Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Caso Clínico - Glândula Tireoide

Pré-visualização | Página 1 de 1

EIXO 2.B – 4º. PERÍODO
Situação Disparadora de Aprendizagem – Caso Clínico
Regina, 38 anos, casada, auxiliar administrativo, procura atendimento médico na Unidade
Básica de Saúde da Família do seu bairro. A paciente encontra-se muita agitada, relata que
não está dormindo bem, e que perdeu peso (cerca de 3kg) nos últimos 3 meses, sem ter
feito nenhuma dieta alimentar.
Ao exame: Pressão arterial= 150/70 mmHg; Frequência cardíaca = 112bpm. Mãos quentes
e úmidas com discreto tremor.
Ritmo cardíaco regular sem sopros. Pulmonar sem alterações.
Tireoide: aumentada à inspeção, móvel à deglutição, aumento difuso de duas vezes
tamanho normal, sem nódulos, indolor à palpação.
Abdome flácido indolor, sem massas palpáveis.
O médico solicita os seguintes exames laboratoriais complementares: T4 Livre, TSH e
Beta-HCG. A paciente retorna com os seguintes resultados:
T4 Livre = 2,38;
TSH = 0,05;
Beta-HCG negativo.
Sua principal hipótese diagnóstica é hipertireoidismo por Doença de Graves.
Orientações
A resolução do caso clínico, por meio das questões disparadoras de aprendizagem
deve ser feita em grupo, e postada individualmente. A data limite para postagem é dia
15/11. Não serão aceitos trabalhos postados após esta data.
Valor: 4,0 pontos
Questões norteadoras de aprendizagem
1- Descreva a fisiopatologia da Doença de Graves correlacionando-a com o caso clínico
acima.
A tireoidite de Hashimoto é a principal causa de hipotireoidismo. Na Tireoidite de
Hashimoto, o principal anticorpo envolvido no desenvolvimento da doença é o
antitireoperoxidase ou anti-TPO. Temos anticorpos contra os receptores de TSH, que
mimetizam o TSH. Quando os anticorpos estimulam muito a tireoide (mimetizam a ação
do TSH), há a formação do bócio (aumento do volume da tireoide) associada ao aumento
da produção de hormônios tireoidianos. O bócio difuso com hipertireoidismo caracteriza a
Doença de Graves.
Assim, o TSH fica baixo e T3 e T4 aumentados. Dessa forma o paciente pode ter os
seguintes sintomas: taquicardia, palpitação, fadiga, dispneia
2- Indique o tratamento recomendado para esse caso e as orientações que devem ser
dadas à paciente quanto à farmacoterapia.
Paciente deve usar propiltiouracil (PTU) e tiamazol.
4- Explique o mecanismo de ação do(s) fármaco(s) utilizado(s).
Eles inibem as formações dos hormônios da tireoide, uma vez que inibe o acoplamento ,
ou seja, bloqueia a oxidação do iodeto e dos grupos iodotirosil na tireóide, inibindo assim
a produção dos hormônios tireoidianos, tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). Tem o efeito
imunomodulador.
3- Quais as reações adversas provocadas pela farmacoterapia? Explique.
Pacientes podem apresentar urticária, artralgia, hepatite tóxica...
4- Justifique por meio da fisiologia da tireoide: o aumento da frequência cardíaca, a
presença de mãos quentes e úmidas e o tremor, apresentados pela paciente.
O hipertireoidismo ocorre quando há uma produção excessiva dos hormônios da tireóide
(T3 e T4) sendo assim, temos o aumento do metabolismo e consequentemente esses
sinais e sintomas, como aumento da FC, mãos quentes e úmidas….
http://www.tireoide.org.br/noticias/o-que-e-tireoide/