13 - itens 7.1 a 7.5

13 - itens 7.1 a 7.5


DisciplinaContabilidade Social e Balanço de Pagamentos145 materiais1.375 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
*
EAE 0305 \u2013 Contabilidade Social
Aulas 30 e 31 \u2013 Indicadores Sociais
 itens 7.1 a 7.5 do Programa
*
*
Sumário
Crescimento x Desenvolvimento
PIB e PIB per capita
Índice de Gini
Observações sobre o Gini no Brasil
Gini de Riqueza
Linha de Pobreza
Qualidade de Vida e IDH
Índices de Pobreza Humana (IPH1 e IPH2)
*
*
Crescimento x Desenvolvimento
O crescimento econômico diz respeito à elevação do produto agregado do país e pode ser avaliado a partir das contas nacionais ( o principal agregado é o PIB). 
Desenvolvimento é um conceito bem mais amplo, que leva em conta a elevação da qualidade de vida da sociedade, a redução das diferenças econômicas e sociais entre seus membros e a igualdade de acesso a bens como educação e saúde. 
*
*
PIB per capita e Pobreza; Distribuição de Renda e Desigualdade
Para chegar mais próximo ao conceito de desenvolvimento é preciso em primeiro lugar ponderar o PIB de cada país pelo tamanho de sua população (PIB per capita);
Em segundo lugar, é necessário avaliar de que forma a renda gerada no país (ou pertencente ao país) é distribuída pela população, pois se a geração de renda for substancial, mas sua divisão for muito desigual, a qualidade de vida da população em geral certamente não será boa. 
Um país pode ser muito pobre, mas com pouca desigualdade, como a Índia, ou muito rico, mas com muita desigualdade, como, em geral acontece com os países árabes. 
*
*
Maiores PIBs do Mundo e PIB per capita 
(fonte FMI, 2006 e 2007)
*
*
Países com maiores e menores níveis de 
PIB per capita (fonte FMI, 2006, 2007) 
*
*
Distribuição de Renda e Pobreza
Para avaliar a distribuição de renda de um país algumas medidas são comumente utilizadas. 
A principal delas é o índice de gini, que varia de 0 a 1 (quanto mais próximo de 0, melhor a distribuição de renda, quanto mais próximo de 1, pior).
A outra é a linha de pobreza.
O PNUD calcula ainda o índice de pobreza humana (IPH-1 e IPH-2), que discutiremos junto com o IDH. 
*
*
Índice de Gini \u2013 Metodologia de Cálculo
*
*
Pobreza e Desigualdade \u2013 Renda per capita (FMI) e 
Índice de Gini (PNUD \u2013 2007/08) \u2013 países selecionados
*
*
Observações sobre o gini no Brasil
Entre 1995 e 2005 o índice de gini varia de 0,6 para 0,569. Em princípio a desigualdade se reduziu. Mas...
Entre 2001 e 2004, o rendimento do trabalho dos 20% mais pobres (incluindo rendas compensatórias) cresceu 19,2 %, enquanto o rendimento financeiro dos 10% mais ricos cresceu 65,8%.
Nos últimos anos o Brasil vem gastando entre 8 e 10% de seu PIB com pagamento de juros.
Em 2004, o número de milionários no Brasil cresceu 7,3%, e em 2005 11,2% atingindo 109 mil pessoas (milionário: aquele que possui ativos financeiros em valor superior a US$ 1 milhão).
 Qual é o mistério?
*
*
Observações sobre o gini no Brasil
A forma de mensuração do gini: 
 i) o gini toma por base a PNAD \u2013 Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios realizada pelo IBGE. Os rendimentos que a PNAD captura são, em sua maior parte rendimentos do trabalho ou a ele vinculados (aposentadorias, pensões, auxílios, rendas compensatórias);
 ii) segundo estudo do IPEA, a PNAD só capta, por exemplo, 10% dos rendimentos das famílias com juros.
A renda fluiu da classe média baixa e quase pobre, para os pobres e muito pobres (a política ortodoxa reduziu emprego, enquanto a política social aumentou as rendas compensatórias \u2013 expansão do bolsa-família). 
O ponto efetivamente favorável à melhoria distributiva nos últimos anos foi o aumento real do salário mínimo, que cresceu cerca de 40% entre 2003 e 2009, principalmente por conta de seus impactos nos valores dos benefícios pagos pelo INSS. 
A relação entre riqueza e renda (gini de riqueza?)
*
*
Alguns dados preliminares sobre desigualdade de riqueza no Brasil
Há um estudo de Rodolfo Hoffmann de 2004 que, estudando apenas a propriedade fundiária, encontrou um gini de 0,9. 
Um outro estudo recente (Nelson Alves Pinto, 2007), trabalhando com inventários na região de Campinas, encontrou um gini de 0,92. O gráfico a seguir mostra a curva de Lorenz desse último estudo (quase se confundindo com o ângulo reto do lado direito do quadrante).
*
*
Índice de gini de riqueza para o Brasil
 (Alves Pinto, 2007)
*
*
Linha de Pobreza
A linha de pobreza indica qual é o mínimo de renda, em termos de valor, que cada habitante deve possuir para satisfazer suas necessidades básicas. 
Em casos como esse, não há normalmente um consenso quanto ao valor que efetivamente representaria esse mínimo de renda. Em função disso acabou-se por definir para os países em vias de desenvolvimento dois parâmetros indicativos da linha de pobreza: US$ 1,00 e US$ 2,00 por dia, por pessoa. Para os países já desenvolvidos os valores são US$ 4,00 e US$ 11,00
O indicador é construído calculando-se o percentual da população que se encontra abaixo da linha de pobreza definida, em relação à população total de cada país ou região.
*
*
Linha de pobreza - países selecionados dentre os do grupo \u201cem vias de desenvolvimento\u201d (PNUD -2007/08)
*
*
Qualidade de Vida e IDH
Uma das formas de se avaliar o desenvolvimento é acompanhar a evolução de alguns indicadores relativos a saúde e educação.
Dentre os indicadores de saúde, os mais utilizados são a taxa de mortalidade infantil e a esperança de vida ao nascer.
Dentre os indicadores de educação, os mais utilizados são a taxa de alfabetização de adultos e a taxa de escolarização. 
*
*
Esperança de vida ao nascer (PNUD \u2013 2007/2008) 
*
*
Índice de alfabetização de adultos \u2013 países selecionados (PNUD \u2013 2007/2008) 
*
*
O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH
Partindo do princípio de que a renda per capita não necessariamente reflete o grau de desenvolvimento do país, a ONU, a partir de uma equipe chefiada pelo economista indiano Amartya Sen, desenvolveu o IDH.
O PNUD \u2013 Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento \u2013 calcula o IDH desde o início dos anos 1990 e atualmente o estima para mais de 170 países.
*
*
O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH
O IDH agrega, em sua metodologia de cálculo, três variáveis:
 i)	um indicador de renda, que é a renda per capita, ajustada para refletir a paridade do poder de compra entre os países (portanto, renda avaliada em US$ PPP); 
 ii)	um indicador das condições de saúde, que é a expectativa de vida (índice de longevidade); 
 iii) 	um indicador das condições de educação, que é uma média ponderada de outros dois indicadores, a taxa de alfabetização de adultos (que entra com peso de 2/3) e a taxa de escolarização bruta combinada dos ensinos primário, secundário e superior (que entra com peso de 1/3). 
*
*
Cálculo do IDH
O IDH é um índice sintético, ou seja, ele é o resultado da combinação de indicadores qualitativamente distintos e que são mensurados em unidades também distintas. Para que ele possa ser calculado, portanto, é preciso transformar todos esses indicadores em índices, ou seja, números puros que podem ser então combinados num índice sintético. 
Índicei j = 	 (Vi j \u2013 Vi mín)   .
	 (Vi máx \u2013 Vi mín)
 onde,	Vi j = valor do indicador i no país j;
	Vi mín. = valor mínimo do indicador i entre os países;
	Vi máx. = valor máximo do indicador i entre os países.
Valores mínimos e máximos definidos pelo PNUD p/ os 3 indicadores que compõem o IDH
i)	25 e 85 anos para a esperança de vida;
ii)	0 e 100% para a taxa de alfabetização de adultos;
iii)	0 e 100% para a taxa combinada de matrícula; e
100 e 40.000 dólares PPP para o PIB per capita.
 IDH = índice de renda + índice de saúde + índice de educação
 3
*
*
O Índice de Desenvolvimento Humano - IDH
Calculado o valor do índice, o país é classificado de acordo com seu resultado da seguinte forma:
 1) IDH menor ou igual a 0,5 \u2013 país de baixo desenvolvimento humano 
 2) IDH entre 0,5 e 0,8 \u2013 país de médio desenvolvimento humano 
 3) IDH acima de 0,8 \u2013 país de alto desenvolvimento humano
 
*
*
Mudança de Metodologia