Topografi Aplicada_2012
140 pág.

Topografi Aplicada_2012

Disciplina:Topografia7.286 materiais168.981 seguidores
Pré-visualização32 páginas
Alegre/RS

 118

1,50

1,50
1,

50

1,
50

3,20 2,30

8,50

8,50

4,
50

2,
00

13
,0

0

13
,0

0

Poste (RN)

Frete do terreno

Meio fio

Área de contrução

Terreno

Gabarito

Gabarito

Tábua corrida

Tábua corrida

Tá
bu

a
co

rri
da

Tá
bu

a
co

rri
da

Estacas

x

y

Fig.55 Planta com a localização da armação de madeira para a locação da obra

 De posse das plantas com os eixos, loca-se a posição do gabarito, o qual deverá
contornar a área em construção, observando-se uma folga entre as paredes e o sarrafo de
1,50m, para que as estacas possam ser utilizadas como futuras passarelas dos andaimes
(Figura 55).
 Posteriormente, loca-se aleatoriamente dois eixos no sentido longitudinal e dois no
sentido transversal, amarrando-os às divisas do terreno e observando-se a perfeita
ortogonalidade dos mesmos (Figura 55a). Após tal locação, estica-se uma linha e verifica-se a
medida das duas diagonais do retângulo. Se estas diagonais apresentarem o mesmo valor
significa que a demarcação está corretamente feita. Caso contrario deverá ser corrigido
eventuais erros. Somente após a total correção é que deve-se continuar a locação da obra.

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 119

Poste (RN)

Frete do terreno

Meio fio

Área de contrução

Gabarito

Tábua corrida

Tá
bu

a
co

rri
da

Divisa do Terreno

D
iv

is
a

do
 T

er
re

no

Comprimento aleatório (X)

C
om

pr
im

en
to

 a
le

at
ór

io
 (X

) Diagonal 1

Di
ag

on
al

2

Comprimento aleatório

1

1

22

3

3

44 4

90º

90º

Posição 2 teodolito
obter linha 2-2 perpendicular
a linha 1-1

Posição 1 teodolito:
obter esquadro com
o meio fio

Fig. 55a Ilustração da locação aleatória dos eixos
 As estacas deverão ser cravadas no solo cerca de 0,60m para sua melhor fixação e
espaçadas de 2,50m, para que os vãos das tábuas das passarelas dos futuros andaimes tenham
resistência (Fig.56)

2,50m2,50m

0,
60

Tábua Horizontal

Distâncias entre estacas
Fig.56 Estaqueamento

 Sobre o sarrafo serão medidas e demarcadas as diversas distâncias apresentadas na
planta. Estes pontos serão fixados por intermédio de pregos em ambos os lados do retângulo.
Isto acarreta que uma estaca necessita de quatro pontos demarcados sobre o sarrafo de
madeira para que o mesmo seja localizado sobre o terreno (Fig.57)

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 120

Estaca X

Prego 1

Prego 1

Prego 2Prego 2

Fig.57 Locação de estaca através do retângulo de madeira
 formado em torno da obra

 A estaca X da figura 57 tem seu local determinado pela interseção das duas linhas
esticadas, prego 1 ao prego 1 e prego 2 ao prego 2. Os pregos correspondentes e opostos
recebem a mesma denominação para facilitar a identificação na hora de se estabelecer um
ponto no terreno. Caso exista diversos pontos a serem locados no mesmo alinhamento, o
mesmo par de pregos servirá para todos eles. Ao esticar-se as linhas, o ponto de interseção
estará muito acima da superfície do solo; por intermédio de um fio de prumo levamos a
vertical até a superfície do solo e nele cravaremos um piquete, este deverá estar pintado de
uma cor bem marcante para facilitar sua identificação posterior. Deverá, também, estar
totalmente cravado no solo, para que o bate-estacas não o arranque ao passar sobre ele.
 Deve-se ainda, transferir a cota do RN para o gabarito. Com esta cota do gabarito
pode-se marcar todas as cotas de arrasamento das estacas (Figura 57a).

RN

Calçada Recuo Prego inicial
Cota do Gabarito

Prego que marca
o ponto X

Cota do respaldo
do alicerce

Terreno natural

Fig. 57a - Ilustração da transferência da cota do RN para a cota do gabarito.
 Após a conclusão das locações dos eixos, caberá a colocação dos pregos laterais que
irão marcar a largura necessária para a abertura das valas, das vigas e das paredes. A figura
57b mostra um conjunto de pregos que 2 a 2 marcam com 12cm a largura da parede (só tijolo
sem revestimento), com 20cm a largura da viga e com 40cm a largura da vala. É importante
também o controle da profundidade da vala, o qual é controlado através de uma galga,
nivelada com a cota do gabarito.

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 121

20cm

40cm

Cota do gabarito

Prego maior marca
eixo da estaca

Gabarito

Fig. 57b – Ilustração da colocação dos pregos sobre o gabarito

1.4.2 Locação de Paredes
 A locação das paredes de uma obra deve ser feita com muito cuidado para que não
haja uma desarmonia entre o projeto e a execução.
 Ao marcar-se a posição das paredes, deve-se fazê-la pelo eixo, para que se tenha uma
distribuição racional das diferenças de espessura das paredes, na planta e na realidade
(Fig.58).

Recuo
Lateral

Recuo
Lateral

Largura do Terreno = 10,00m
0,27m 0,15m

2,402,41 3,101,40

1,535 2,5352,660 3,310

Fig.58. Locação dos eixos das paredes com distribuição equitativa das obras

 A locação das paredes da obra deve ser efetuada pelo processo da tábua corrida onde é
demarcada sobre a mesma, com pinos ou pregos, a posição do eixo de cada uma delas como
pode ser visto na figura 59.

2,
50

1,50

EstacasTábua contornando a obra

Pregos

Obra

Fig.59 Locação de um prédio

Topografia Aplicada à Engenharia Civil 2012 / 13ª Edição Iran Carlos Stalliviere Corrêa
Departamento de Geodésia – IG/UFRGS Porto Alegre/RS

 122

 Seja qual for o método de locação empregado, é de extrema importância que ao final
de cada etapa de locação, seja devidamente conferido os eixos demarcados, procurando-se
evitar erros nesta fase. A conferencia pode ser feita através de equipamentos de topografia ou
mesmo de maneira simples, através da verificação do esquadro das linhas que originam cada
ponta da locação. Para isso pode-se utilizar o princípio do triângulo retângulo (3,4,5) como
ilustra a figura 59a.

5

4 3

Fig. 5a – Ilustração do uso do triângulo retângulo para a conferência do esquadro
Entre linhas ortogonais de uma demarcação

1.5 Exercício Aplicativo

1) Na elaboração de um projeto de locação de um túnel que apresenta um eixo de
4.101,430m entre o ponto inicial A (NA=3.276.478,553m e EA=674.318,122m) e o
ponto final B (NB=3.279.874,318m e EB=677.618,233m) e cujas cotas do ponto inicial
A=124,327m e do ponto final B=177,413m. Pede-se para calcular a declividade do
eixo do túnel e seu Azimute de Quadrícula.

2) Ao efetuar-se a abertura de um túnel cujas coordenadas do eixo