Próclise  Ênclise e Mesóclise
8 pág.

Próclise Ênclise e Mesóclise

Disciplina:Comunicação nas Empresas4.562 materiais43.687 seguidores
Pré-visualização8 páginas
Colocação pronominal
Próclise, ênclise e mesóclise são um fenômeno do português que se caracteriza pelo fato de
nenhuma palavra ocorrer entre os pronomes oblíquos átonos e o verbo. São três as posições
relativas do pronome em relação ao verbo:
1. Próclise pronome + verbo
... me observou ...
... me observa ...
... me observará ...
... me observaria ...
... me observado ...
2. Ênclise verbo + pronome
... observou-me ...
... observa-me ...
3. Mesóclise início do verbo + pronome + terminação verbal
... observar-me-á ...
... observar-me-ia ...
Todas as conjugações verbais permitem próclise e, com exceção do particípio e dos tempos
Futuro [fará, dirá, verá] e Futuro do Pretérito [faria, diria, veria], permitem também ênclise.
Somente os tempos Futuro e Futuro do Pretérito permitem mesóclise.
No Brasil, opta-se sempre por próclise independente da posição do grupo/sintagma/locução
verbal (pronome e verbo) na oração. Já em Portugal, dependendo da posição do grupo verbal
na oração, opta-se ou não pela próclise.
No Brasil
Me diz quem tem razão.
Te vi na rua.
Em Portugal
Diz-me quem tem razão.
Vi-te na rua.
As gramáticas normativas condenam o uso brasileiro de próclise e esse uso é ensinado no
colégio como sendo proibido na escrita. Portanto, exceto quando a escrita simula a fala
(Mensagens Instantâneas e de Celular), as posições clíticas da escrita no Brasil são as
mesmas do português falado em Portugal.
Português Falado no Brasil sempre se usa próclise
1 / 8
Colocação pronominal
Português Falado em Portugal e Português Escrito
nunca se usa próclise em início de período
nunca se usa próclise após pausa/vírgula
sempre se usa próclise após atratores
Lista de Atratores
Advérbio
Conjunção
Palavra negativa
Pronome indefinido
Pronome interrogativo
Pronome relativo
Próclise
2 / 8
Colocação pronominal
Em gramática, denomina-se próclise a colocação dos pronomes oblíquos átonos antes do
verbo.
Proibição
Não deve ser usada no início de oração ou período. Apesar disso, o uso da próclise é
generalizado no Brasil, de modo que na fala popular é comum o uso inclusive no início de
oração.
Ex.: *Se faz justiça com as próprias mãos naquele lugar.
Note que uma oração pode iniciar-se a meio de uma frase, por exemplo, depois de uma
vírgula.
Ex.: *Naquele lugar, se faz justiça com as próprias mãos.
Correção: Naquele lugar, faz-se justiça com as próprias mãos.
Nos infinitivos há uma tendência à ênclise, mas também é possível a próclise. A ênclise só é
mesmo rigor quando o pronome tem a forma o (principalmente no feminino a) e o infinitivo vem
regido da preposição a.
Ex.: Se soubesse, não continuaria a lê-lo.
Existem determinadas palavras da língua que são consideradas "atratores" dos pronomes
3 / 8