Apostila UNIJUÍ - Planejamento organizacional
126 pág.

Apostila UNIJUÍ - Planejamento organizacional


DisciplinaAdministração Estratégica11.644 materiais79.469 seguidores
Pré-visualização29 páginas
alguns exemplos:
Figura 6: Exemplos de visão míope e estratégica de negócios
Fonte: Pagnoncelli, et al., 1992, p. 82.
 A visão míope e a visão estratégica da \u201corganização X\u201d são:
Visão míope: máquinas e equipamentos agrícolas.
Visão estratégica: soluções agrícolas.
Organização Negócio 
Visão Míope 
(Produto ou serviço) 
Visão estratégica 
(Benefício) 
 
Avon 
Cosmético Beleza 
Arisco Tempero Alimentos 
Cooperativa Cereais Alimentos 
 
EaD
57
PLANEJAMENTO ORGANIZAC IONAL
Qual é o negócio da organização escolhida sob a ótica míope e estratégica?
Princípios
Os valores (princípios, credo ou filosofia) são as crenças que a organização segue, que
ela pratica ou quer colocar em ação diante dos eventos presentes e futuros relacionados à
execução do planejamento.
São os balizamentos, as regras fundamentais, a doutrina e as pressuposições pelos
quais se espera que a administração e os funcionários ajam.
São costumes e pensamentos que determinam as atitudes e os comportamentos das
pessoas em uma organização.
Exemplos de valores/princípios da IBM e de uma cooperativa:
IBM
\u2013 respeito pelo indivíduo;
\u2013 o melhor atendimento do mundo ao cliente;
\u2013 busca da excelência.
Cooperativa
\u2013 honestidade
\u2013 transparência
\u2013 fidelidade
\u2013 cooperação
\u2013 valorização das pessoas
\u2013 empreendedorismo
Os valores/princípios da \u201corganização X\u201d são:
\u2013 Gestão participativa e trabalho em equipe
\u2013 Participação nos resultados
\u2013 Ética e responsabilidade
\u2013 Valorização das pessoas
\u2013 Respeito à natureza
Quais são os valores/princípios da organização que você escolheu?
EaD Adelar Francisco Baggio \u2013 Amauri Luis Lampert
58
6.3.2 \u2013 DIRECIONAMENTO ESTRATÉGICO
No direcionamento estratégico ocorre a explicitação das expectativas futuras com re-
lação à organização e a definição do tipo de entidade que se quer no final da execução do
plano estratégico.
Expectativas futuras do(s) proprietário(s) com relação à organização
É importante que o(s) empresário(s) projete(m) o tipo de organização que deseja(m)
ter no futuro, pois estas projeções constituem-se nos referenciais básicos para a definição
dos caminhos que a organização irá percorrer nos anos vindouros.
A estratégia organizacional indica o caminho a ser seguido para a operacionalização
do plano estratégico. Constitui-se da visão, dos objetivos, das estratégias gerais, do
organograma e dos aspectos críticos.
Visão: a visão representa um estado futuro desejável da organização. Conceitua-se
como projeção, em forma de desafio motivacional, do novo perfil desejado da organização
no final do período do planejamento ou da gestão, evidenciando o diferencial ou o novo
posicionamento no ranking dos concorrentes. Representa a imagem daquilo que os inte-
grantes da organização aspiram que ela seja ou se torne.
Existem várias maneiras para definição da visão. Vamos citar algumas: ser líder em.........no
setor; ser referência em .............na região..........; avançar no ranking das organizações do
setor; a maior meta do presidente da organização; ou, crescer ........% até o ano tal.
Tendo por base as possibilidades elencadas, apresentamos vários exemplos de visão:
\u2013 \u201csermos reconhecidos como a melhor organização na entrega de correspondências e pacotes\u201d;
\u2013 \u201cfarmácia líder em atendimento, confiança e variedade\u201d;
\u2013 \u201ccrescer 200% até o ano 2008, com base no ano de 2003\u201d;
\u2013 \u201cpassar de 20o para 15o no ranking das organizações do setor\u201d.
Agora você está apto a definir a visão da organização que você escolheu.
Objetivos gerais \u2013 São resultados a serem alcançados e indicações que determinam o
rumo a ser seguido. Os principais temas e formas para a elaboração dos objetivos são:
\u2013 aumentar o faturamento em x% até ....;
\u2013 atingir a rentabilidade de y% até ...;
\u2013 atingir a participação de z% no mercado até ...;
EaD
59
PLANEJAMENTO ORGANIZAC IONAL
\u2013 aumentar a produtividade em k% até...;
\u2013 atingir o nível q de qualidade até...;
\u2013 atingir o lucro de...;
\u2013 diminuir os custos em.....
Lembre-se que os objetivos possuem três aspectos: item, valor e prazo.
Os objetivos gerais da \u201corganização X\u201d são:
\u2013 aumentar o faturamento bruto em 20% nos próximos três anos;
\u2013 atingir a participação de 8% no mercado nos próximos três anos;
\u2013 atingir o lucro de 7% sobre o faturamento bruto até 2010;
\u2013 atingir o nível de 300 pontos no programa estadual de qualidade e produtividade até o
final do plano estratégico.
Agora você está em condições de descrever os objetivos da \u201corganização escolhida\u201d.
Estratégias gerais \u2013 representam os caminhos a serem seguidos para se alcançar objeti-
vos previamente estabelecidos. As estratégias lidam basicamente com a combinação dos re-
cursos humanos, materiais, financeiros, tecnológicos e tempo para o alcance dos objetivos.
Segundo Mintzberg (1994, apud Lobato e outros, 2003, p. 103),
[...] devido às mudanças no cenário, nem todas as estratégias formuladas são de fato
implementadas. A possibilidade, cada vez maior, de novas oportunidades para a organização
mostra a necessidade de implantar estratégias que ainda não tinham sido formuladas. Tais estra-
tégias, denominadas emergentes, demandam flexibilidade e capacidade empreendedora da or-
ganização e geram ajustes no processo de gestão estratégica competitiva.
As estratégias da \u201corganização X\u201d são:
\u2013 diversificar produtos e mercados;
\u2013 desenvolver programa de qualificação de talentos humanos;
\u2013 modernizar a organização, particularmente no que se refere às máquinas e equipamentos
de produção;
\u2013 elaborar cadastro de clientes e desenvolver atividades para sua fidelização;
\u2013 controlar os custos;
\u2013 criar programa de qualidade e produtividade.
EaD Adelar Francisco Baggio \u2013 Amauri Luis Lampert
60
Observe que as estratégias estão relacionadas com os objetivos, sendo possível afirmar
que os objetivos representam o que queremos e as estratégias como alcançaremos os objetivos.
Estratégia de cooperação e de competição
Segundo Oliveira (2004, p. 78) \u201cestratégia é a ação ou o caminho mais adequado a ser
executado para alcançar o objetivo, o desafio e a meta\u201d.
O debate sobre a estratégia de cooperação e de competitividade da organização
oportuniza, por um lado, o melhor entendimento do tipo de relacionamento e da postura
que a organização deve ter com os parceiros e, por outro, o que deve ser feito pelos empreen-
dedores para sobreviverem e crescerem no mercado.
Estratégia de cooperação
É a postura, o compromisso e as atividades da organização com relação às questões
relacionadas com os parceiros e com os seus colaboradores e a participação nas iniciativas
de caráter coletivo do respectivo setor da sociedade.
Hoje em dia é comum encontrar casos de ações cooperativas entre empresas concor-
rentes. Estamos na era da parceria.
Estratégia de competição
É a escolha das maneiras como a organização vai sobreviver e crescer em meio à con-
corrência do mercado. As formas mais utilizadas pelas organizações são: custos baixos,
diferenciação de produtos, atendimento, ponto, recursos estratégicos, qualidade, marca, etc.
A melhor maneira de tornar a organização competitiva é adotar um sistema de gestão
pela qualidade e produtividade, visando a institucionalizar a estratégia de melhorias contí-
nuas. Isto pode ser feito com a adoção do Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade
\u2013 PBQP ou das Normas Técnicas da Gestão Qualidade \u201cInternational Organization for
Standardization \u2013 ISSO \u2013, definidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas \u2013 ABNT
\u2013 ou das Normas Técnicas do respectivo setor.
Em muitos Estados da Federação estão funcionando, mediante parcerias público-priva-
das, Programas Estaduais de Gestão pela Qualidade e Produtividade. No caso do Rio Grande