Apostila UNIJUÍ - Gestão da produção de bens e serviços
106 pág.

Apostila UNIJUÍ - Gestão da produção de bens e serviços


DisciplinaAdministração da Produção e Operações I6.805 materiais42.239 seguidores
Pré-visualização19 páginas
os produtos ou serviços da organização
ante os líderes de mercado, comparando-os e buscando chegar aos mesmos parâmetros da
empresa líder (Martins; Laugeni, 1999).
d) Projeto do Produto
As organizações devem atualizar seus produtos e serviços para que se mantenham
competitivos dentro do mercado, tomando o devido cuidado para que estas atualizações
resultem em ganhos para os clientes e para ela mesma. Como exemplo podemos citar um
novo processo de atendimento e um melhor treinamento de pessoal, que podem diminuir o
tempo de espera para atendimento em bancos (Martins; Laugeni, 1999).
e) Desdobramento da Função Qualidade \u2013 QFD \u2013 Quality Function Deployment
Este processo consiste em traduzir as necessidades do cliente para cada estágio de
elaboração do produto ou serviço. A chamada \u201ccasa da qualidade\u201d é o instrumento adotado
para o QFD e é construída respondendo-se a seis perguntas-chave (Martins; Laugeni, 1999;
Correa, 2003):
EaD
41
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
1) Voz do cliente: Que atributos o cliente acha importante para o produto ou serviço?
2) Análise da concorrência: Como nos situamos com relação a nossos concorrentes quan-
to aos itens enumerados pelos clientes?
3) Voz da engenharia: Que características de engenharia afetam um ou mais atributos
identificados pelos clientes?
4) Correlação: Que tipo de correlação existe entre o que os clientes desejam e o que a
engenharia quer?
5) Comparação técnica: Como nosso produto se comporta diante dos produtos da concor-
rência?
6) Inter-relações: Quais são as inter-relações potenciais do projeto?
f) Diagrama de Ishikawa ou Causa-Efeito
Este diagrama identifica em que e como os fatores material, mão-de-obra, máquinas,
método de trabalho e outros influenciam a ocorrência de um problema ou o desempenho de
um processo (Correa, 2003).
Seção 2.5
A Gestão da Qualidade no Setor Público
A difusão dos conceitos da Qualidade no Brasil iniciou
com o lançamento do Programa Brasileiro da Qualidade e Pro-
dutividade (PBPQ) em 1990. Na gestão pública, entretanto,
somente alguns anos mais tarde e em função das diferenças
nos níveis de produtividade entre as organizações públicas e
privadas, é que surgiu a preocupação com a qualidade
(Alberton, 1999).
EaD Dieter S iedenberg \u2013 F ernand a Pa squ alini
42
Em 1996 o Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado (Mare) elaborou
o Programa da Qualidade e Participação na Administração Pública baseado no PBQP, con-
cebido como instrumento básico da modernização da gestão pública. O objetivo do Mare
era desenvolver uma metodologia básica de instauração da qualidade, que envolvia uma
sensibilização inicial, a realização do planejamento estratégico e da qualidade, a execução,
que é o momento de transformar objetivos em resultados, e um sistema de auditorias para
verificação do cumprimento do planejado. O Mare, entretanto, foi extinto em 1999.
Desde 2001 as funções do Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP) e
do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade (PBQP) são de responsabilidade do
Movimento Brasil Competitivo (MBC). Reconhecido como uma Organização da Sociedade
Civil de Interesse Público (Oscip) está voltado ao estímulo e ao fomento do desenvolvimento
da sociedade brasileira e tem como objetivo principal viabilizar projetos que visam o aumen-
to da competitividade das organizações e da qualidade de vida da população.
Segundo Jorge Gerdau Johannpeter, presidente fundador do MBC, o objetivo deste é
\u201cpromover um aumento radical da competitividade das organizações privadas e públicas
brasileiras, de maneira sustentável, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da
população\u201d (MBC, 2009).
Parceiro do MBC, o Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização
(GesPública), instituído desde 2005, é exclusivamente voltado para a melhoria da qualidade
dos serviços públicos prestados aos cidadãos e para o aumento da competitividade do país.
O GesPública é considerado o mais arrojado programa de política pública formulado
para a gestão, pois:
a) É essencialmente Público: é uma política formulada a partir da premissa de que a gestão
de órgãos e entidades públicos pode e deve ser excelente e comparada com padrões inter-
nacionais de qualidade em gestão, mas não pode nem deve deixar de ser pública. Assim,
a qualidade da gestão pública tem que ser orientada para o cidadão, e se desenvolver
dentro do espaço constitucional demarcado pelos princípios da impessoalidade, da lega-
lidade, da moralidade, da publicidade e da eficiência.
EaD
43
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
b) É focado em Resultados: sair do serviço à burocracia e colocá-la a serviço do resultado
tem sido o grande desafio do GesPública e dos programas que o precederam. Entenda-se
por resultado para o setor público o atendimento total ou parcial das demandas da soci-
edade traduzidas pelos governos em políticas públicas. Neste sentido, a eficiência e a
eficácia serão tão positivas quanto a capacidade que terão de produzir mais e melhores
resultados para o cidadão (impacto na melhoria da qualidade de vida).
c) É Federativo: a base conceitual e os instrumentos do GesPública não estão limitados a
um objeto específico a ser gerenciado (saúde, educação, previdência, saneamento, tribu-
tação, fiscalização, etc). Aplicam-se a toda a administração pública em todos os poderes
e esferas de governo. Essa generalidade na aplicação e a estratégia do Programa de for-
mar uma rede de organizações e pessoas voluntárias \u2013 a Rede Nacional de Gestão Públi-
ca \u2013 fez com que, pouco a pouco, o GesPública fosse demandado por órgãos e entidades
públicos não pertencentes ao Poder Executivo Federal. Essa dimensão federativa viabilizou,
inclusive, que órgãos de outros poderes e esferas de governo assumissem a coordenação
regional do Programa.
A qualidade apresenta-se como condição para a permanência das empresas no merca-
do. Da mesma forma, o setor público, como prestador de serviços à sociedade, tem por obri-
gação melhorar o seu desempenho por meio da Qualidade. Percebe-se o esforço do governo,
porém sabe-se que para mudar a Qualidade é necessário uma transformação na cultura
organizacional das instituições públicas, a fim de possibilitar mudança de comportamentos
e atitudes. Isso é possível por meio de treinamento constante e muito comprometimento por
parte dos líderes que comandam estas instituições (Alberton, 1999).
2.5.1 \u2013 RECONHECIMENTO DA QUALIDADE NA GESTÃO PÚBLICA
Em 1998 foi instituído o Prêmio Qualidade do Governo Federal (PQGF), com a finali-
dade de reconhecer e premiar as organizações públicas que comprovem alto desempenho
institucional, com qualidade em gestão.
EaD Dieter S iedenberg \u2013 F ernand a Pa squ alini
44
Após cinco ciclos de premiação, o PQGF ampliou seu escopo de atuação e passou de
um prêmio exclusivo para o poder executivo para um prêmio aberto a todas as organizações
públicas brasileiras e, de um prêmio destinado a reconhecer as organizações a caminho da
excelência, para um prêmio destinado a reconhecer as organizações públicas de classe mun-
dial. Em função disso, o PQGF passou a se chamar Prêmio Nacional da Gestão Pública
(PNGP).
Pesquisa: Procure quais foram as organizações públicas premiadas no último
ciclo do Prêmio e identifique o porquê de suas premiações.
EaD
45
GESTÃO DA PRODUÇÃO DE BENS E SERVIÇOS
Unidade 3Unidade 3Unidade 3Unidade 3
LOCALIZAÇÃO E RE-LOCALIZAÇÃO ORGANIZACIONAL
NA PRODUÇÃO DE BENS E/OU DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Esta unidade tem como objetivo explicitar o grau de complexidade relacionado ao
estudo da localização e/ou re-localização de unidades organizacionais produtoras de bens
e/ou prestadoras de serviços no contexto da gestão de empreendimentos.
AS SEÇÕES DESTA UNIDADE
Seção 3.1 \u2013 Origem dos Conceitos e Instrumentos
Seção 3.2 \u2013 Perspectivas de Localização e Investimentos
Seção 3.3 \u2013 Finalidades, Contextos e Complexidade da Localização
Seção 3.4 \u2013 Passos e Níveis