A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
N3 - D Administrativo docx

Pré-visualização | Página 1 de 3

FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE - FAEMA
GRADUAÇÃO EM DIREITO
DISCENTES: Hanna Kalyne Ramos F. Gomes, Ingrid Costa Pereira, Jaqueline Lima
Ribeiro, Talita Paula de Bastos, Tamires de Assis Leal.
DOCENTE: Prof. Esp. Hudson Carlos Avancini Persch
PERÍODO/TURMA: 4°/A NOT DATA DE REALIZAÇÃO: 20/09/2021
ATIVIDADE PRÁTICA
1. MODALIDADE DE LICITAÇÃO - CONCORRÊNCIA
Sendo uma das modalidades licitatórias, a concorrência apresenta grandes benefícios
quando adotada, é escolhida a depender do valor do objeto que é alvo da licitação, sendo
utilizada para obras e serviços de engenharia com valor acima de R$ 3.300.000,00 (três
milhões e trezentos reais) e em compras acima de 1.430.000,00 (um milhão e quatrocentos e
trinta mil reais). É possível habilitar-se para a concorrência todas as empresas que estejam de
acordo com as exigências do edital, as quais após a sua publicação podem preparar sua
habilitação e proposta para a concorrência.
O Edital, no sistema jurídico-constitucional vigente, constituindo lei entre as partes,
é norma fundamental da concorrência, cujo objetivo é determinar o objeto da
licitação, discriminar os direitos e obrigações dos intervenientes e o Poder Público e
disciplinar o procedimento adequado ao estudo e julgamento das propostas .1
1.2 LEI 14.133/20212
A Concorrência segue o procedimento previsto no artigo 17 da referida lei, em que
inicia-se com a fase preparatória, na qual há o planejamento da licitação. Seguindo para a
publicação do edital com as normas a serem seguidas, prosseguindo com a apresentação dos
lances dos interessados. Em conseguinte há o julgamento das propostas oferecidas, onde
2 BRASIL. Lei nº 14.133, de 1º de abril de 2021. Lei de Licitações e Contratos Administrativos. Disponível
em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/lei-n-14.133-de-1-de-abril-de-2021-311876884 Acesso em: 18 set.
2021.
1 (STJ, MS nº 5.418/DF, 1ª S., Rel. Min. Demócrito Reinaldo, DJU 01.06.1998).
FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE - FAEMA
GRADUAÇÃO EM DIREITO
verifica-se quais as melhores ofertadas para o desenvolvimento da atividade pretendida. Após
analisados os lances, verifica-se a habilitação dos interessados previamente selecionados,
cabendo recurso caso necessário, e, por fim, a homologação do processo licitatório.
Para a concorrência, os critérios julgados são, segundo o artigo 33: menor preço, maior
desconto, melhor técnica ou conteúdo artístico, técnica e preço e maior retorno econômico.
Na referida modalidade, leva-se em consideração a eficiência do serviço prestado, o qual deve
atender as necessidades do objeto com o menor custo à Administração Pública.
2. MODALIDADE DE LICITAÇÃO - TOMADA DE PREÇOS
2.1 DEFINIÇÃO
A Tomada de Preços é a forma de licitação na qual têm-se interessados cadastrados em
determinada repartição ou que, no prazo de até três dias antes da publicação do edital, estejam
cumprindo os requisitos necessários . Na referida modalidade, observa-se que há limite3
pecuniário, limitando-se a obras de engenharia em até R$1.500,000,00 (um milhão e
quinhentos mil reais) e compras ou serviços cotados em até R$650.000,00 (seiscentos e
cinquenta mil reais).
2.2 NOVA LEI DE LICITAÇÃO
A lei nº 14.133/2021, em seu artigo 28, determina quais são as atuais e aceitas
modalidades de licitação, sendo elas “:I - pregão; II - concorrência; III - concurso; IV - leilão;
V - diálogo competitivo”. Sendo assim, a tomada de preço foi extinta e não é mais utilizada
pela administração pública como forma de licitação.
3. MODALIDADE DE LICITAÇÃO - CONVITE
A modalidade de licitação convite é empregada aos interessados no ramo de atividade
buscado pela administração, na qual são convidados pela mesma a participar do
procedimento.
3 MEIRELLES, Hely Lopes. Licitações e contratos administrativos. Revista de Direito Administrativo, v. 105,
p. 14-34, 1971. Disponível em: https://doi.org/10.12660/rda.v105.1971.35800. Acesso em: 13 set. 2021.
FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE - FAEMA
GRADUAÇÃO EM DIREITO
Esta modalidade não demanda publicação de edital, pois pleiteia pouco tempo, trazendo
uma agilidade ao processo, no entanto encontra-se sujeita a fraudes e deturpações de
contratos, até mesmo a escolhas de pessoas próximas ao licitante ou a quem se encontra à
frente da administração pública.
Assim sendo, são escolhidas e convidadas três participantes a fim de que seja dado início
à licitação, caso não haja três pessoas por motivos de limitação de mercado, podem participar
da seleção apenas duas pessoas em caráter de exceção.
O instrumento convocatório utilizado por esta modalidade é a carta convite, a qual é
encaminhada diretamente aos interessados, cadastrados ou não, também é fixada sua cópia em
local público para que outras pessoas que tenham cadastro, porém não foram convidadas,
consigam participar.
Por todo o exposto pode ser resumido no artigo 22, parágrafo 3º, da Lei nº 8.666/1993,
em que consta tal modalidade:
“§ 3º Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao
seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de 3
(três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do
instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente
especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e
quatro) horas da apresentação das propostas.”
A nova Lei de Licitações sancionada em primeiro de abril, que veio com o propósito
de substituir a Lei das Licitações e Contratos (Lei 8.666/1993), trouxe várias mudanças,
propondo um novo marcos para as licitações com a intenção de trazer mais eficiência nas
execuções de contratações públicas a maior transparência na licitação.
Uma dessas novidades oriunda da nova Lei foi a inserção de novas modalidades de
licitação, encerrando a divisão entre as modalidades, por conseguinte foram removidas
algumas modalidades, sendo uma delas a modalidade de licitação convite que deve deixar de
existir. Na lei 8.666/93 (art.º 22), tínhamos as seguintes modalidades de licitação:
Concorrência, Tomada de Preços, Convite, Concurso e Leilão. Com o art.º 28 da Lei
14.133/21 passamos a ter as seguintes modalidades licitatórias: Concorrência, Pregão, Leilão,
Concurso e Diálogo Competitivo.
4. MODALIDADE DE LICITAÇÃO - CONCURSO
FACULDADE DE EDUCAÇÃO E MEIO AMBIENTE - FAEMA
GRADUAÇÃO EM DIREITO
4.1 DEFINIÇÃO
A modalidade de licitação, concursos, é a modalidade utilizada para a escolha de
trabalho técnico, científico ou artístico, cujo critério de julgamento, com a Lei n. 14.133/21,
passa a ser o de melhor técnica ou conteúdo artístico. No transcorrer deste capítulo será
possível visualizar algumas regras e condições que deverão estar previstas no instrumento
convocatório desta modalidade (o edital), sendo elas: a qualificação dos participantes, as
diretrizes e formas de apresentação, as etapas a serem cumpridas e a premiação entregue aos
vencedores. Além disso, será exposto, no tocante à Lei 8.666/93, aspectos do julgamento
realizado em certames dessa natureza.
Convém mencionar que o concurso, enquanto modalidade de licitação, encontra sua
definição no artigo 22, § 4º, da Lei n. 8.666/93, que diz:
Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de
trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou
remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na
imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias.
Ou seja, trata-se de uma modalidade licitatória que visa a seleção de trabalhos de
natureza técnica, artística e científica, onde há uma contraprestação (prêmio ou remuneração)
aos trabalhos selecionados. Ao lado do leilão e do pregão, o concurso integra o rol de
modalidades licitatórias especiais, enquanto o convite, a tomada de preço e a concorrência
integram as modalidades licitatórias comuns. Assim, a licitação, nessa modalidade, pressupõe4
que será selecionado o melhor

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.