A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Tipos de empresas qual o melhor tipo de empresa para abrir

Pré-visualização | Página 1 de 2

1/4
Tipos de empresas: qual o melhor tipo de empresa
para abrir
Você conhece os tipos de empresas existentes no Brasil? O sangue do empreendedorismo
corre em suas veias, você tem uma boa ideia para empreender, já realizou o seu plano de
negócios e, agora, está pronto para abrir seu novo negócio. Mas, e agora? Qual o melhor
tipo de empresa para abrir? Como escolher entre uma verdadeira sopa de letrinhas
que indica a natureza jurídica e o porte da empresa? Quais modalidades de empresa são
adequadas ao seu negócio?
Responder a estas perguntas é fundamental, pois é na hora da legalização da empresa que
tudo precisará ser definido, como a categoria da empresa, o tipo jurídico da empresa e
outros detalhes fundamentais. Nunca é demais lembrar que uma escolha errada pode ter
graves consequências, como, por exemplo, uma maior carga tributária ou mesmo a
inviabilidade do exercício da atividade-fim, se os CNAEs não forem escolhidos
corretamente.
 
Qual é o melhor tipo de empresa para abrir?
Existe, de fato, um melhor tipo de empresa para abrir? Qual empresa é melhor para o
meu negócio? Na verdade, é mais correto falar que existe, sim, alguns tipos de
empresas mais adequados ao seu negócio. Mais adequado porque não se trata de uma
escolha aleatória, é preciso seguir algumas regras impostas pela legislação para se
adequar a uma modalidade de empresa.
https://gerandoempreendedores.com.br/tipos-de-empresas-qual-o-melhor-tipo-de-empresa-para-abrir/
https://gerandoempreendedores.com.br/o-que-e-sonegacao-de-impostos/
2/4
Você precisa definir, por exemplo, se vai ter sócios ou não, qual capital social irá dispor, o
tamanho da empresa, a perspectiva de faturamento e até mesmo o ramo de atuação, entre
outras variáveis. Tudo isso influencia na hora de definir as categorias de empresa, bem
como os tipos jurídicos de empresa e o regime tributário a seguir.
As categorias de tipos de empresas no Brasil
Vamos resumir, então, os tipos de empresa no Brasil, bem como suas principais
características. É preciso fazer uma escolha bem assertiva, para não ter problemas depois,
mas fique tranquilo porque o seu contador experiente e especializado saberá lhe dar todas
as informações e lhe ajudar a apontar qual a empresa é a melhor para o seu negócio.
Microempresa Individual (MEI)
O Microempreendedor Individual (MEI) foi criado pelo Governo Federal para tirar
empreendedores da informalidade. Eles legalizam seu negócio, ganham um CNPJ,
passam a ter direito a emitir nota fiscal, a solicitar linhas de créditos mais baratas em
bancos e até a participar de licitações, isso sem falar no acesso aos direitos
previdenciários.
Há uma lista extensa de atividades que podem aderir ao MEI, e é bom saber que o
faturamento anual, neste caso, não pode ultrapassar R$ 81 mil. Uma MEI também só tem
direito a contratar um funcionário, ainda assim recebendo o piso da categoria. Trata-se,
de fato, uma excelente oportunidade para sair da informalidade, mas é um tipo de
empresa muito limitante.
EIRELI
Uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI) não permite sócios, e
esta é uma de suas principais características. As outras características mais marcantes
deste tipo de empresa para abrir são: exige um capital social integralizado de no
mínimo cem salários-mínimos (na época da abertura da empresa) e o patrimônio pessoal
do empresário é protegido, não se confundindo com o patrimônio empresarial. Ou seja,
no caso de uma dívida, o empreendedor não responde com seus bens. Vale pontuar que
uma EIRELI não tem limitação de faturamento e vale para empresas comerciais,
industriais, rurais e de prestação de serviços.
Sociedade Empresária LTDA
Uma sociedade empresária LTDA. (limitada) permite que a empresa conte com dois ou
mais sócios, e cada um deles tem sua responsabilidade limitada ao capital social investido.
Os sócios podem ter diferentes participações na empresa, e isso é definido pelo montante
que cada um aplica no capital social. Digamos que a empresa conte com três sócios; cada
um pode ter 33.3% do controle societário ou, por exemplo, 40%, 40% e 20% das cotas.
Em uma sociedade empresária limitada a atividade econômica é organizada e
empresarial, ou seja, é voltada para a produção e circulação de bens e serviços. O produto
é gerado pela empresa, não diretamente pelos sócios (como, por exemplo, é o caso de
https://gerandoempreendedores.com.br/natureza-juridica-como-escolher-o-tipo-societario-de-uma-empresa/
https://gerandoempreendedores.com.br/como-contratar-um-bom-contador-para-sua-empresa/
3/4
advogados). Mais um detalhe: este tipo de empresa está sujeito a lei da Falência (Lei nº
11.101, de 9 de fevereiro de 2005).
Sociedade Simples Limitada
A empresa pode ter dois ou mais sócios e a responsabilidade de cada um é limitada ao
valor investido no capital social. Assim, o sócio não responde com seus bens pessoais no
caso de uma dívida da empresa, por exemplo. Esse tipo de empresa é utilizado para
prestação de serviços de profissão intelectual, de natureza jurídica, artística ou literária,
sem elemento de empresa (médicos, dentistas, engenheiros, arquitetos e outros)
Sociedade Simples Pura
Os sócios atuam diretamente na atividade da empresa e respondem por dívidas
contraídas pela organização. Um exemplo é uma clínica médica, onde os donos são
médicos e atuam no dia a dia do negócio. Vale informar que existem outros tipos de
sociedade simples, como sociedade simples em nome coletivo, sociedade simples em
comandita e sociedade cooperativa. Seu contador saberá se uma delas for adequada ao
seu negócio, não se preocupe.
Sociedade Limitada Unipessoal (o melhor entre os tipos de empresas
para quem não tem sócio)
É entre os tipos de empresa, o tipo de empresa “mais jovem” do país, criada por meio
da MP 881/2019, de 30 de abril de 2019. Nesta modalidade de empresa, não há
necessidade de ter sócios, como bem indica o seu nome. O patrimônio pessoal do
empreendedor também é protegido, não se confundindo com o da empresa. Não há
definição de capital social mínimo. Outro detalhe importantíssimo: um empreendedor
pode ter mais de uma sociedade limitada unipessoal. Vale para empresas de comércio,
indústria e várias atividades de prestação de serviços.
Sociedade Anônima (S.A.) 
Este é um tipo de empresa bem diferente dos demais tipos de empresas, que a
participação e a responsabilidade dos sócios são definidas pela quantidade de ações que
cada um possui. Assim, não há sócios, e sim acionistas. Há separação dos patrimônios
pessoal e empresarial, e a sociedade pode ser aberta, com venda de ações na Bolsa de
valores, ou fechada, restrita a um grupo específico de pessoas. Em geral, indica-se uma
S.A. para empresas com alto investimento inicial.
Empresário Individual (EI.)
Uma empresa EI não tem limite de faturamento, a responsabilidade do empreendedor é
ilimitada, não há exigência de capital social mínimo a ser integralizado no momento da
abertura da empresa e na razão social deverá constar o nome do empresário e o gênero do
negócio. Só é permitido um EI por CPF, e não há necessidade de ter sócios.
 
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11101.htm
https://gerandoempreendedores.com.br/contabilidade-para-infoprodutores/
https://gerandoempreendedores.com.br/como-abrir-uma-empresa-individual-ei/
https://gerandoempreendedores.com.br/o-que-e-capital-social-como-definir-o-valor-necessario/
4/4
Os tipos de porte de empresa
MEI: já citamos acima. Faturamento anual até R$ 81 mil. Um centavo a mais, é
preciso migrar para um tipo de empresa ME (microempresa).
ME: Nada menos do que 99,1% das empresas brasileiras são ME, ou seja, uma
microempresa. O faturamento de uma ME não pode ultrapassar R$ 360 mil anuais
e só é possível registrar até dez funcionários.
EPP: a diferença da empresa de pequeno porte (EPP) para uma ME é o faturamento
anual permitido. Neste caso, o montante aferido deve ser algo entre R$ 360.000,01
até R$ 4,8

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.