Apostila UNIJUÍ - Gestão da produção de bens e serviços
106 pág.

Apostila UNIJUÍ - Gestão da produção de bens e serviços


DisciplinaAdministração da Produção e Operações I6.368 materiais41.563 seguidores
Pré-visualização19 páginas
de bens puros ou de serviços puros.
Assim sendo, qualquer atividade de produção pode ser vista conforme o modelo input-
tranformação-output, como representado na Figura a seguir.
Figura 4: Modelo de Transformação
Fonte: Adaptação de Slack et al, 2008, p. 36.
O Quadro seguinte apresenta alguns exemplos de operações descritas em termos do
modelo de transformação. Analise cada exemplo e preencha o campo em branco com a
organização que você trabalha ou que você conhece.
EaD
21
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
Quadro 2: Operações Conforme o Modelo de Transformação
Fonte: Adaptação de Slack et al, 2008, p. 37.
1.3.2 \u2013 TIPOS DE OPERAÇÕES DE PRODUÇÃO
Já observamos que as operações são similares entre si na forma de transformar recur-
sos de input em output de bens e serviços. Agora veremos algumas diferenças entre as opera-
ções e quais suas implicações.
Segundo Slack et al (2008), há quatro dimensões que podem ser usadas para distin-
guir diferentes operações. São elas: volume de output, variedade de output, variação da de-
manda do output e visibilidade ou grau de contato com o cliente envolvido na produção do
output. A posição de uma organização em cada uma dessas dimensões determinará muitas
das características de sua produção, como sistematização, padronização, repetições, grau
de tarefa de processamento assumido individualmente pelos funcionários, flexibilidade e,
acima de tudo, o custo unitário da produção de bens e serviços.
EaD Dieter S iedenberg \u2013 F ernand a Pa squ alini
22
A figura 5 demonstra as implicações para cada uma das quatro dimensões, conhecidas
como os 4Vs da Produção:
Figura 5: Implicações dos 4Vs da produção
Fonte: Adaptação de Slack et al, 2008, p. 52.
1.3.3 \u2013 TIPOS DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
Existem diversas maneiras de apresentar as classificações dos Sistemas de Produção.
De modo geral, no entanto, todos os critérios que servem como base para as classificações
relacionam-se com os elementos do modelo: input à processo de transformação à output.
Embora Slack et al (2008) diferenciem a produção de uma indústria da operação de
um serviço, o tipo de produção em ambos os casos é baseado no tipo de processo de transfor-
mação, e este é diferenciado com base na relação volume x variedade.
EaD
23
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
Para a indústria manufatureira os autores destacam cinco tipos de produção:
a) Processos de Projeto: quando cada produto tem recursos dedicados exclusivamente para
ele e são bastante customizados. Além disso, os períodos de manufatura são longos. Exem-
plos: a construção de navios, do túnel sobre o Canal da Mancha, etc.
b) Processos de Jobbing: possuem uma alta variedade de tipos de produtos e baixos volumes
de produção e cada produto deve compartilhar os recursos de operação com diversos
outros. Os processos de jobbing produzem mais itens e na maioria das vezes menores se
comparados aos processos de projeto. Os exemplos são: restauradores de móveis, alfaia-
tes, gráfica que produz ingressos, etc.
c) Processos em Lotes ou Bateladas: neste tipo de processo as operações acabam se repetin-
do, pelo menos enquanto se produz o lote e o grau de variedade é menor do que nos
processos de jobbing. Exemplos: a produção de alimentos congelados, de peças para au-
tomóveis, de roupas, etc.
d) Processos de Produção em Massa: são processos quase ininterruptos, com alto volu-
me de produção e variedade estreita. Cada produto deve compartilhar os recursos de
operação com diversos outros. Os exemplos são: automóveis, TVs, eletrodomésticos,
CDs, etc.
e) Processos Contínuos: produzem maiores quantidades e menores variedades se compara-
dos aos processos de produção em massa e tem como exemplos: as indústrias
petroquímicas, de eletricidade, as siderúrgicas, etc.
EaD Dieter S iedenberg \u2013 F ernand a Pa squ alini
24
A Figura 6 demonstra a relação de cada tipo de processo de produção da manufatura
conforme as dimensões volume e variedade de produção.
Figura 6: Tipos de produção na manufatura
Fonte: Adaptação de Slack et al, 2008, p. 129.
No caso dos serviços, os mesmos autores classificam três tipos de produção:
a) Serviços Profissionais: são baseados nas pessoas, não em equipamentos e orientados para
o processo. São altamente customizados e, por isso, muito tempo de pessoal é despendido
no atendimento. O pessoal de contato com o cliente possui considerável autonomia e os
principais exemplos são: consultores, advogados, arquitetos, cirurgiões, engenheiros, etc.
b) Serviços de Massa: possuem muitas transações de clientes, menor customização e o tem-
po de pessoal envolvido no trabalho é limitado. São baseados em equipamentos e orien-
tados para o produto. O pessoal, em geral, não-profissional, provavelmente tem uma
divisão de trabalho precisamente definida. Exemplos: supermercados, aeroportos, servi-
ços de telecomunicações, livrarias, emissoras de TVs, polícia, etc.
c) Lojas de Serviços: neste caso, o serviço é proporcionado por meio de combinações de
atividades dos escritórios da linha de frente e da retaguarda, pessoas, equipamentos e
ênfase no produto/processo. Exemplos: bancos, shopping-centers, lojas comerciais, alu-
guel de carros, hotéis, escolas, etc.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAIXO 
ALTO 
VOLUME 
ALTA 
BAIXA 
V
A
R
I
E
D
A
D
E 
PROJETO
 
JOBBING 
LOTE OU BATELADA
 
EM MASSA 
CONTÍNUO 
EaD
25
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
A Figura 7 demonstra a relação de cada tipo de processo de produção de serviços em
relação às dimensões volume e variedade de produção.
Figura 7: Tipos de Produção de Serviços
Fonte: Adaptação de Slack et al, 2008, p. 131.
Seção 1.4
Atividades da Gestão da Produção
De modo geral, podemos dizer que os gestores da produção possuem responsabilida-
des diretas por algumas atividades e responsabilidades indiretas por outras.
Entre as responsabilidades diretas estão:
\u2013 o entendimento dos objetivos estratégicos da produção, ou seja, saber o que se está ten-
tando atingir;
\u2013 o desenvolvimento de uma estratégia de produção, ou seja, desenvolver um conjunto de
princípios que orientem as tomadas de decisão em direção aos objetivos da organização a
longo prazo;
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
BAIXO 
ALTO 
VOLUME 
ALTA 
V
A
R
I
E
D
A
D
E 
SERVIÇOS 
PROFISSIONAIS 
LOJAS DE SERVIÇOS 
SERVIÇOS DE 
MASSA 
BAIXA 
EaD Dieter S iedenberg \u2013 F ernand a Pa squ alini
26
\u2013 a elaboração de um projeto de produtos, serviços e processos de produção, ou seja, definir
a forma física, o aspecto e a composição física dos produtos, serviços e processos;
\u2013 o planejamento e o controle da produção, ou seja, decidir sobre o melhor emprego dos
recursos de produção, assegurando, assim, a execução do que foi previsto;
\u2013 a melhoria do desempenho da produção, ou seja, sempre procurar uma maneira de fazer
melhor.
Dentre as responsabilidades indiretas estão:
\u2013 informar as demais áreas da organização sobre as oportunidades e as restrições fornecidas
pela capacidade instalada da produção;
\u2013 discutir com as demais áreas sobre como os planos da produção e os demais planos da
organização podem ser modificados para benefício geral;
\u2013 encorajar as demais áreas a dar sugestões para que a função produção possa prestar me-
lhores \u201cserviços\u201d a estas áreas.
Seção 1.5
Papel Estratégico da Produção e Inter-relação com Demais Áreas da Organização
A estratégia de uma organização ou de seus departamentos é o padrão global de deci-
sões e ações que posicionam a organização em seu ambiente. Dentro desta definição, pode-
mos identificar diferentes níveis que constituem a hierarquia das estratégias.
A estratégia corporativa define os objetivos para seus diferentes negócios; a estratégia
do negócio define os objetivos para suas diversas funções ou partes e a estratégia funcional
define os objetivos para a contribuição das funções à estratégia do negócio.
EaD
27
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
Para qualquer organização