A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ESTUDO DE CASO 1 - PROGRAMAS E POLÍTICAS PARA A SAÚDE DA FAMÍLIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

ESTUDO DE CASO 1 - PROGRAMAS E POLÍTICAS PARA A 
SAÚDE DA FAMÍLIA 
ALUNO: RODRIGO ANTONIO DA SILVA 
 
 
Questão 1 
O acolhimento faz parte do processo de integração das famílias e 
indivíduos na UBS. É nesse momento que o processo de confiança e 
compartilhamento das responsabilidades é firmado entre profissionais e 
indivíduos. Como deve ocorrer o processo de acolhimento da gestante do 
estudo de caso na UBS e quais políticas públicas e ações podem ser 
oferecidas para ela? 
R: 
Nesse caso, a partir do momento que o ACS captar Clara (usuária) no 
território é necessário que ele vincule ela e seu parceiro no e-SUS/PEC para que 
essa família já fique vinculada a sua equipe de ESF da unidade de referência, 
logo após esse cadastramento, se faz necessário marcar uma visita dessa 
família na unidade para uma futura consulta com a equipe. Esse atendimento se 
dá a principio com o enfermeiro(a) da ESF, onde será notificado de imediato a 
gestação de Clara na equipe. A princípio, para se dar inicio ao pré natal, é 
necessário se atentar a uma escuta qualificada da situação dessa família, se 
houve um planejamento familiar ou não para essa gestação, quais são os fatores 
de risco que essa família pode ter nesse momento, e começar os cuidados de 
saúde não só com a gestante e sim com o parceiro também. Essa paciente junto 
ao seu parceiro terá um acompanhamento com o Médico, Enfermeiro e Dentista 
na sua unidade de referência. No atendimento de pré-natal é de suma 
importância garantir todas a etapas para que se tenha um pré-natal de qualidade 
e bem assistido, são etapas do pré-natal: rotinas de pré-natal, procedimentos de 
pré-natal, exames laboratoriais, imunizações, visitas domiciliares, inserção em 
grupos de educações educativas e de promoção a saúde onde socializam as 
mudanças do corpo na gestação. Se a unidade de saúde disponibilizar de outros 
serviços como Nutrição, Psicologia e Serviço Social, os usuários optarem ou se 
a equipe detectar a necessidade dessas consultas, eles devem ser regulados e 
acesso integral ao serviço. 
Em caso de gravidez de alto risco, a paciente deverá ser encaminhada a 
um serviço de contra referência a gestação de alto risco onde geralmente são as 
maternidades especializadas definidas na RAS – Rede de Atenção a Saúde do 
município, não deixando de ser acompanhada pela equipe de ESF dentro da 
unidade de referência, onde a unidade tem que informar o acompanhamento da 
gestante com base nos indicadores do Previne Brasil, que são: proporção de 
gestantes com pelo menos 6 (seis) consultas pré-natal realizadas, sendo a 1ª 
até a 20ª semana de gestação; II - proporção de gestantes com realização de 
exames para sífilis e HIV; III - proporção de gestantes com atendimento 
odontológico realizado; 
A gestante com seu parceiro relata que pararam de estudar pois mudaram 
de cidade e precisaram abandonar seus estudos, com o auxilio da ESF e o 
programa PSE, o enfermeiro pode contactar a escola do território para garantir 
a matricula dos usuários na escola. 
 
 
 
Questão 2 
O cuidado integral é parte do plano de humanização no atendimento pelo 
SUS. Esse tipo de cuidado deve fazer parte da rotina de trabalho dos 
profissionais, bem como da vida dos usuários, por favorecer o cuidado e a 
atenção à saúde por parte dos usuários e dos profissionais. No caso de uma 
gestante, esse atendimento deve ser prioritário, com foco na acolhida integral 
adequada, resolutiva e humanizada. Assim, como o enfermeiro da UBS pode 
ofertar um atendimento e cuidados humanizados, integrais e resolutivos para 
a gestante? 
R: 
Quando falamos de atendimento e cuidados humanizados, integrais e 
resolutivos, primeiramente temos que ouvir e captar o máximo de informações 
sobre a gestante Clara, inicialmente deverá se atentar a uma esculta qualificada 
para poder dar os encaminhamentos necessários para incluir essa família nas 
politicas de saúde estratégicas. Por ouvir relatos de profissionais que trabalham 
na ponta da ESF, o melhor local para você identificar as necessidades daquela 
família é na busca ativa residencial e visitas domiciliares, onde você observa os 
fatores condicionantes que aquela família está inserida em uma classe social, 
onde inicialmente o profissional enxerga a real necessidade daquela família. 
Dentre desses aspectos e processos de trabalho, o enfermeiro consegue ofertar 
um atendimento integral a gestante. 
 
 
 
Questão 3 
O rastreamento e o acompanhamento das famílias no território são de 
responsabilidade da equipe de Atenção Básica e Saúde da Família. Por 
isso, é importante que essas equipes, por meio dos ACS, façam o 
rastreamento de novas famílias e suas necessidades, para ser possível 
traçar os planos de ação para toda a comunidade. Pensando nessa 
perspectiva, como enfermeiro da UBS, quais políticas e ações você pode 
direcionar à nova família que será cadastrada na UBS, para promover a saúde 
e reduzir a vulnerabilidade social que pode estar expostos? 
R: 
O enfermeiro da equipe, por ter autonomia em sua rotina de trabalho e 
seus protocolos de atendimento, onde amplia o olhar circunstanciado para o 
paciente, deve acompanhar o ACS e participar das buscas ativas e visitas 
domiciliares no território para auxiliar no cadastramento das famílias nas equipes 
da ESF. Nesse momento, na entrevista de cadastramento da ficha familiar no 
PEC, conhecendo o território e a vulnerabilidade social que possa encontrar ali, 
o enfermeiro começa a dar os encaminhamentos para garantir a participação da 
família nos programas de promoção, prevenção, proteção e reabilitação dessa 
família na sociedade.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.