Aula_1_Contas_Nacionais

Disciplina:Contabilidade Social e Balanço de Pagamentos119 materiais1.350 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

AULA 1: CONTAS NACIONAIS

Bibliografia
Paulani & Braga (P&B),
cap. 1-3

Manual de Macro (Manual), cap. 1

Simonsen & Cysne (S&C), cap. 3

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Agenda
Conceitos básicos
Identidades macroeconômicas
Sistema de contas nacionais – economia fechada sem governo
Sistema de contas nacionais – economia aberta sem governo
Sistema de contas nacionais – economia aberta com governo
Componentes do PIB
PIB nominal e PIB real
PIBPPC

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 A Contabilidade Social congrega instrumentos de mensuração capazes de aferir o movimento da economia de um país num determinado período de tempo:
	quanto se produziu
	quanto se consumiu
	quanto se investiu
	quanto se vendeu para o exterior
	quanto se comprou do exterior
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Mas por que medir tudo sob a forma de contas?
 Por que fazer uma contabilidade?

 A resposta para tais questões passa pela própria história do pensamento econômico, especialmente pela evolução da macroeconomia.
 	A macroeconomia, em especial, trabalha numa 	dimensão macroscópica, com variáveis sempre 	agregadas.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 A ciência econômica nasceu ao final do século XVIII, e preocupava-se com o crescimento econômico e a repartição do produto social.
	Escola Clássica
		Adam Smith (1723-1790)
		David Ricardo (1772-1823)
		John Stuart Mill (1806-1873)
		Jean Baptiste Say (1767-1832)
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Antes dos clássicos, os fisiocratas haviam demonstrado preocupações semelhantes.

 Com a chamada revolução marginalista, iniciada no final do século XIX, a preocupação com o nível agregado perde forças, e a dimensão microeconômica passa a predominar.
	 preocupação com o comportamento dos agentes
	 preocupação com o nível agregado sobrevivia na 	idéia do equilíbrio geral
	 século XX: idéia do equilíbrio parcial
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 A Macroeconomia encontra seu berço na obra de John Maynard Keynes (1936), intitulada Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda.

	 É a partir da Teoria Geral de Keynes que 	ganham contornos definitivos os conceitos 	fundamentais da contabilidade social, bem 	como a existência de identidades no nível 	macro e a relação entre os diferentes 	agregados.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 A obra de Keynes indica aos economistas:
	o que medir em nível agregado
	como fazê-lo

 A revolução keynesiana conferiu aos economistas a capacidade de verificar o comportamento e a evolução da economia de um país numa dimensão sistêmica.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Princípio das Partidas Dobradas
	A um lançamento a débito, deve sempre corresponder um outro de mesmo valor a crédito.

 Equilíbrio Externo
	Necessidade de equilíbrio entre todas as contas do sistema.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Escolhida a contabilidade como o instrumento por excelência de aferição macroscópica do movimento econômico, tudo se passa como se a economia de todo um país pudesse ser vista como a de uma única grande empresa.

 A contabilidade social não se reduz ao sistema de contas nacionais, mas também integram esse conjunto o balanço de pagamentos e as contas do sistema monetário. Também engloba indicadores de distribuição de renda, indicadores de desenvolvimento (IDH) e a comparação desses indicadores entre diversos países.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Quanto à contabilidade nacional, é a partir do ano 1940 que se avolumam os esforços para mensurar todos os agregados necessários e desenhar logicamente o sistema.

 No Brasil, as contas nacionais começaram a ser elaboradas em 1947 pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, passando em 1986 para o IBGE.
Introdução

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

CONCEITOS BÁSICOS
Produto
Renda
Consumo
Poupança e Investimento
Absorção
Despesa

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Capa
da Obra
Capítulo I
A Contabilidade Social

 Antes de estudarmos as identidades básicas, vale lembrar que uma identidade contábil do tipo A = B não implica nenhuma relação de causa e efeito da variável A para a variável B, ou vice-versa.
CONCEITOS BÁSICOS

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Produto (Y)
Valor de mercado produção de bens e serviços finais da economia em um determinado período de tempo.
Inclui todas as unidades produtoras da economia:
Empresas públicas e privadas
Trabalhadores autônomos
Governo

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Produto (Y)
O que é considerado produção do ponto de vista do SNA 1993?
Produção de bens e serviços voltada para o mercado
Produção de bens e serviços pelo governo e instituições sem fins lucrativos, vendidas ou não
Produção de bens para autoconsumo das famílias
Produção de bens de capital pelas firmas para consumo próprio
Produção de serviços pessoais e domésticos quanto remunerados
Serviços de habitação pelos proprietários ocupantes (aluguel imputado)

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Produto (Y)
Valor de mercado produção de bens e serviços finais da economia em um determinado período de tempo.
Evitar dupla contagem
Cálculo do valor adicionado
Diferença entre o valor bruto da produção e o consumo intermediário

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 - setor 1 produziu sementes no valor de $500 sem se utilizar de nenhum insumo
 - setor 2 produziu trigo no valor de $1500, utilizando-se sementes que havia adquirido no valor de $500
 - setor 3 produziu farinha de trigo no valor de $2100, utilizando-se do insumo trigo, adquirido ao valor de $1500
 - setor 4 produziu pães no valor de $ 2520, utilizando-se do insumo farinha de trigo, adquirido ao valor de $2100.
Produto (Y)

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*

 Então, o produto (ou valor adicionado) de cada setor será:
  Setor 1: 			 	 $500
  Setor 2: $1500 - $500 = 	$1000
  Setor 3:		$2100 - $1500 = 	 $600
  Setor 4:		$2520 - $2100 = 	 $420

Produto total ou valor adicionado total: $2520
	
Produto (Y)

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Consumo (C + G)
Valor dos bens e serviços absorvidos pelos indivíduos para a satisfação dos seus desejos
Consumo pessoal ou das famílias (C)
Consumo do Governo (G)
Valor dos bens e serviços postos à disposição dos indivíduos pelo setor público (defesa nacional, policiamento, educação etc.)

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Investimento (I)
Investimento: acréscimo de estoque físico de capital
Formação bruta de capital físico (ou investimento bruto)
Depreciação: destina-se a repor os equipamentos e instalações desgastados ou obsoletos
Investimento líquido = investimento bruto - depreciação
Variação de estoques

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Absorção (A)
É o valor dos bens e serviços que a sociedade absorve em determinado período de tempo
A = C + G + I
Em uma