A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Bioenergética no atleta

Pré-visualização | Página 1 de 1

Bioenergética
Conceito: Processo que transforma a energia consumida (por alimentos com carboidratos, lipídeos e proteínas) em energia biologicamente utilizável.
Exemplo: Energia (ATP) armazenada em nucleotídeo
· A capacidade de gerar trabalho PARA O EXERCÍCÍO FÍSICO é dependente dessa conversão!
MAS e quando o ATP acaba? Por ter quantidade celular limitada.
Outras fontes rápidas de produção :
 -Degradação de fosfato de creatina (PC) 
-Degradação de glicose ou glicogênio (glicólise) 
- Formação oxidativa de ATP
REGRA:
Exercicios anaeróbios de curta duração e alta intensidade
Principal combustível: gordura + carboidratos
Esse tipo de exercício sempre existirá DÉBITO DE OXIGÊNIO: período em que o limiar de O2 fica baixo e não é suficiente para produzir ATP.
Exercícios aeróbicos
Principal combustível: até 20 min -> carboidratos como ressíntese de ATP
Gordura não atua tanto.
Mais de 1h -> gordura se torna a nova ressíntese de ATP
O que acontece de fato:
Exercício inicia -> Processos aeróbicos e anaeróbicos (pela quantidade limitada de ATP no aeróbico) -> débito de oxigênio -> outras fontes de ATP ajudam -> O2 se estabiliza -> todo o ATP necessário é fornecido!
A fadiga em atletas pode ocorrer por... (ex: maratonista!)
- Baixos níveis sanguíneos de glicose devido a depleção de reservas hepáticas de glicogênio
- Fadiga muscular localizada 
- Perda de água (desidratação) e de eletrólitos que resulta em Altas temperaturas corporais 
- Abatimento físico em geral sofrido pelo corpo
* Durante o exercício é necessário buscar a homeostase corporal
* Ocorrem adaptações do Débito Cardíaco e da Frequência Cardíaca
* O nível de treinamento do atleta + idade podem influenciar nas adaptações da FC.
O normal é a FC de repouso: 60 a 80 bpm
· Ela deve ser ajustada de acordo com a intensidade do esforço

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.