Topografi Aplicada_2012
140 pág.

Topografi Aplicada_2012

Disciplina:Topografia7.356 materiais169.887 seguidores
Pré-visualização32 páginas
DE OBRAS
1. Locação de obras
1.1 Introdução 109
1.2 Locação de túneis 109
1.2.1 Locação de túneis por poligonal. 109
1.2.2 Locação de túneis por triangulação 111
1.3 Locação de eixos de pontes 112
1.4 Locação de prédios e outras obras de Engenharia 114
1.4.1 Locação de estacas 115
1.4.2 Locação de paredes 121
1.5 Exercício aplicativo 122

Capítulo X – TERRAPLENAGEM
1. Terraplenagem
1.1 Introdução 123
1.2 Exercício elucidativo das diversas situações em terraplenagem 124
1.3 Exercícios aplicativos 134
Bibliografia Consultada 135
Respostas dos Exercícios Aplicativos 137

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 7

APRESENTAÇÃO
 Com a finalidade de atender às necessidades dos alunos da disciplina de Topografia
Aplicada à Engenharia Civil, ministrada pelo Departamento de Geodésia do Instituto de
Geociências, para o curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
(UFRGS), é que foi organizada esta coletânea de informações referentes a notas de aulas
elaboradas durante mais de trinta anos de magistério.
 A elaboração deste trabalho não tem o intuito de compará-lo a um livro didático e sim
apenas um complemento para os alunos, no acompanhamento das aulas e, também, para
futuras consultas na vida profissional dos mesmos já que a Topografia é uma ferramenta que
contribui notavelmente para a área da Engenharia Civil.

Esta obra tenta apresentar de forma simples e compreensível as principais aplicações
da Topografia na área da Engenharia Civil e apresenta também, exemplos elucidativos de
diversos casos reais observados na vida profissional, bem como propõe, exemplos aplicativos
para o bom desenvolvimento do raciocínio dos alunos durante o desenrolar do curso.

Quero expressar aqui o meu mais profundo agradecimento ao Prof. Clóvis Carlos

Carraro, meu Mestre e Professor, o qual me ensinou os primeiros passos na área da
Topografia e que me fez gostar desta ciência tornando-me, mais tarde, professor da mesma.
Agradeço a ele também, pela sua paciência em revisar estas notas e pelas inúmeras sugestões
apresentadas.

Expresso também, os meus mais sinceros agradecimentos ao Prof. Laureano

Ibrahim Chaffe, meu amigo e colega e ex-professor dessa disciplina, que me ensinou as
principais aplicações da topografia na área da Engenharia Civil.

A ambos meu respeito e gratidão.

O Autor,

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 8

CAPÍTULO I

LEVANTAMENTOS PLANIMÉTRICOS

1 - INTERSECÇÃO DE RETAS
1.1. Introdução
 O cálculo da intersecção de retas pelo processo trigonométrico leva vantagem sobre o
processo que aplica a geometria analítica pela simplicidade das fórmulas aplicadas, onde os
elementos disponíveis, tais como azimutes e coordenadas, entram diretamente no cálculo.
 O processo de intersecção de retas pode ser de dois tipos: por intersecção de retas
oblíquas e por intersecção de retas perpendiculares.
1.2. Intersecção de Retas Oblíquas
 Seja determinar as coordenadas métricas de um ponto situado na intersecção de duas
retas como mostra a figura 1 onde os elementos conhecidos são:

 Coordenadas do ponto A (NA, EA)
 Coordenadas do Ponto B (NB, EB)
 Azimute da linha AI (AzA)
 Azimute da linha BI (AzB)
E os elementos procurados:
 Coordenadas da Intersecção (NI, EI)

N

N

A

B

I (NI-EI)

(NA-EA)

(NB-EB)AzA

AzB

∆N
A

∆EA

∆EB

∆ N
B

Figura 1. Intersecção oblíqua de duas retas

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 9

 A partir da figura 1 podemos dizer:
 AAI EEE ∆+= (1) AAI NNN ∆+= (3)
 BBI EEE ∆+= (2) BBI NNN ∆+= (4)
logo:
 AAIA tgAzNNE )( −=∆ (5)
 BBIB tgAzNNE )( −=∆ (6)
substituindo-se as equações (5) e (6) nas equações (1) e (2) temos:
 AAIAI tgAzNNEE )( −+= (7)
 BBIBI tgAzNNEE )( −+= (8)
analogamente podemos dizer:
 AAIA gAzEEN cot)( −=∆ (9)
 BBIB gAzEEN cot)( −=∆ (10)
substituindo-se as equações (9) e (10) nas equações (3) e (4) termos:
 AAIAI gAzEENN cot)( −+= (11)
 BBIBI gAzEENN cot)( −+= (12)
Igualando-se as equações (7) e (8) temos:
 BBIBAAIA tgAzNNEtgAzNNE )()( −+=−+
 BBBIBAAAIA tgAzNtgAzNEtgAzNtgAzNE −+=−+
 )()()( ABIBBBAAA tgAztgAzNtgAzNEtgAzNE −=−−−
logo:

AB

BBBAAA
I tgAztgAz

tgAzNEtgAzNEN −
−−−= )()(

da mesma maneira se igualarmos as equações (11) e (12) temos:
 BBIBAAIA gAzEENgAzEEN cot)(cot)( −+=−+
 BBBIBAAAIA gAzEgAzENgAzEgAzEN cotcotcotcot −+=−+
 )cot(cot)cot()cot( ABIBBBAAA gAzgAzEgAzENgAzEN −=−−−
logo:

AB

BBBAAA
I AzgAzg

gAzENgAzENE
cotcot

)cot()cot(
−

−−−=

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 10

1.3. Intersecção de retas Perpendiculares
 Seja determinar as coordenadas métricas de um ponto situado na intersecção de duas
retas como mostra a figura 2 onde os elementos conhecidos são:

 Coordenadas do ponto A (NA, EA)
 Coordenadas do Ponto B (NB, EB)
 Azimute da linha AI (AzA)
E os elementos procurados:
 Coordenadas da Intersecção (NI, EI)

A

B

I

AzA

(NI-EI)

(NA-EA)

(NB-EB)

∆ N
A

∆EA

∆EB

∆ N
B

(3π/2+AzA)

N

N

Figura 2. Intersecção perpendicular de duas retas
 Da figura 2 podemos dizer que:
 AAIA tgAzNNE )( −=∆ (1)
 )

2
3()( ABIB AztgNNE +−=∆ π (2)

como

 AA gAzAztg cot)2
3( −=+π

substituindo-se na equação (2) temos:
 )cot)(( ABIB gAzNNE −−=∆ (3)
como
 AAI EEE ∆+= BBI EEE ∆+=
substituindo-se os valores das equações (1) e (3) temos:
 AAIAI tgAzNNEE )( −+= (4)
 )cot)(( ABIBI gAzNNEE −−+= (5)
igualando-se as equações (4) e (5) temos:

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 11

 )cot)(()( ABIBAAIA gAzNNEtgAzNNE −−+=−+
 ABAIBAAAIA gAzNgAzNEtgAzNtgAzNE cotcot +−=−+
 AIAIBABAAA gAzNtgAzNEgAzNtgAzNE cotcot −−=−−−
multiplicando-se por (–1) temos: