A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Relatório Poder Judiciário

Pré-visualização | Página 4 de 4

diante.
•	Tabelião e Oficial de Registro de Contratos Marítimos;
O profissional responsável por realizar a atividade de Registro no Cartório de Registro de Contratos Marítimos é o tabelião. Também denominado de oficial de registro ou oficial, este profissional é responsável, de maneira geral, por lavrar os atos, contratos e instrumentos relativos a transações de embarcações, a qual as pessoas interessadas desejam, bem como dar uma forma legal de escritura pública para os documentos. 
Com base no artigo 1º da lei 8935/94, o oficial de Registro de Contratos Marítimos informa que ”serviços notariais e de registro são os de organização técnica e administrativa destinados a garantir a publicidade, autenticidade, segurança e eficácia dos atos jurídicos”. Desta forma, é imprescindível que o profissional seja bacharel em Direito e tenha sido aprovado em um concurso público para o cargo. 
A partir daí, o oficial exercerá atividades específicas na área de contratos marítimos, tais como o ato de lavrar e registrar documentos relativos a negociações de embarcações; reconhecer firma em documentos destinados a fins de direito marítimo; e expedir traslados e certidões, conforme solicitação. Contudo, a área de contratos marítimos abrange detalhes que são bem mais específicos do que as demais áreas cartoriais. O Código Comercial, com base na Lei 556, de25/06/1.850, contém disposições aplicáveis ao tabelião e registrador de contratos marítimos, que são relacionados ao registro de hipotecas e contratos de seguro marítimo. 
Há também o Decreto de número 15.809, datado de 11/ 11/ 1922, que realizou a aprovação do regulamento especial para a execução de hipotecas de navios. Com o regulamento, passou-se a dividir o território nacional em três distritos para o registro da 
hipoteca marítima e criou-se, na sede de cada distrito, um cartório que é destinado ao registro e também aos serviços específicos para essa área
· Cartório de Protestos de Titúlo;
O cartório de protesto de títulos é um órgão muito importante nas transações de compra e venda de imóveis. Isto porque é onde você pode exigir a certidão de protesto de títulos. Ela é uma das garantias de confiabilidade da transação por parte do proprietário ao comprador.
Emitir a certidão de protestos não é a única função que este cartório realiza. Veja, abaixo, os registros que são executados:
Protocolo, intimação e acolhimento de devolução ou aceite;
Prestação de informações e fornecimento de certidões relativas a todos os atos praticados;
Recebimento de pagamento de títulos e outros documentos de dívida;
Lavramento e registro do protesto ou acatamento da desistência do credor;
Realizar as averbações.
· Oficiais de Registro de Imóveis; 
Trata-se do órgão que recebe atribuição de âmbito judicial para arquivamento de todo histórico do imóvel, bem como, as informações de propriedade imobiliária, com natureza de autenticidade e segurança, sobre:
Quem pertence.
Quais as modificações existentes.
Ônus que possam existir sobre o imóvel.
Dessa forma, qualquer manifestação de vontade que produza efeitos jurídicos sobre o imóvel deve sempre ser relatados no livro de serviço de registro para que possa ser prova de que o declarado pertence ao proprietário.
Quem se encarrega dessas mudanças é o oficial encarregado pela divisão territorial imobiliária, isto é, ele só pode praticar atos relacionados a imóveis dentro de um determinado território (lei 8.935/94).
· Oficiais de Registro de Títulos e Documentos e Civis das Pessoas Jurídicas;
O Cartório de Registro de Títulos e Documentos possui a atribuição de registrar documentos diversos, além de possuir a função de praticar registros de atos não atribuídos às demais naturezas de cartórios extrajudiciais: Cartório de Registro de Imóveis, Cartório de Registro Civil, Cartório de Notas, Cartório de Protesto, Cartório Distribuidor de Protesto.
São executados atos de registrar:
· Instrumentos particulares, para a prova das obrigações convencionais de qualquer valor;
· Penhor comum sobre coisas móveis;
· Caução de títulos de crédito pessoal e da dívida pública federal, estadual ou municipal, ou de Bolsa ao portador;
· Contrato de parceria agrícola ou pecuária;
· Mandado judicial de renovação do contrato de arrendamento para sua vigência quer entre as partes contratantes, quer em face de terceiros;
· Notificações extrajudiciais;
· Quaisquer documentos para sua conservação;
· Cartas de fiança;
· Quitações e recibos;
· Atos administrativos expedidos para cumprimento de decisões judiciais;
· Contratos em geral;
· Expedição de certidões relativa aos atos registrados;
· Oficiais de Registro Civis das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas;
O Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas do Primeiro Subdistrito Sé, é o competente nos termos da legislação em vigor para lavrar assentos de nascimentos, casamentos, óbitos. Além destes assentos este Registro Civil tem a competência exclusiva de lavrar atos no livro especial E, somente o primeiro Registro Civil de cada comarca é que possui este livro especial para serem lavrados assentos especiais e a seguir enumerados: emancipações, interdições, ausências, morte presumida, opções de nacionalidade, transcrições de certidões de nascimentos, casamentos e óbitos, registro de sentenças de separação judicial, divórcio, averbações de adoções de pessoas cujo registro de nascimento foi feito fora do país, registros de sentenças de separações judiciais, restabelecimentos de sociedades conjugais, divórcio ocorridos no Brasil cujo casamento entre estrangeiros ocorreu em pais estrangeiro.
· Oficiais de Registro de Distribuição;
Os cartórios possuem diversas especificidades e atendem a solicitações diferentes. No ano de 1988, com a publicação da Constituição Federal do Brasil, as “Serventias Extrajudiciais” passaram a ser denominadas de Serviços Notariais e de Registro.  Apesar disso, o nome mais comum continua sendo cartório.
A partir disso é possível perceber que o ambiente cartorial presta serviços, que são delegados pelo Poder Público, ainda que sejam de caráter privado. Por isso, é necessário que haja um concurso público para os funcionários que trabalharão no local. Ou seja, quem está interessado em exercer o cargo de Oficial de Registro de Distribuição precisa ser bacharel em Direito e ter sido aprovado em um concurso público para a função.
 
Um dos exemplos de Atividade Extrajudicial é o Divórcio Judicial, também conhecido como divórcio de cartório. Onde  o casal, acompanhado por advogado, vai ao cartório com os documentos necessários e dá entrada no divórcio. 
Se estiverem atendidos todos os requisitos, todo andamento é feito no cartório mesmo e, após o processo, é lavrada a Escritura Pública de Divórcio.
Essa Escritura Pública vai conter todas as informações necessárias, como partilha de bens, pensão alimentícia, disposições sobre alteração de nome se for o caso etc.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.