Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Modelo de aula - Sensibilidades Social

Pré-visualização | Página 1 de 1

É a capacidade de perceber nas pessoas o que 
elas pensam e sentem. Essa compreensão é 
chamada de sensibilidade social ou empatia. O 
Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em 
parceria com as universidades Union College e 
Carnegie Mellon nos EUA, fez um estudo e 
constatou que “as pessoas que apresentam 
sensibilidade social são as mais inteligentes 
coletivamente”. 
 
É por meio das relações interpessoais que 
adquirimos e aprimoramos conhecimentos, 
habilidades, atitudes e valores. A sensibilidade 
social pode ser entendida pelo modo com que 
os profissionais identificam as emoções de outros 
membros do grupo. Daniel Goleman, em seu livro 
Inteligência Emocional, diz que Sensibilidade social 
é a capacidade de detectar e identificar 
sentimentos e motivos das pessoas. Este 
conhecimento de como as pessoas se sentem 
ou são motivadas ajudam a estabelecer harmonia 
interpessoal. (GOLEMAN, 2001) 
 
Aumentando a sua capacidade de compreensão, 
empatia e conscientização, você aumenta 
também a sua sensibilidade. O que não implica” 
amolecer “. Você pode ser sensível a 
pensamentos, necessidades sentimentos e 
opiniões das pessoas, particularmente daquelas 
que se relacionam com você, como os colegas 
de trabalho. (CLEMENTS, 1995) 
 
Empatia é originada do termo grego empátheia 
(entrar no sentimento do outro) e significa a 
inversão de papéis ou a troca de lugar. A partir 
da identificação deste lugar, tenta-se 
compreender o comportamento do outro. Essa 
tarefa exige escuta, cautela, sensibilidade e amor 
ao próximo. 
 
 Exemplo: Quando vemos alguém sofrendo 
temos o desejo de ajudar, pois reconhecemos 
no outro alguém como nós e a identificação 
acontece. 
 
A maior parte das pessoas não consegue 
escutar com a intenção de compreender; elas 
ouvem com a intenção de retrucar. Estão 
sempre falando ou se preparando para falar; 
filtram tudo através de seus próprios paradigmas 
e leem sua autobiografia na vida das outras 
pessoas. São pessoas que quando ouvem algum 
relato dizem prontamente: "Ah! Sei exatamente 
como você se sente! Já passei por isso também. 
Vou contar o que aconteceu comigo...".Já a 
escuta empática é a escuta com a finalidade de 
compreender, ou seja, primeiro compreender, 
realmente compreender. 
A empatia não é igual à solidariedade. Não 
significa concordar incondicionalmente com 
alguém, mas compreender alguém 
profundamente, tanto no plano emocional quanto 
no intelectual. 
 
A escuta empática significa muito mais do que 
registrar, repetir ou mesmo entender as palavras 
que estão sendo ditas; significa ouvir também 
com os olhos e o coração. Você ouve 
procurando entender o significado, o sentimento; 
ouve para compreender. 
 
Quando você ouve com empatia, você 
compreende o que acontece; depois você pode 
se concentrar na solução do problema ou nos 
conselhos que tem a dar. 
 
É difícil procurar primeiro compreender, 
diagnosticar, antes de receitar uma solução. 
 
 É muito mais simples oferecer logo uma 
solução que vem servindo a você há tanto 
tempo, sem se preocupar se ela serve ou não 
à outra pessoa. Portanto, por mais difícil que seja, 
procure primeiro compreender antes de 
aconselhar. Esse é um princípio que se manifesta 
em muitas áreas da vida. É a marca registrada 
de todos os profissionais de verdade. 
 
A empatia é um motivador psicológico bastante 
poderoso. Define-se como “o colocar-se 
psicologicamente e em sentimento no lugar do 
outro”. 
 
Sempre que conseguimos compreender melhor 
o outro, sentir seu problema ou alegria, teremos 
grande probabilidade de obter sua aceitação 
interna, seu comprometimento. (CRIVELARO & 
TAKAMORI, 2010) 
 
Importante entender que empatia e simpatia não 
são sinônimas. “Empatia não é o mesmo que 
simpatia. Trata-se de tentar detectar e 
compreender os sentimentos do outro sem 
necessariamente sentir-se do mesmo modo”. 
(CLEMENTS ,1995) 
 
Exemplo: Quando acontece algo de ruim 
sentimos vontade de ajudar mesmo sem 
conhecer as pessoas envolvidas.