5 - itens 3.2.1 a 3.2.2.1

Disciplina:Contabilidade Social e Balanço de Pagamentos119 materiais1.350 seguidores
Pré-visualização1 página
*
*

EAE 0305 – Contabilidade Social
Aulas 9, 10 e 11 – O SCN vigente até 1996,
o SNA 93 e a TRU
(itens 3.2.1, 3.2.2 e 3.2.2.1 do programa)

Profª. Leda Paulani

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996
Até 1986, o SCN do Brasil guardava grande semelhança com o sistema básico estudado até aqui, ou seja um sistema com 5 contas (produção, apropriação, capital, governo e resto do mundo).
A partir de 1987, com a passagem dessa tarefa para o IBGE, o SCN do Brasil passou a ser apresentado sob a forma de 4 contas: conta produto interno bruto (referente à antiga conta de produção); conta renda nacional disponível bruta (referente à antiga conta de apropriação); conta de capital; e conta de transações correntes com o resto do mundo.
Esse sistema exclui a conta do governo, cujas operações são apresentadas á parte, numa conta complementar denominada conta corrente das administrações públicas.
Esse sistema vigorou até 1998, quando o SCN brasileiro migrou para o novo formato atendendo às orientações do SNA 93.
Os 5 slides seguintes apresentam as 4 contas componentes do sistema que vigorou até 1998 e a conta corrente das administrações públicas.

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996

*
*

3.2.1 – O sistema vigente até 1996
Esta conta não apresenta contrapartidas contábeis com as outras 4 contas, pois não integra o sistema em si, sendo apenas uma conta complementar.

*
*

3.2.2 – O SNA 93
O novo desenho do sistema de contas nacionais do Brasil obedece as recomendações e orientações metodológicas do SNA 93.
O SNA 93 foi elaborado sob a responsbilidade conjunta de 5 organizações: a Organização das Nações Unidas (ONU), o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Banco Mundial e a Comissão das Comunidades Européias.
Segundo a própria ONU, o SNA 93 visa “apresentar um sistema de contas que, embora mantendo os fundamentos dos anteriores, seja atualizado, flexível e harmônico.”
Atualizado, para incorporar transformações econômicas provenientes de desenvolvimento tecnológico (TICs), complexidade institucional crescente (mercados financeiros), mudanças no papel do Estado etc..
Flexível, para poder ser adaptado a qualquer tipo de economia, por exemplo, por aquelas em transição para a economia de mercado.
Harmônico, para “conversar” com outros sistemas internacionais de estatísticas, como, por exemplo, os BP de diversos países, os quais seguem , em geral, as orientações do FMI.
Como a própria ONU reconhece, apesar das enormes diferenças entre este sistema e o anterior, os fundamentos permanecem os mesmos.
Vamos falar de recursos e usos e não mais de débitos e créditos, mas os princípios contábeis anteriormente definidos continuam a ser válidos.
Muito mais complexo que o anterior, o SNA 93 contém, além das contas econômicas integradas (CEI), que se aproximam das contas do antigo sistema, as tabelas de recursos e usos, cuja estrutura vamos conhecer.

*
*

3.2.2.1 As tabelas de recursos e usos (TRU)
As tabelas de recursos e usos conformam um conjunto constituído por 6 matrizes, as quais contêm o seguinte conteúdo:
A – matriz de Oferta
A1 – matriz de Produção
A2 – matriz de Importação
B1 – matriz de Consumo Intermediário (MIXP)
B2 – matriz de Demanda final
C – matriz de Componentes do Valor Adicionado
Essas matrizes obedecem entre si as seguintes relações:
 A = A1 + A2
Oferta total = B1 + B2 = Demanda total
C = A1 - B1
Toda a atividade econômica é classificada segundo 12 grandes setores, os quais comporão as matrizes.

*
*

3.2.2.1 As Tabelas de Recursos e Usos (TRU)
Os setores que aparecem nas tabelas de recursos e usos são os seguintes:
A Agropecuária
I Indústria Extrativa Mineral
 Indústria de Transformação
 Serviços industriais de utilidade pública
 Construção Civil
C Comércio
T Transporte, Armazenagem e Correio
F Intermediação financeira, seguros e previdência complementar
S Serviços de informação
 Atividades imobiliárias e aluguel
 Outros serviços
G Administração, Saúde e Educação Públicas
Os valores fornecidos pelas TRU são organizados nas CEI, cuja estrutura passaremos a estudar.