IED - semana 1 original

IED - semana 1 original


DisciplinaIntrodução ao Direito I86.499 materiais502.212 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
*
*
*
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
AULA 1
*
*
*
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
1 \u2013 A DISCIPLINA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO
1.1 Plano de ensino;
1.2 Objeto e métodos da disciplina ;
1.3 Bibliografia recomendada.
AULA 1
AULA 1
*
*
*
OBJETIVOS:
CONHECENDO O PLANO DE ENSINO 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
CONHECENDO O PLANO DE ENSINO
CONTEXTUALIZAÇÃO: 
AULA 1
A disciplina Introdução ao Direito trata do estudo introdutório à Ciência do Direito a partir de dados de diferentes ramos do saber, imprimindo-lhes um foco próprio que é a razão de sua unidade. Ela utiliza pesquisas realizadas em outros campos do saber e os conforma aos seus fins próprios, tendo como fontes primordiais a Teoria Geral do Direito, a Sociologia do Direito, a História do Direito e a Filosofia do Direito. 
AULA 1
*
*
*
 É um sistema de conhecimentos, recebidos de múltiplas fontes de conhecimento, destinado a oferecer os elementos essenciais ao estudo do Direito, em termos de linguagem e de método, com uma visão preliminar das partes que o compõem e de sua complementaridade, bem como de sua situação na história da cultura, contribuindo de maneira estratégica e fundamental para os objetivos do curso, na medida em que possibilita o desenvolvimento no aluno de competências e habilidades que o capacitem para a compreensão e análise do discurso próprio do campo jurídico revelando-se como fator instrumental em termos de linguagem e de método, determinante para a compreensão das outras disciplinas do curso, bem como para sua atuação acadêmica e profissional.
AULA 1
AULA 1
*
*
*
OBJETO DA DISCIPLINA 
A disciplina Introdução ao Estudo do Direito fornece conhecimentos básicos gerais e comuns a qualquer área do Direito. Noções fundamentais para a compreensão do universo jurídico, referindo-se a diversos conceitos científicos utilizados no Direito, com objetivos pedagógicos. 
Propicia ao leigo uma visão global de todo o conteúdo existente na área do Direito, e tal visão certamente nunca poderia ser obtida através do estudo isolado de certas disciplinas. 
AULA 1 
AULA 1
*
*
*
Envolve o estudo dos Conceitos fundamentais do Direito que são universalizados, institucionalizados, e, que independente do ramo a que se referir, serão os mesmos. Exemplos dessa universalização são os conceitos de lei, princípios, relação jurídica, fato ou negócio jurídico, dentre outros. 
A técnica jurídica, ou seja a prática aplicada ao Direito, em linhas genéricas, também figura como objeto da nossa disciplina. 
AULA 1 
AULA 1
*
*
*
IMPORTANTE!!!
 A Introdução ao Estudo do Direito permite uma adaptação ao mundo jurídico, de forma a conciliar os conhecimentos por já sabidos, com os outros que surgem. 
 Importante papel também reside na simplificação de conceitos e situações inusitadas, que poderiam trazer certas dificuldades à compreensão e formação de uma identidade e consciência jurídica. As bases de um raciocínio jurídico são construídas nesse estágio.
AULA 1
AULA 1
*
*
*
MÉTODO UTILIZADO NO ESTUDO DA DISCIPLINA 
Sem método não há ciência. 
O método é um conjunto de regras básicas para desenvolver uma experiência a fim de produzir novo conhecimento, bem como corrigir e integrar conhecimentos pré-existentes.
O método é o caminho a ser percorrido a fim de alcançar o conhecimento científico.
Três métodos são básicos (indutivo, dedutivo e hipotético-dedutivo ou de verificação de hipóteses). Além desses, nas chamadas ciências humanas podemos citar os seguintes métodos: hermenêutico, fenomenológico, dialético, funcionalismo, estruturalismo, etc.
AULA 1
AULA 1
*
*
*
A metodologia de ensino do Curso de Direito é centrada na articulação entre teoria e prática, com vistas a desenvolver o raciocínio jurídico do aluno. Essa metodologia abarca o estudo interdisciplinar dos vários ramos do Direito, permitindo o exercício constante da pesquisa, bem como a análise de conceitos e a discussão de suas aplicações.
AULA 1
AULA 1
*
*
*
A METODOLOGIA DA RESOLUÇÃO DE CASOS
É necessário que o aluno adquira o costume de estudar previamente o conteúdo que será ministrado pelo professor em sala de aula. Desta forma, terá condições para encarar e solucionar cada caso proposto.
O mais importante não é encontrar a solução correta, mas pesquisar de maneira disciplinada, de forma a adquirir conhecimento sobre o tema. 
A partir de um pré-entendimento acerca do tema abordado, terá melhores condições de, não só consolidar seus conhecimentos, mas também dialogar de forma coerente e madura com o professor, criando um ambiente acadêmico mais rico e exitoso.
 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
EMENTA DA DISCIPLINA
AULA 1
 Conteúdo e importância da disciplina Introdução ao Direito - Noções preliminares do Direito - Direito como fenômeno social. Fundamentos do Direito - Fontes do Direito. Procedimentos de integração - A norma jurídica: estrutura, características e classificação - Planos de validade da norma jurídica - Sistema e ordenamento jurídico - O Direito no tempo e no espaço - Hermenêutica e interpretação jurídica e aplicação do direito na solução do caso concreto na esfera Constitucional - Teoria da Relação Jurídica - Posições Jurídicas dos Sujeitos de Direito nas relações jurídicas - Direito Subjetivo.
AULA 1
*
*
*
OBJETIVOS GERAIS
AULA 1
AULA 1
*
*
*
Noção elementar do Direito.
Direito como objeto de conhecimento.
Natureza, temática e caracterização da disciplina Introdução ao Direito.
Definições e acepções da palavra Direito (origem, pluralidade de significações).
O Direito e as ciências afins.
 
CONTEÚDOS
UNIDADE 1 
INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO: 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
 
\u2022 A sociabilidade humana e o \u201cEstado de Natureza\u201d.
\u2022 A relação entre a Sociedade e o Direito \u2013 a interação e a ordem social.
\u2022 O Direito e a Moral: semelhanças, distinções e influências recíprocas.
\u2022 As teorias dos círculos e o \u201cMínimo ético\u201d.
\u2022 O Direito como ciência e sua metodologia.
DIREITO E SOCIEDADE
UNIDADE 2
AULA 1
AULA 1
*
*
*
CONCEITOS JURÍDICOS FUNDAMENTAIS
UNIDADE 3
\u2022 Direito natural e direito positivo.
\u2022 Direito substantivo (material) e direito adjetivo (processual).
\u2022 Direito objetivo e direito subjetivo; teorias do direito subjetivo.
\u2022 Direito público e privado (interno e internacional).
\u2022 Segurança Jurídica.
 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
FUNDAMENTOS DO DIREITO
UNIDADE 4
\u2022 A ideia do Direito Natural. O jusnaturalismo.
\u2022 O Positivismo Jurídico.
\u2022 O Normativismo jurídico.
\u2022 Crítica à Teoria Pura do Direito.
\u2022 A estrutura tridimensional do Direito.
 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
FONTES DO DIREITO
UNIDADE 5
 Conceito de fontes do Direito.
\u2022 A Lei. 
\u2022 O processo de produção da lei.
\u2022 Direito costumeiro e desuso das leis. 
\u2022 A jurisprudência (súmula vinculante).
 A doutrina jurídica.
\u2022 Procedimentos de integração: analogia legal e os princípios gerais de direito.
\u2022 A questão da eqüidade. 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
A NORMA JURÍDICA 
UNIDADE 6
\u2022 Estrutura lógica e características da norma jurídica.
\u2022 Classificação da norma quanto: à extensão territorial; às formas de produção; à sua violação; ao conteúdo; à imperatividade.
\u2022 Planos de validade da norma jurídica (formal, social e ética).
AULA 1
AULA 1
*
*
*
TEORIA DO ORDENAMENTO JURÍDICO 
UNIDADE 7
\u2022 Ordenamento jurídico e seus elementos constitutivos. 
\u2022 Validade do ordenamento jurídico \u2013 Estrutura escalonada de Kelsen.
 
\u2022 Hierarquia e constitucionalidade das leis.
\u2022 Sistema e ordenamento jurídico à luz da Constituição Brasileira.
\u2022 A visão sistemática do Direito. 
AULA 1
AULA 1
*
*
*
A LEI DE INTRODUÇÃO AO CÓDIGO CIVIL
UNIDADE 8
\u2022 Princípio da obrigatoriedade e da continuidade das leis.
\u2022 Vigência da lei e conhecimento da lei.
\u2022 Revogação da lei. 
\u2022 Repristinação no ordenamento jurídico brasileiro.
 A questão da retroatividade, irretroatividade e ultratividade
 das leis.
\u2022 Obstáculos constitucionais a retroatividade da lei nova.
Leis temporárias e perpétuas, comuns e especiais.
\u2022 Direito intertemporal no contexto da Lei de Introdução