Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
1

Pré-visualização | Página 1 de 5

Animação Sociocultural, 
Lazer e Recreação
Material Teórico
Responsável pelo Conteúdo:
Prof.ª Me. Júlia Lelis Vieira
Revisão Textual:
Prof.ª Dr.ª Selma Aparecida Cesarin 
História e Conceito de Animação Sociocultural, Lazer e Recreação
• Introdução;
• Conceitos de Lazer;
• Um Pouco de História;
• Equipamentos Específicos e Não Específicos de Lazer;
• Barreiras para o Lazer;
• Duplo Processo Educativo do Lazer;
• Ludicidade;
• Recreação;
• Animação Sociocultural.
• Contextualizar o aluno quanto aos conceitos básicos do lazer, do papel do animador 
sociocultural e das possibilidades de recreação no dia a dia;
• Compreender a complexidade dessa área e a necessidade de constantes estudos acerca 
da temática.
OBJETIVOS DE APRENDIZADO
História e Conceito de Animação 
Sociocultural, Lazer e Recreação
Orientações de estudo
Para que o conteúdo desta Disciplina seja bem 
aproveitado e haja maior aplicabilidade na sua 
formação acadêmica e atuação profissional, siga 
algumas recomendações básicas:
Assim:
Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte 
da sua rotina. Por exemplo, você poderá determinar um dia e 
horário fixos como seu “momento do estudo”;
Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar; lembre-se de que uma 
alimentação saudável pode proporcionar melhor aproveitamento do estudo;
No material de cada Unidade, há leituras indicadas e, entre elas, artigos científicos, livros, vídeos 
e sites para aprofundar os conhecimentos adquiridos ao longo da Unidade. Além disso, você tam-
bém encontrará sugestões de conteúdo extra no item Material Complementar, que ampliarão sua 
interpretação e auxiliarão no pleno entendimento dos temas abordados;
Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de discus-
são, pois irão auxiliar a verificar o quanto você absorveu de conhecimento, além de propiciar o 
contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de troca de ideias e de 
aprendizagem.
Organize seus estudos de maneira que passem a fazer parte 
Mantenha o foco! 
Evite se distrair com 
as redes sociais.
Mantenha o foco! 
Evite se distrair com 
as redes sociais.
Determine um 
horário fixo 
para estudar.
Aproveite as 
indicações 
de Material 
Complementar.
Procure se alimentar e se hidratar quando for estudar; lembre-se de que uma 
Não se esqueça 
de se alimentar 
e de se manter 
hidratado.
Aproveite as 
Conserve seu 
material e local de 
estudos sempre 
organizados.
Procure manter 
contato com seus 
colegas e tutores 
para trocar ideias! 
Isso amplia a 
aprendizagem.
Seja original! 
Nunca plagie 
trabalhos.
UNIDADE História e Conceito de Animação Sociocultural, Lazer e Recreação
Introdução
Nesta Unidade, conduzirei você ao conhecimento sobre o lazer, sua história, 
mudanças ao longo do tempo quanto aos seus objetivos e como vivenciamos as 
possibilidades de prazer no tempo livre. 
Trabalharei com você conceitos sobre o amplo mundo do lazer, o conceito de 
recreação, ludicidade e o termo animador cultural, também conhecido como ani-
mador sociocultural.
Antes de iniciar a leitura, convido a fazer uma reflexão: O que é o lazer para você?
Ex
pl
or
Conceitos de Lazer
Dumazedier (1974, p. 34) conceituou o lazer como:
[...] conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de li-
vre vontade, ou seja, para repousar, seja para divertir-se, recrear-se e 
entreter-se, ou ainda, para desenvolver sua informação ou formação de-
sinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade 
criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, 
familiares e sociais.
Para pensar em lazer, é fundamental pensar na cultura. Somos o que vivemos 
e vivemos numa Sociedade que, ao longo das gerações, foi desenvolvendo suas 
características e sua identidade, e assim foi desenhando sua cultura.
Para Marcellino (1990, p. 31), o lazer é:
[...] a cultura – compreendida no seu sentido mais amplo – vivenciada 
(praticada ou fruída) no “tempo disponível”. O importante, como traço 
definidor, é o caráter “desinteressado” dessa vivência. Não se busca, pelo 
menos fundamentalmente, outra recompensa além da satisfação provo-
cada pela situação. A “disponibilidade de tempo” significa possibilidade 
de opção pela atividade prática ou contemplativa.
É de suma importância entender o conceito do lazer. Assim como os autores 
acima citados, outros pesquisadores também escrevem sobre tal conceito, uns mais 
recentes, outros mais antigos; entretanto, todos têm por base pontos importantes a 
serem observados na construção desse saber.
8
9
Importante!
• 1º disponibilidade de tempo: o lazer se contrapõe ao trabalho; essa é uma pre-
missa fundamental na conceituação do lazer;
• 2º não se pode ter recompensa: mais especificamente, questões financeiras, pois 
se estamos partindo da premissa de que o lazer é oposto ao trabalho, isso significa 
que o sujeito no lazer não está desejando ganho monetário; apenas o prazer da 
vivência em si;
• 3º liberdade de escolha: a seguir, veremos que o lazer está associado ao prazer 
intrínseco, por isso o poder da escolha é considerado um traço indispensável para 
o lazer.
Importante!
Caráter
Desinteressado
Poder de 
Escolha
Tempo
Disponível
Figura 1
Um Pouco de História
Na Antiguidade o lazer era visto como a possibilidade 
de desenvolvimento pessoal, tempo disponibilizado para 
realizar atividades que ofertassem prazer intrínseco. 
Nesse período, o lazer não contemplava práticas cor-
porais, visto que tais práticas estavam voltadas ao culto 
do corpo e suas capacidades, a busca por excelência e 
espaço de ofertas ao deus Olimpo.
Lazer: teve sua origem da palavra latim otium: “[...] ócio deriva do latim, que significa o fruto 
de horas vagas, do descanso e da tranquilidade, carregando consigo o sentido de ocupação 
suave e prazerosa” (MARTINS, 2013, p.17).
Embora a palavra lazer venha da origem inglesa leisure, ambas têm suas raízes na história 
antiga, carregando em seu sentido o conceito do latim otium.
Ex
pl
or
Você vai observar que 
ora utilizo a palavra la-
zer e ora a palavra ócio. 
Para que você entenda, 
veja a caixa de glossá-
rio abaixo.
9
UNIDADE História e Conceito de Animação Sociocultural, Lazer e Recreação
Mergulhando na Idade Antiga, podemos destacar duas cidades importantes da 
Grécia: Esparta e Atenas. Enquanto a primeira tinha um perfil mais envolvido com 
desenvolvimento da ginástica e da educação moral – intimamente ligada ao poder do 
Estado, Atenas apresentava um período de apogeu urbano, espaço em que a intelec-
tualidade era valorizada e os artistas tinham espaço para sua arte (GOMES, 2008).
Atenas era o local escolhido por aqueles que desejavam mergulhar no conhe-
cimento, experimentar a riqueza dos debates políticos, filosóficos e científicos. 
Foi nessa cidade que os estudiosos debateram seus conhecimentos (GOMES, 2008).
Nessa época, somente podiam vivenciar o ócio aqueles homens livres do traba-
lho braçal, que tinham como dever social desempenhar cargos políticos e/ou ad-
ministrar suas riquezas, tendo assim tempo livre para se dedicar aos pensamentos. 
Tais vivências experimentadas por esses nobres homens que ali viviam giravam em 
torno dos sentimentos e emoções vividas por eles enquanto indivíduo e enquanto 
sociedade (GOMES, 2008).
Outro termo que era utilizado para descrever esse momento, esta vivência de 
busca o prazer intrínseco, é a palavra Skholé na qual, embora não tenha uma cor-
relação direta com o lazer em muitos textos, é possível observar uma íntima ligação 
com suas experiências. 
Aristóteles, um dos filósofos mais conhecidos dessa era, utilizava muito esse ter-
mo, pois na concepção dele, o ócio era o estado filosófico no qual se podia cultivar 
a mente por meio da música e da contemplação. 
O termo Skholé esteve ligado ao ócio, assim como foi a base para a palavra 
Escola, visto que o desenvolvimento intelectual do ser humano era baseado no 
cultivo das indagações
Página12345