Apostila UNIJUÍ - Comunicação empresarial
106 pág.

Apostila UNIJUÍ - Comunicação empresarial

Disciplina:Comunicação nas Empresas4.562 materiais43.687 seguidores
Pré-visualização24 páginas
demais áreas de uma empresa

ou organização (planejamento, novos negócios, finanças, recur-

sos humanos, etc.).

Contemporaneidade

Significa a idade contemporâ-
nea, que é o período específico
atual da história do mundo
ocidental, iniciado a partir da
Revolução Francesa (1789
d.C.).

O seu início foi bastante
marcado pela corrente
filosófica iluminista, que
elevava a importância da razão.
Havia um sentimento de que as
ciências iriam sempre desco-
brindo novas soluções para os
problemas humanos e que a
civilização humana progredia a
cada ano com os novos
conhecimentos adquiridos.

Com o evento das duas
grandes guerras mundiais o
ceticismo imperou no mundo,
com a percepção de que
nações consideradas tão
avançadas e instruídas eram
capazes de cometer atrocida-
des próprias de bárbaros.
Decorre daí o conceito de que
a classificação de nações mais
desenvolvidas e nações menos
desenvolvidas tem limitações
de aplicação.

Atualmente está havendo uma
especulação a respeito de
quando essa era irá acabar, e,
por tabela, a respeito da
eficiência atual do modelo
europeu da divisão histórica.

Disponível em:
<http://pt.wikipedia.org/wiki/
Contempor%C3%A2neo>.
Acesso em: 21 nov. 2008.

EaD André Gaglia rdi – Ma rcia Formen ti ni

42

Um fator importante a ser destacado diz respeito às tecnologias, as quais deram, se-

gundo Bueno (2003, p. 26), “uma nova dimensão aos conceitos de tempo e espaço. Pode-se

dizer, simplificando, que o mundo ficou maior e mais rápido: as fronteiras das empresas se

expandiram e sua interação com o mercado e a sociedade ocorre, hoje, de forma vertiginosa

e surpreendente”.

As tecnologias da comunicação passam a fazer parte da vida organizacional de forma

impactante, criando inúmeras formas de se relacionar com os públicos, tanto interno quan-

to externo. Vamos conhecer um pouco mais sobre isso na seção 3.3.

E aí, você já consegue entender melhor sobre o contexto comunicacional?
Apresente sua percepção do processo comunicacional.

Vamos agora conhecer a forma como a comunicação é encarada pelas organizações,

de acordo com a visão de Margarida Kunsch. Segundo ela, existem quatro realidades distin-

tas da comunicação nas organizações brasileiras:

Na primeira, as organizações vêem a comunicação em função de seu valor estratégico

na obtenção de resultados, investindo grandes valores e contratando profissionais compe-

tentes para gerenciar a área.

Pensar Educação – 2005
Disponível em:
www.colegiointerativa.com.br

Acesso em: 28 nov. 2008

EaD

43

COM UNICAÇÃO EM PRESARIAL

Na segunda realidade, a comunicação é vista apenas na esfera técnica/tática, reali-

zando trabalhos de divulgação – assessoria de imprensa, material impresso, vídeos, etc. –

porém sem se preocupar com a determinação de diretrizes e estratégias comunicacionais,

calcadas no planejamento, por exemplo.

A terceira realidade diz respeito às organizações nas quais a comunicação é ape-

nas reativa, improvisada e feita “por qualquer um”, ou seja, não existe a preocupação

em contratar/valorizar o trabalho de um profissional. O trabalho é feito no momento em

que a empresa se sente ameaçada pela concorrência, por exemplo, e não tem nenhuma

preocupação em buscar os profissionais adequados para atuar na área e desempenhar as

funções.

Ainda a quarta realidade se caracteriza pelas organizações que não estão preocupa-

das com a comunicação. Ela existe somente de forma espontânea e natural, assumindo

apenas uma dinâmica mais administrativa e funcional.

Façamos agora uma pausa para refletir sobre os processos comunicacionais. Com base nas quatro realidades
abordadas por Kunsch (2003), em que realidade você acredita que a maioria das organizações brasileiras se
encontra? O que falta, efetivamente, para se profissionalizar mais a área da comunicação?

Na seqüência estudaremos o tema planejamento, que é uma das ferramentas princi-

pais no desenvolvimento de um trabalho eficaz de comunicação.

Disponível em:
<www.febave.org.br>

Acesso em: 28 nov. 2008

EaD André Gaglia rdi – Ma rcia Formen ti ni

44

Seção 3.1

Comunicação e o Planejamento

Conhecidos os aspectos relacionados ao processo de comunicação nas organizações,

é hora de pensar sobre como podemos viabilizá-lo, e uma das possibilidades é o planeja-

mento.

E você, o que sabe sobre planejamento? Apresente seu entendimento e/ou sua experiência nessa área.

Assim como em nosso cotidiano de vida e de trabalho não podemos prescindir de pla-

nejamento/organização para poder fazer tudo o que pretendemos, as organizações também,

de modo ainda mais responsável, terão de assumir essa tarefa, que muitas vezes não é fácil,

mas se torna cada vez mais relevante para acompanhar as inúmeras mudanças ocorridas na

sociedade.

Para pensar em uma comunicação estratégica, as organizações precisam ter claro que

o instrumento primordial para viabilizar esse processo é o planejamento. Na atualidade não

podemos prescindir dessa ferramenta para organizar, refletir e propor ações dentro de uma

organização com vistas a atingir os resultados desejados.

Disponível em:
<www.utopia-projectos.com>

Acesso em: 28 nov. 2008

EaD

45

COM UNICAÇÃO EM PRESARIAL

As organizações baseiam-se no planejamento para todas as suas ações: financeira, de pro-

dução, de controle, de logística, e quando nos referimos à comunicação, não pode ser diferente.

O planejamento estratégico de comunicação possibilita às organizações encontrar o me-

lhor caminho para orientar as suas atividades, observando as oportunidades e as ameaças detec-

tadas no ambiente externo, bem como o reconhecimento de suas competências e pontos fracos.

Além de planejar a comunicação, as organizações devem fazê-lo de acordo com as

ações que realizam e não comunicar conceitos que não existem na organização. Por isso, a

comunicação deve refletir a realidade organizacional e não um modelo ilusório. O que mui-

tas vezes ocorre é que as organizações desenvolvem um ótimo trabalho de comunicação e,

no entanto, suas ações são contraditórias em relação ao trabalho de comunicação. Estabe-

lecer formas de ação em todos os níveis organizacionais é importante para que se tenha um

mesmo sentido na efetivação da comunicação e não aconteçam contradições.

Aliado a isso, a comunicação eficiente traz para a organização a credibilidade, alcançada

com um esforço pleno de comunicar fatos concretos e reais. O caminho para que a comuni-

cação das organizações seja bem-sucedida é a credibilidade das informações. É evidente

que quando as ações organizacionais não correspondem as suas palavras, surgem, na rela-

ção de comunicação, os boatos, as fofocas, as informações desconexas e tendenciosas; por

isso, a credibilidade é a principal ferramenta para dirimir este tipo de problema.

Nas palavras de Kunsch (2003), o planejamento constitui-se em um ato de inteligên-

cia, um modo de pensar sobre determinada situação ou realidade, enfim, um processo racio-

nal-lógico. Ele pressupõe estudos, questionamentos, diagnósticos, tomadas de decisão, ob-

jetivos, estratégias, recursos. Não é algo solto e isolado de contextos.

O processo é uma das características básicas do planejamento. De acordo com Dias

(1982, apud Kunsch, 2003), o planejamento

...inicia com a identificação da própria razão de ser da organização. Define estratégias, planos,

detalhamento com indicação de programas e projetos orientados para sua implementação. Adi-

cionalmente, o processo de planejamento inclui mecanismos de avaliação e desempenho e siste-

mas de retroalimentação que garantem seu dinamismo. Planejamento é, assim, uma função

organizacional contínua, porque o ambiente encontra-se em mutação permanente (p. 206).

EaD André Gaglia rdi – Ma rcia Formen ti ni

46

O planejamento estratégico constitui uma atividade

abrangente no ambiente organizacional e está fortemente relacio-

nado com a ambiência, com as questões políticas, sociais e eco-

nômicas da sociedade.

Nesse sentido, pode ser visto como uma arma que orienta e

guia as tomadas de decisão,