Redes_ Entendendo Redes Wireless
10 pág.

Redes_ Entendendo Redes Wireless


DisciplinaRedes sem Fio594 materiais21.983 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Guia do Hardware | http://www.guiadohardware.net http://www.guiadohardware.net/tutoriais/102/
1 de 10 10/03/2007 01:15
:. Dicionário de Termos Técnicos
:. Novo na área? Leia o guia: Hardware, Redes e Linux para iniciantes
Seções Artigos
+ HOME 
 :. Artigos 
 :. Tutoriais 
 :. Dicas 
 :. Análises 
 :. Guias 
 :. Dicionário 
 :. Notícias 
 :. FAQ 
 :. Livros Online 
 :. Equipe 
+ Revista GDH 
 :. Número 3, Março 
 :. Número 2, Fevereiro 
 :. Número 1, Janeiro 
+ GDHPress 
 :. Kurumin 7, Guia
Prático 
 :. Redes e Servidores
Linux 2ed. 
 :. Linux Ferramentes
Técnicas 2ed. 
 :. CDs Linux 
+ Cursos 
+ Kurumin Linux 
+ Fórum 
 :. Crie seu login 
 :. Melhores tópicos 
+ RSS 
 :. Últimas notícias 
 :. Fórum 
+ Publique seu
texto 
Pesquisar no site:
 
Livros Impressos
:. Entendendo as Redes Wireless
 Por Carlos E. Morimoto
 http://www.guiadohardware.net
 00/00/2002 
Usar algum tipo de cabo, seja um cabo de
par trançado ou de fibra óptica é a forma
mais rápida e em geral a mais barata de
transmitir dados. Os cabos de par trançado
cat 5 podem transmitir dados a até 1
gigabit a uma distância de até 100 metros,
enquanto os cabos de fibra ótica são
usados em links de longa distância,
quando é necessário atingir distâncias
maiores. Usando 10G é possível atingir
distâncias de mais de 40 KM sem
necessidade de usar repetidores.
Mas, em muitos casos não é viável usar
cabos. Imagine que você precise ligar dois
escritórios situados em dois prédios distantes, ou que a sua mãe/esposa/marido não
deixa você nem pensar em espalhar cabos pela casa.
A solução nestes casos são as redes sem fio que estão caindo de preço e por isso
tornando-se bastante populares.
O padrão mais usado é o Wi-Fi (Wireless Fidelity), o nome comercial para os padrões
802.11b, 802.11a e 802.11g. A topologia deste tipo de rede é semelhante a das redes de
par trançado, com um hub central (substituído pelo o ponto de acesso). A diferença no caso é
que simplesmente não existem os fios ;-) É possível encontrar tanto placas PCMCIA, para
notebooks quanto placas PCI para micros desktop.
A maioria dos notebooks à venda atualmente, junto com muitos modelos de palmtops e
até mesmo smartphones já incluem transmissores wireless integrados. Muita gente já
acha inconcebível comprar um notebook sem wireless, da mesma forma que ninguém
mais imagina a idéia de um PC sem disco rígido e monitor MDA, como os modelos
vendidos no início da década de 80 ;-)
Anúncios Goooooogle
HOBLink JWT
Access Windows Terminal Servers Performant, Easy & 
Safe IT Solution
www.hobsoft.com
Guia do Hardware | http://www.guiadohardware.net http://www.guiadohardware.net/tutoriais/102/
2 de 10 10/03/2007 01:15
Kuruin 7 - Guia
prático.:R$ 34 + frete
Redes e Servidores 
Linux 2ed.:R$ 47 + frete
Linux, Entendendo o 
Sistema:R$ 28 + frete
Linux, 
Ferramentas
Técnicas 2ed.:R$ 
32 + frete
Veja também: 
:. DVDs e CDs de
distribuições Linux
O que você precisa prestar atenção na hora de comprar é se o modelo escolhido é bem
suportado no Linux. Caso a placa tenha um driver disponível a configuração será simples,
quase como a de uma placa de rede normal, mas sem o driver você fica trancado do lado
de fora do carro. Lembre-se, o driver é a chave e você nunca deve comprar um carro sem
a chave :-)
Você vai encontrar uma descrição detalhadas dos drivers para placas wireless for Linux
disponíveis, juntamente com informações sobre placas suportadas e instruções de
instalação de cada um no meu livro "Linux, Ferramentas Técnicas".
Em resumo:
1- Você pode verificar o chipset utilizado na sua placa usando o comando "lspci" (em 
algumas distribuições ele está disponível apenas para o root). Os fabricantes muitas
vezes utilizam chipsets diferentes em variações do mesmo modelo, por isso é sempre
mais seguro se orientar pela saída do comando lspci do que pelo modelo da placa.
O lspci lista todos os periféricos plug-and-play instalados no micro, entre eles você verá
uma linha sobre a placa wireless, como em:
02:00.0 Network controller: Texas Instruments ACX 111 54Mbps Wireless Interface
(veja que neste exemplo temos uma placa ACX 111)
2- A maior parte das placas possuem drivers for Linux, mas muitos destes drivers são de
código fechado, ou precisam do firmware da placa (um componente proprietário, que faz
parte dos drivers for Windows), por isso muitas distribuições não os incluem. No Mandriva
(Mandrake) por exemplo, os drivers de código fechado são incluídos apenas na versão
power Pack, que não está disponível para download público.
Nestes casos é preciso instalar o driver manualmente, baixando o código fonte e
compilando. Para isso você precisa ter instalados os compiladores (a opção
"Development" (desenvolvimento) geralmente disponível durante a instalação), e
também os pacotes "kernel-source" (o código fonte do Kernel) e "kernel-headers (os
headers do Kernel, um conjunto de símbolos utilizados na compilação do driver). Sem
estes componentes corretamente instalados, você não conseguirá compilar nenhum
driver.
3- As placas wireless mais indicadas para uso no Linux são as com chipsets Prism, Lucent
Wavelan (usado por exemplo nas placas Oricono) e Atmel. Estas possuem drivers de
código aberto, estáveis e que suportam todos os recursos das placas. Estes drivers fazem
parte do pacote linux-wlan-ng (http://www.linux-wlan.org/) e passaram a vir
pré-instalados a partir do Kernel 2.6. 
As placas com suporte nativo são quase sempre detectadas automaticamente durante a
instalação do sistema.
4- Para as placas ACX100 e ACX111, use o driver disponível no: 
http://rhlx01.fht-esslingen.de/~andi/acx100/
Para instalar, você deve usar o procedimento padrão para arquivos .tar.gz com código
Guia do Hardware | http://www.guiadohardware.net http://www.guiadohardware.net/tutoriais/102/
3 de 10 10/03/2007 01:15
fonte, ou seja, baixar o arquivo, descompactá-lo e executar (dentro da pasta criada) os
comandos:
$ make 
(este usando seu login de usuário)
# make install 
(este como root)
Este é um dos drivers que precisam do firmware da placa para funcionar. Depois de
instalar o driver propriamente dito, execute o arquivo "scripts/fetch_firmware" (ainda 
dentro da pasta onde o arquivo foi descompactado), use a opção "C" para baixar os
firmwares para os dois chipsets de uma vez.
Ele baixa os arquivos necessários e os salva na pasta firmware/. Para instalar, copie todo
o conteúdo da pasta para a pasta "/usr/share/acx/" (crie a pasta manualmente caso
necessário).
A partir daí a placa deve ser detectada durante o boot.
5- Para as placas com chipset Atheros, use o driver disponível no:
http://madwifi.otaku42.de/ ou http://madwifi.sourceforge.net/
6- Para as placas ADMteck com chipset ADM8122, use o driver disponível no:
http://aluminum.sourmilk.net/adm8211/
7- Para as placas Intel, com chipset IPW2100 ou IPW2200 (usadas nos notebooks com
tecnologia Centrino), use o driver disponível no: http://ipw2100.sourceforge.net/ ou
http://ipw2200.sourceforge.net/
Além do driver propriamente dito, você precisa baixar o firmware da placa, disponível no
mesmo endereço, descompactá-lo e copiar o conteúdo para a pasta
"/usr/lib/hotplug/firmware/"
8- Existe um driver nativo para as placas baseadas no chipset rtl8180, que pode ser
baixado no: http://rtl8180-sa2400.sourceforge.net/. Estas placas também funcionam
usando o Ndiswrapper.
9- Para as demais placas, que não tenham um driver nativo disponível, você pode utilizar
o Ndiswrapper, que permite ativar a placa utilizando o driver do Windows XP. Ele utiliza
parte do código do Wine, adaptado para trabalhar com drivers de placas wireless, ao
invés de executáveis de programas.
Ele vem pré-instalado na maioria das distribuições modernas. Mas pode também ser
baixado no: http://sourceforge.net/projects/ndiswrapper/
Para usá-lo você precisa ter em mãos o driver da placa para Windows XP, que pode ser
encontrado no CD de instalação ou no site do fabricante.
Comece descompactando