉ
LU
LA
S
NÚ
M
ER
O
 D
E 
CA
M
AD
AS
DI
FE
RE
NC
IA
ÇÃ
O
 D
AS
 C
ÉL
UL
AS
 M
AI
S 
SU
PE
RF
IC
IA
IS
CL
AS
SI
FI
CA
ÇÃ
O
A classificação tradicional do 
epitélio é descritiva e tem 
como base dois fatores: o 
número de camadas celulares 
e o formato das células 
superficiais. Por conseguinte, 
a terminologia reflete apenas 
a estrutura, e não a função. 
CO
BR
EM
 A
 S
UP
ER
FÍ
CI
E 
EX
TE
RN
A 
DO
 C
O
RP
O
 O
U
 R
EV
ES
TE
M
 C
AV
ID
AD
ES
 IN
TE
RN
AS
va
so
s 
sa
ng
uí
ne
os
pe
le
in
te
st
in
o NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
EP
IT
ÉL
IO
 D
E 
RE
VE
ST
IM
EN
TO
Epitélio simples
cúbico
Membrana basal
Lúmen
Epitélio simples
pavimentoso
Membrana basal
Lúmen
Epitélio simples cilíndrico
Membrana basal
Célula caliciforme
Lúmen
Classificação Localização
Vasos (endotélio)
Cavidades corporais (mesotélio)
Ductos das glândulas exócrinas
Superfície do ovário (epitélio germinativo)
Lúmen do intestino delgado
Lúmen das tubas uterinas (ciliado)
NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
EP
IT
ÉL
IO
 D
E 
RE
VE
ST
IM
EN
TO
TE
CI
DO
 E
PI
TE
LI
AL
SI
M
PL
ES
Fotomicrografia do 
revestimento interno 
da mucosa da vesícula 
biliar
Fotomicrografia da 
serosa da bexiga urinária
Endotélio
Mesotélio
Fotomicrografia 
do córtex do 
rim mostrando 
parte de um 
corpúsculo 
renal.
Ep
Ep
TC
Vênula
NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
Fotomicrografia de 
segmentos delgados das 
alças de Henle do rim
Boca e esôfago (não queratinizado)
Epiderme (queratinizado)
Ductos das glândulas sudoríparas
Junção anorretal
Ductos das glândulas exócrinas
Conjuntiva do olho
Células superficiais
Células intermediárias
Células basais
Epitélio estratificado pavimentoso
Epitélio estratificado cúbico
Epitélio estratificado prismático
NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
Classificação Localização
EP
IT
ÉL
IO
 D
E 
RE
VE
ST
IM
EN
TO Apenas o formato das células que formam a 
camada superficial é usado para 
classificação!
Fotomicrografia da 
uretra masculina
Fotomicrografia da 
epiderme da pele
TE
CI
DO
 E
PI
TE
LI
AL
ES
TR
AT
IF
IC
AD
O
Fotomicrografia de uma 
glândula mucosa esofágica
Uretra 
Ducto
TC 
Cálices renais
Ureteres
Bexiga urinária
Uretra
Epitélio de transição - relaxado
Epitélio de transição - distendido
Classificação Localização
Membrana basal
Células superficiais globosas
Membrana basal
Células superficiais achatadas
Lâmina própria
Lâmina própria
Membrana basal
NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
EP
IT
ÉL
IO
 D
E 
RE
VE
ST
IM
EN
TO
TE
CI
DO
 E
PI
TE
LI
AL
DE
 T
RA
NS
IÇ
ÃO
Lâmina própria 
CR
CR
CI
CB
CBLâmina própria
Fotomicrografia da bexiga 
urinária contraída
Fotomicrografia da bexiga 
urinária distendida
Duas ou três camadas 
de células epiteliais 
são típicas da bexiga 
preenchida com urina
Podendo ser chamado de urotélio, esse tecido 
reveste o sistema urinário inferior. Apresenta 
características morfológicas específicas que 
possibilitam a sua distensão.
Sistema respiratório
Epidídimo
Ducto deferente
Epitélio pseudoestratificado cilíndrico ciliado
NÚMERO:
• SIMPLES
• ESTRATIFICADO
• PSEUDOESTRATIFICADO
FORMA:
• PAVIMENTOSO
• CÚBICO
• PRISMÁTICO, COLUNAR OU CILÍNDRICO
• DE TRANSIÇÃO*
Classificação LocalizaçãoMembrana 
basal
Lâmina própria
Célula
basal
Células
caliciformes
Célula colunar
Cílios
EP
IT
ÉL
IO
 D
E 
RE
VE
ST
IM
EN
TO
TE
CI
DO
 E
PI
TE
LI
AL
PS
EU
DO
ES
TR
AT
IF
IC
AD
O
Os cílios partem da superfície apical das 
células cilíndricas (CC). Células caliciformes 
podem ser encontradas entre as CC.
CB CB
Lâmina própria
Fotomicrografia do epitélio 
respiratório
MEV da tuba 
auditiva
camada de muco
Ep
ité
lio
 d
ig
es
tó
ri
o
Célula caliciforme ou célula em
"gobelet" (cálice em francês) é
uma célula colunar encontrada
nos epitélios das mucosas dos
tratos respiratório e digestivo.
CO
N
ST
IT
UÍ
DO
 P
O
R 
CÉ
LU
LA
S 
ES
PE
CI
AL
IZ
A
DA
S 
NA
 A
TI
VI
DA
D
E 
DE
 S
EC
RE
ÇÃ
O
NÚMERO:
• UNICELULAR
• MULTICELULAR
LOCAL DE LIBERAÇÃO DA SECREÇÃO:
• EXÓCRINA
• ENDÓCRINA
• MISTA
EP
IT
ÉL
IO
 G
LA
ND
UL
AR As glândulas exócrinas secretam seus produtos diretamente ou através de ductos ou tubos epiteliais que estão conectados a uma superfície.
As glândulas endócrinas carecem de sistema de ductos. Secretam seus
produtos no tecido conjuntivo, a partir do qual entram na corrente
sanguínea para alcançar as células-alvo.
NÚMERO:
• UNICELULAR
• MULTICELULAR
LOCAL DE LIBERAÇÃO DA SECREÇÃO:
• EXÓCRINA
• ENDÓCRINA
• MISTA
Célula 
caliciforme
Célula basal
Célula cilíndrica 
ciliada
EP
IT
ÉL
IO
 G
LA
ND
UL
AR
Célula caliciforme ou célula em
"gobelet" (cálice em francês) é
uma célula colunar encontrada
nos epitélios das mucosas dos
tratos respiratório e digestivo.
Ep
ité
lio
 d
ig
es
tó
ri
o
NÚMERO:
• UNICELULAR
• MULTICELULAR
LOCAL DE LIBERAÇÃO DA SECREÇÃO:
• EXÓCRINA
• ENDÓCRINA
• MISTA
EP
IT
ÉL
IO
 G
LA
ND
UL
AR
As glândulas multicelulares são 
compostas de mais de uma célula e 
exibem graus variados de 
complexidade. Sua organização 
estrutural possibilita a sua 
subclassificação de acordo com o 
arranjo das células secretoras 
(parênquima) e a ocorrência ou não 
de ramificação dos elementos ductais. 
Formado a partir de epitélios de revestimento cujas 
células proliferam e invadem o tecido conjuntivo 
subjacente
EP
IT
ÉL
IO
 G
LA
ND
UL
AR
NÚMERO:
• UNICELULAR
• MULTICELULAR
LOCAL DE LIBERAÇÃO DA SECREÇÃO:
• EXÓCRINA
• ENDÓCRINA
• MISTA
PORÇÃO TERMINAL: 
PORÇÃO PROXIMAL: 
• Secreção
• Ducto 
SIMPLES ou RAMIFICADA
TUBULOSA, ALVEOLAR (OU ACINOSA), ou TUBULOACINOSA
SIMPLES, RAMIFICADA ou ENOVELADA
EP
IT
ÉL
IO
 G
LA
ND
UL
AR NÚMERO:
• UNICELULAR
• MULTICELULAR
LOCAL DE LIBERAÇÃO DA SECREÇÃO:
• EXÓCRINA
• ENDÓCRINA
• MISTAT
IP
O
S 
DE
 G
LÂ
ND
UL
AS
 E
XÓ
CR
IN
AS
Intestino grosso Pele
Estômago
Útero
Uretra Duodeno Pâncreas Glândula submandibular
ÁC
IN
O
 S
ER
O
SO
 E
 T
ÚB
UL
O
 M
UC
O
SO
Os ácinos serosos são pequenas porções secretoras formadas por células colunares ou piramidais. 
Apresentam um lúmen bastante reduzido, o qual se continua por um ducto excretor
Os túbulos mucosos, como o nome indica, são estruturas alongadas, tubulares, às vezes únicas, 
às vezes ramificadas. Apresentam um lúmen dilatado que se continua com um ducto excretor. 
ÁC
IN
O
 S
ER
O
SO
 E
 T
ÚB
UL
O
 M
UC
O
SO
Algumas glândulas como a glândula

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.