A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Adesão e sistemas adesivos

Pré-visualização | Página 1 de 1

Adesão e sistemas adesivos
· Desenvolvimento das resinas compostas;
· Filosofia minimamente invasiva;
· Entendimento da doença cárie;
· Valorização da estética.
· PROCEDIMENTOS RESTAURADORES ATUAIS:
Auxilio dos sistemas adesivos, sem necessidade de desgaste ou preparos específicos para retenção -> preservação do tecido dental sadio e maior longevidade e manutenção dos dentes em função.
· O QUE É ADESÃO? Atração exercida entre as moléculas nas superfícies de diferentes materiais quando essas superfícies são colocadas em contato. -> união ou processo de formação de uma interface adesiva.
SUBSTRATO – RESINA COMPOSTA
ADESIVO 
SUBSTRATO – ESMALTE-DENTINA 
· Conceitos importantes: 
Adesão entre duas superfícies/materiais, contato íntimo, facilitar o molhamento da superfície. -> maior área de contato resulta em maior aderência. 
Molhamento -> capacidade de um liquido de recobrir totalmente o substrato sem incorporação de bolhas de ar.
· Contaminantes: impede o contato direto, prejudica a capacidade de molhamento.
· Ângulo de contato: menor ângulo – melhor capacidade de molhamento, favorece adesão. 
· Energia de superfície: força de atração que a superfície exerce sobre o liquido, > energia > molhabilidade, prejudicada por contaminantes. 
· TENSÃO SUPERFICIAL: 
Associado a todos os líquidos, formação de membrana, tendência ao formato de gota.
O molhamento ideal ocorre quando a energia de superfície do solido é maior que a tensão superficial do liquido. 
- menor molhamento, maior viscosidade (contraria a fluidez).
· VISCOSIDADE:
Material espesso, dificuldade de recobrir o substrato, maior chance de aprisionar o ar. (visc maior)
Maior efetividade do material, intimo contato com o substrato, espalha fácil e rapidamente. (visc. menor)
IDEAL: ausência de contaminantes, alta energia de superfície, baixo ângulo de contato, bom molhamento.
TIPOS DE SUBSTRATOS – ESMALTE/ DENTINA 
· ESMALTE:
Alto conteúdo inorgânico, 90% HXP, estrutura homogênea, alta energia de superfície, adesão mais previsível.
· Adesão no esmalte é eficiente e duradoura – presença de esmalte nas margens do preparo garante longevidade. 
· DENTINA: 
Alto conteúdo orgânico (25%/25% H20), umidade, alta variedade de estruturas, adesão menos previsível, procedimento complexo
- Intertubular: mineralizada, permeada de canais e anastomoses.
- Peritubular: mineralizada, presença de fluido dentinario. 
· Permeabilidade dentinária: facilidade com que uma estrutura pode se mover dentro ou através de uma barreira de difusão. – sistema adesivo atua como uma proteção ao complexo dentino pulpar.
· Profundidade e diâmetro: 
Superficial: 20.000 mm2 – 0,087 um
Profunda: 40.000 mm2 – 2,50 um 
· SMEAR LAYER: colágeno e apatita – permanecem aderidos a dentina após o preparo cavitario e escavação dentinaria, presença de microrganismos.
-Smear Layer ON: superfície dentinaria, maiores partículas (20u)
-Smear layer IN ou PLUG: interior dos túbulos, micropartículas (2u), permeabilidade dentinaria.
-> vantagens: barreira natural, protege a polpa dos microrganismos, reduz o movimento dos fluidos nos túbulos. 
-> desvantagens: solúvel em fluidos orais, presença de microrganismos 
Sistemas adesivos – componentes:
1) Agente condicionante (substancia acida);
2) Primer (substancia HIDROFILICA);
3) Adesivo ou bond (substancia HIDROFÓBICA). 
· Materiais que aplicados de uma forma sequencial, promovem adesão simultânea no esmalte e na dentina.
· Indicações dos sistemas adesivos: restauração de RC direta ou indireta, restaurações de porcelana, colagem de fragmentos, proteção pulpar, dessensibilização dentinaria, reparo de restaurações, cimentação interradicular, selamento imediato dentinario, colagem de braquetes.
· Caracteristicas ideais: capaz de selar hermeticamente uma restauração/reabilitação, bloquear a entrada de substancias toxicas bacterianas, adesão satisfatória em esmalte e dentina, resistir as tensões de polimerização, ser biocompativel.
1) CONDICIONAMENTO ACIDO: 
Função: limpeza, desmineralizar parcialmente o substrato dental, criar porosidades na superfície, remoção da camada de smear layer.
- Acido maléico, acido nítrico, ÁCIDO FOSFORICO (35 A 37%).
CONDICIONAMENTO ACIDO EM ESMALTE: remove cristais da porção aprismatica, aumenta energia de superfície, aumenta área de contato, cria microrretenções, embricamento mecânico. 
CONDICIONAMENTO ACIDO EM DENTINA: remove ou modifica smear layer, permite difusão dos monômeros na matriz de colágeno desmineralizada – embricamento mecânico nas teias. 
· APLICAÇÃO DO ACIDO FOSFORICO:
1) 30s em ESMALTE;
2) 15S em DENTINA;
3) Lavagem spray ar/agua 30s;
4) Remoção do excesso de umidade. Em esmalte: elevado conteúdo mineral, secagem com jato de ar, aspecto branco opaco. Em dentina: substrato úmido – penetração do sistema adesivo, excesso de umidade – não preenchimento dos túbulos. 
OBS: o acido deve ficar 2mm além da margem. – TIXOTROPIA É IMPORTANTE. 
Lavagem insuficiente: acido residual bloqueia canais estreitos, enxague rigososo e abundante (spray+jato), mesmo tempo de condicionamento.