Apostila UNIJUÍ - Planejamento organizacional
126 pág.

Apostila UNIJUÍ - Planejamento organizacional


DisciplinaAdministração Estratégica11.721 materiais80.220 seguidores
Pré-visualização29 páginas
de um concorrente configuraria um estí-
mulo externo.
Para bom uso do planejamento baseado na filosofia da adaptação são exigidas flexibi-
lidade da empresa e atenção contínua às mudanças externas e internas. Com isto, a empre-
sa pode utilizar melhor as suas potencialidades.
1.3.4 \u2013 FILOSOFIA DA PARTICIPAÇÃO
É o tipo de planejamento feito com a participação de todas as chefias e colabora-
dores da organização, pois a direção tem consciência de que todos podem contribuir
com a entidade. Valoriza a democracia, a solidariedade, o comprometimento e o espírito
coletivo.
Do ponto de vista do processo de planejamento, a hipótese de que a empresa deva fixar
seus objetivos em níveis satisfatórios, em vez de ótimos, tem as seguintes implicações (Oli-
veira, 2009, p. 13):
\u2022 torna possível a incorporação, ao plano, de múltiplos objetivos, sejam de natureza quali-
tativa ou quantitativa. O tratamento de múltiplos objetivos, na hipótese de otimização, é
extremamente complexo, em virtudes das dificuldades na quantificação de determinados
objetivos múltiplos em uma única variável representativa do sistema; e
\u2022 o planejamento para a obtenção de resultados ótimos requer o emprego de modelos mate-
máticos de natureza analítica. A impossibilidade de representar, em um modelo, todo o
sistema empresarial tem impedido a adoção da filosofia de otimização no planejamento
das empresas como um todo, apesar de esta filosofia já estar sendo seguida no planeja-
mento de alguns de seus subsistemas.
EaD
19
PLANEJAMENTO ORGANIZAC IONAL
Como decorrência dessas duas implicações apresentadas, é possível, no entendimen-
to de Oliveira (2009, p. 14), considerar que a estratégia de obtenção de resultados
satisfatórios parece ser a que melhor descreve a prática de planejamento das empresas,
seja porque comporta a existência de objetivos múltiplos, quantificáveis ou não, seja por-
que não requer a adoção de modelos matemáticos sofisticados, de difícil especificação, no
atual estágio de desenvolvimento dos sistemas de informações gerenciais e da própria pes-
quisa operacional.
Seção 1.4
Objetivos e Metas
Quando uma empresa decide aumentar seu faturamento bruto num determinado
percentual e num determinado período, está definindo um objetivo. Isto porque objetivos
são situações ou resultados futuros desejados.
Se a mesma empresa decidir aumentar em 2% o faturamento de um dos seus produ-
tos num determinado período, ela está definindo uma meta, pois a meta é uma parte do
objetivo.
Tanto os objetivos quantitativos quanto as metas têm três elementos importantes: um
item, um valor e um prazo. Exemplo: reduzir em 5% (valor) o consumo de energia elétrica
(item) durante os próximos seis meses (prazo).
Quando se fixa objetivos qualitativos deve haver explicações adicionais que definam
referenciais para oportunizar a avaliação. Por exemplo: aumentar a qualidade da empresa
em três anos. Um dos indicadores que podem ser adotados para medir o aumento da quali-
dade é a satisfação do consumidor.
Nas empresas existem os objetivos institucionais e os objetivos estratégicos. Os
institucionais integram os seus estatutos, regimentos ou contratos, já os objetivos estratégi-
cos são aqueles definidos para um período específico de gestão da empresa.
Quando um empresário declara que deseja manter, durante um período de tempo, o
mercado que a empresa possui, está anunciando um objetivo retentivo, pois visa a conser-
var o que já tem. Quando ele decide aumentar o mercado atingido, está anunciando um
objetivo aquisitivo, pois está buscando algo que ainda não tem.
EaD Adelar Francisco Baggio \u2013 Amauri Luis Lampert
20
SÍNTESE DA UNIDADE 1
O conteúdo desta unidade aborda os seguintes assuntos: concei-
to, tipos e filosofias do planejamento. No final foram oferecidos,
também, os conceitos de meta e de objetivo.
EaD
21
PLANEJAMENTO ORGANIZAC IONAL
Unidade 2Unidade 2Unidade 2Unidade 2
PLANEJAMENTO COMO ELEMENTO
DO PROCESSO ADMINISTRATIVO
OBJETIVO DESTA UNIDADE
\u2013 Disponibilizar informações sobre o ciclo administrativo, o processo administrativo e as
funções administrativas.
AS SEÇÕES DESTA UNIDADE
Seção 2.1 \u2013 Ciclo e processo administrativo
Seção 2.2 \u2013 Funções administrativas
Seção 2.1
Ciclo e Processo Administrativo
Busca-se nesta seção apresentar o ciclo administrativo e as funções administrativas,
descrevendo as funções básicas da gestão.
2.1.1 \u2013 CICLO ADMINISTRATIVO
Quando você faz uma sessão de estudo deste componente você está utilizando as
funções básicas da gestão.
Você pensa em estudar, decide fazê-lo, estuda e depois avalia se aprendeu ou não.
Quando você pensou em estudar, preparou o material para o estudo e definiu o horário,
você planejou. Em seguida você realizou a função de executar e finalmente a de avaliar.
As seis funções básicas da gestão são: planejamento, organização, liderança, execu-
ção, acompanhamento e avaliação, conforme está explicitado na Figura 1 a seguir.
EaD Adelar Francisco Baggio \u2013 Amauri Luis Lampert
22
Figura 1: Funções básicas da gestão
Fonte: Elaboração dos autores.
Veja bem: o planejamento é uma das funções do processo administrativo e para que a
função de planejar seja bem operacionalizada é necessário que ocorram as demais funções.
O planejamento empresarial engloba as seguintes etapas: estudo do mercado para
identificar oportunidades, definição de produtos ou serviços para satisfazer estas necessida-
des, preparação dos protótipos dos produtos e definição de metodologias que permitirão
atingir as metas propostas. Estas etapas ficam mais claras se utilizarmos a figura do Plan,
Do, Check e Action \u2013 PDCA \u2013 para sua ilustração, conforme está explicitado na Figura 2.
Figura 2: Representação do ciclo PDCA
Fonte: Vicente Falconi Campos, 1992, p. 38.
O PDCA é considerado o método gerencial básico e deve ser visualizado no sentido
horário. Observe que o planejamento faz parte do PDCA.
O PDCA, no que se refere ao planejamento, pode ser empregado tanto para identificar
problemas da empresa quanto para descobrir oportunidades de mercado. Em ambas as situ-
ações deve-se definir métodos para atingir as metas propostas.
 
A
V
A
L
IAÇ
Ã
O
ORGANIZAÇÃO
P
LA
N
EJ
A
M
EN
TO
EX
EC
UÇ
ÃO LID
E
R
A
NÇ
A
ACOMPANHAMENTO GESTÃOGESTÃO
 
AA
( A C T IO N )
PP
(P L A N )
(C H E C K )
CC
(D O )
DD
A C T IO N 
A T U A R C O R R E T IV A M E N T E 
P L A N
P L A N E J A R
C H E C K
V E R IF IC A R
D O
E X E C U T A R
EaD
23
PLANEJAMENTO ORGANIZAC IONAL
Informações complementares sobre o PDCA serão disponibilizadas na Unidade 8 deste
livro-texto.
2.1.2 \u2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO
A administração, no entendimento de Moraes (2001, p. 13), é o processo de planejar,
organizar, dirigir e controlar os esforços realizados pelos membros da organização, empre-
gando todos os outros recursos organizacionais para alcançar os objetivos estabelecidos.
Como processo, pressupõe um modo sistemático e contínuo de realizar algo e compreende
uma sequência de funções que se relacionam de maneira interdependente e interatuante. A
realização dessas funções, para Moraes (p. 13), caracteriza o trabalho do administrador, inde-
pendentemente do nível hierárquico em que se situe e do tipo de organização em que atue, com
ou sem finalidade lucrativa, pública ou privada, manufatura ou de prestação de serviços.
No intuito de facilitar o entendimento do processo administrativo, faz-se necessário
definir suas partes, separadamente. Deste modo, estudaremos a seguir cada uma das fun-
ções administrativas.
Seção 2.2
Funções Administrativas
A tarefa de administrar é incerta e desafiadora, pois necessita trabalhar com mudan-