Revisão Dermatologia
8 pág.

Revisão Dermatologia


DisciplinaClínica Médico-cirúrgica I68 materiais1.083 seguidores
Pré-visualização5 páginas
a 12 anos, tem Eritema malar+Palidez perioral+Dupla prega palpebral+eczemas+olheiras, na pele negra há a particularidade de que as manchas são brancas. TTO: orientação para evitar quadros de piora, emolientes, corticóides tópicos, anti histamínicos, fototerapia, imunomoduladores tópicos e AB se houver contaminação secundária. No tto sistêmico a primeira escolha é a Ciclosporina, NÃO usar corticóide sistêmico.
Dermatite Numular:
É uma dermatite atópica que não preenche critérios diagnósticos. Pode haver mais que um eczema, são em forma de moedas com regressão central e piora no inverno. TTO: orientações gerais, sabonete antisséptico nas áreas afetadas, corticóide tópico e anti histamínico, se houver infecção secundária, usar AB sistêmico
Dermatite de estase:
Associada a insuficiência venosa crônica, ocorre no terço inferior das pernas, pode evoluir com ulceração, dermatoesclerose e elefantíase. NÃO é alérgica. TTO: botas de Unna, meias compressivas, repouso com elevação de membros, corticóide tópico e compressas na fase aguda. O tratamento cirúrgico das varizes também auxilia.
Eczema disidrótico:
É palmo plantar, tem prurido, é agudo e recorrente, é descamativo e pode ter vesículas. TTO: corticóide tópico.
Líquen Simples Crônico:
Ocorre na nuca, nos membros e na região genital. Decorre da escoriação pelo prurido. Tem liquenificação de evolução crônica e progressiva. TTO consiste em não coçar, podendo usar anti-histamínico, e usar corticóide tópico potente ou intralesional. Se a lesão for pequena há possibilidade de exérese.
ERUPÇÕES VÉSICO BOLHOSAS
	Espongiose
	Degeneração Balonizante
	Acantólise
	Formação de bolha por acúmulo de líquido entre as células epiteliais
	As células acumulam líquido até explodirem, a bolha ocorre com destruição celular 
	Há anticorpos que destroem a rede protéica que une as células epiteliais, assim as células soltas acumulam líquido entre elas
Nas erupções vésico bolhosas a clivagem pode ocorrer a nível intra-epidérmico (Pênfigos) e subepidérmico (penfigóides e herpes gestacional).
Pênfigo Foliáceo / Fogo Selvagem:
A sua forma inicial é localizada e é chamada de pênfigo eritematoso. A lesão se apresenta com áreas erosadas confluentes, recobertas com escamas e crostas, a bolha é tão superficial (camada alta da epiderme) que rompe facilmente e fica só a descamação, pode evoluir para eritrodermia; NÃO acomete mucosa; as vesículas ardem e têm disseminação crânio-caudal. RN de mães doentes não apresentam lesões. A diferença entre eles é a epidemiologia, o fogo selvagem ocorre em áreas endêmicas (margens de rios, centro-oeste BR, Tocantis, São Paulo, Minas Gerais e Paraná) onde há distribuição geográfica do mosquito Simulium nigrimanum. Esse mosquito usa proteínas semelhantes à proteína da rede protéica da epiderme ao picar para degradá-la, com o tempo a pessoa acaba adquirindo anticorpos para a própria rede protéica (ACS antidesmogleína) desencadeando a formação das bolhas por acantólise. Essa forma ocorre mais em jovens, está relacionada à suscetibilidade genética, mas não é familiar. Já o pênfigo foliáceo ocorre em áreas não endêmicas e ocorre mais em idosos. O diagnóstico é principalmente histopatológico mostrando acantólise típica (intra-malpighiana alta). O TTO: cuidados gerais, deve ser feita profilaxia para estrongilóides, usa-se corticóide tópico ou intralesional e Prednisona 1mg/kg/dia, sendo a dose máxima de 100 a 120 mg/dia.
Pênfigo Vulgar:
Ocorre entre 40 e 60 anos, acomete mucosa geralmente começando com lesão oral. Apresenta mais erosão do que escamas, com bolhas flácidas que evoluem com erosões muito dolorosas. Tem crescimento centrífugo. RN de mãe doente pode ter doença transitória. Diagnóstico é histopatológico mostrando o sinal da dentadura (divisão na camada basal). O pênfigo vegetante é lesão benigna, são placas verrucosas. O TTO é o mesmo do Pênfigo foliáceo, sendo que se com a prednisona não houver melhora em 7 a 10 dias, deve-se começar com imunossupressores. A profilaxia para estrongilóides também deve ser feita.
P.S. O SINAL DE NICOSLKI está presente em ambos os pênfigos.
Penfigóide Bolhoso:
É a doença bolhosa auto imune mais comum. Ocorre mais entre 60 e 80 anos, em ambos os sexos. A lesão de formação de bolha não é por acantólise, há depósito de C3 do complemento e de IgG na zona da membrana basal. Normalmente NÃO acomete mucosas. O quadro pode começar com lesões prodrômicas por urticas ou pápulas que precedem as bolhas em semanas a meses. As bolhas surgem de repente como erupção generalizada, são tensas, podem ter líquido seroso ou hemorrágico, rompem com menos facilidade que nos pênfigos e tem muito infiltrado inflamatório. O colapso dessas bolhas pode levar a formação de crostas. O prurido vai de moderado a grave, e os sintomas sistêmicos podem ocorrer na doença generalizada grave. O TTO é feito com prednisona 1 a 2 mg/Kg, em casos mais leves pode-se usar a Dapsona 100mg/dia, em casos muito leves o corticóide tópico pode ser usado. Também a tetraciclina e o metotrexate podem ser usados.
Herpes gestacional ou Penfigóide gestacional:
Não tem relação com o vírus da Herpes, o nome é devido ao tipo de lesão. É uma dermatose bolhosa auto imune rara que acontece entre a 4ª semana de gestação e a 1º semana pós parto, sendo que nas gestações subseqüentes pode acontecer mais precocemente, o RN pode ter lesões transitórias. Tem muito prurido e é imunologicamente igual ao penfigóide bolhoso e pode evoluir para este. As lesões pioram com o uso de ACO e no período menstrual. O TTO é feito com prednisona 20 a 40 mg/dia, corticóide tópico e anti-histamínico.
Penfigóide das membranas mucosas ou Penfigóide Cictricial:
Acomete mucosa oral, anogenital, do esôfago, ocular, nasal, nasofaríngea e na laringe. Esporadicamente na pele. É grave e progressiva, ocorre mais em idosos e pode evoluir com sinéquias. O TTO depende da região acometida.
Dermatite Herpetiforme:
Tem associação à doença celíaca sempre, seja ela clínica ou subclínica. Outras doenças de má absorção podem também estar presentes, mas geralmente decorrem da celíaca. Pode também estar associada a Linfomas e outras doenças auto imunes. É bastante pruriginosa, ocorre em surtos de pápulo-vesículas que progridem para bolhas tensas e simétricas. Não acomete mucosas nem compromete o estado geral do indivíduo. Tem distribuição semelhante à Psoríase (escabiose invertida). TTO: dapsona 100 a 300 mg/dia e isentar-se do glúten.
Epidermólise bolhosa adquirida:
Ocorre mais em idosos, em áreas de pele frágil e suscetível a traumas, ocorre com a síndrome da fragilidade cutânea. É imunomediada, rara, crônica e cicatricial pegando pele e mucosas. Cursa com perda das unhas e cicatrização lenta com formação de milio.
FARMACODERMIAS
Diagnóstico ocorre depois de excluir outras possíveis causas, também depende do tempo do evento, e ver que com a reindução ocorre recidiva.
Podem ser: Não-Imunológicas (Previsíveis \u2013 superdosagem, teratogenicidade,alteração metabólica, fotossensibilidade- Imprevisíveis \u2013intolerência e idiossicrasia- e Miscelânea \u2013 Jarisch-Herxcheimeier na Sífilis, que é um rash cutâneo pela liberação de treponemas mortos após o uso da penicilina; Mononucleose-ampicilina, também com CMV); Imunológicas (diferem dos efeitos adversos do fármaco, seu uso anterior sugere sensibilização; EX: penicilina pode ter urticária e anafilaxia); Interação medicamentosa (competição, alteração da absorção e na excreção, estimulação e inibição enzimática). NÃO HÁ EXAMES COMPLEMENTARES DIAGNÓSTICOS.
Manifestações clínicas:
>Eritema fixo (arde e coça) 	>Exantema agudo (morbiliforme e escarlatiniforme)	>Eritema Nodoso (dor, causa mais comum é por IVAS streptococo, e tbm se relaciona com ACO)	
>Urticária	>Púrpura/Vasculite	>Eritrodermia		>Eczemas	
>Erupção acneiforme (tem todas as lesões na mesma fase evolutiva, se relaciona a anabolizantes, Viagra, vit do complexo B)		>Fotossensibilidade (Tiazídicos)		>Erupção Liquenóide		>Distúrbios dos pêlos e das Unhas
Erupções cutâneas graves:
	Eritema Multiforme
	Lesões acrais em alvo. Acomete