36_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

36_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia1.940 materiais34.677 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
22
meses cada. O nascimento (ponto de vista geométrico) do Sol, coincide com o equinócio
da primavera e o ocaso com o do outono, do correspondente hemisfério. Portanto, o dia
polar transcorre durante a primavera e o verão; a noite no outono e no inverno.
2 - Ainda nos pólos, o ângulo que o disco solar forma com o plano do horizonte é sempre
igual à declinação do Sol. Como conseqüência, durante o "dia polar", o Sol descreve um
movimento aparentemente circular e contínuo em torno da linha zênite-nadir do observa-
dor.
3 - No equador os dias e a noites têm duração praticamente igual a 12 horas, durante todo
o ano.
4 - Em qualquer latitude de um dado hemisfério, o fotoperíodo aumenta do início do inver-
no até o final da primavera e diminui a partir do princípio do verão, até o final do outono.
5 - Em cada latitude, o fotoperíodo atinge o valor máximo anual na data em que se inicia o
verão do hemisfério correspondente; o valor mínimo se verifica na data em que se inicia o
inverno desse mesmo hemisfério. 
8.2 - Cálculo do ângulo zenital do Sol.
Tal como definido, quando se tratou do referencial local, ao ângulo compreendido entre
o vetor posição do Sol e a vertical local, em um dado instante, chama-se ângulo zenital (Z) do
Sol. Naturalmente, o ângulo zenital do Sol pode ser medido com o auxílio de um teodolito, de
um clinômetro, de um telescópio etc., desde que um filtro apropriado seja superposto à lente
ocular do instrumento (do contrário o observador pode sofrer danos irreparáveis na vista). Tor-
na-se muito mais prático, porém, calculá-lo em função de variáveis conhecidas. Para tanto,
considere-se um referencial geocêntrico e heliossíncrono (Fig. I.10), ao qual está associado o
seguinte sistema de coordenadas:
- o eixo oz coincide com o eixo da Terra, tendo o sentido positivo orientado para o zênite
do Pólo Norte;
- o eixo oy está representado pela projeção, sobre o plano do equador, do vetor posição
do Sol, tomado a partir do centro da Terra, onde se fixou a origem do referencial; e
- o eixo ox é perpendicular aos outros dois.
Já que o eixo oy depende da posição do Sol (heliossincronismo), os eixos ox e oy giram em
torno do eixo terrestre, acompanhando o movimento aparente anual do próprio Sol na eclíptica.
Os eixos ox e oy, portanto, descrevem uma volta por ano no equador celeste.
Admitindo, como de hábito em Meteorologia, que a vertical local de um ponto (P) qual-
quer da superfície da Terra, confunde-se com o prolongamento do raio terrestre nesse mesmo
ponto, seja:
P
r
, o versor vertical local do ponto genérico P;r
C , o versor posição do centro do disco solar;
N
r
, o versor norte, tangente ao meridiano em P; e
 h , o ângulo horário, compreendido entre os planos dos meridianos que contém P e o
centro do disco solar, no instante dado.