Apostila UNIJUÍ -Métodos estaísticos e a administração
164 pág.

Apostila UNIJUÍ -Métodos estaísticos e a administração

Disciplina:Estatística Aplicada7.328 materiais63.601 seguidores
Pré-visualização35 páginas
linguagem por meio dos conceitos básicos da Estatística.

•	Seção 1.3 – Aplicações.

As áreas da Administração e da Estatística fazem parte do mesmo campo de estudos das

Ciências: o das Ciências Aplicadas. Muitos alocam a Estatística no campo das Ciências Exatas,

no entanto, ela é uma ciência não determinística, trata do conhecimento dos fenômenos sociais e/

ou naturais como o retrato de um momento, propiciando uma visão das tendências futuras como

um evento probabilístico, com chances conhecidas/estimadas de ocorrer, portanto não exata, que

trata dos fenômenos sociais e/ou naturais em sua evolução.

Então, a partir desta breve introdução, você consegue estabelecer a diferença entre deter-

minístico e não determinístico? Busque maiores conhecimentos para ampliar seu conhecimento

sobre este assunto.

Vejamos, a seguir, a relação existente entre a Administração e a Estatística.

seção 1.1

a estatística e a administração

Iniciamos com observações sobre cada uma das ciências para depois entender como se

estabelecem os links entre elas.

EaD
ruth Marilda Fricke – iara denise endruweit Battisti – antonio Édson corrente

12

1.1.1 UM olHar na ciÊncia da adMinistração

As áreas preferenciais da Administração são:

•	Administração financeira.

•	Administração da produção.

•	Administração pública.

•	Administração de materiais.

•	Marketing.

•	Gestão de pessoas.

•	Gestão sistêmica.

•	Administração de sistemas de informação.

•	Organização, sistemas e métodos.

•	Comércio internacional.

A existência da Administração, segundo a Wikipédia, está relacionada a “normas e funções

elaboradas para disciplinar elementos de produção, que têm como objetivo alcançar um resultado

eficaz e retorno financeiro”. Pode-se afirmar, conforme a Wikipédia, que se trata do gerenciamento

dessa operacionalização mediante o conhecimento e uso de técnicas de Administração:

•	Planos: Um conjunto de propostas resultantes de um processo de planejamento econômico,
urbano, regional, etc., que visam a determinado objetivo.

•	Pareceres: Avaliação de conjunturas no sentido de emitir um parecer sobre o comportamento
do fenômeno analisado.

•	Relatórios: Produzir um relato das ocorrências de uma etapa de trabalho.

•	Projetos: Elaboração de linhas de ação e estratégias sobre uma determinada realidade para atin-
gir determinados fins. Tem um tempo finito de execução, e pretende criar um produto, serviço

ou resultado único. Segundo a Wikipédia: pode ser uma demanda de mercado, necessidade

organizacional, solicitação de um cliente, avanço tecnológico ou requisito legal. Apresentam:

objetivos, hipóteses, cronograma, orçamento, responsabilidades.

•	Laudos: Relato de técnico ou especialista designado para avaliar determinada situação que
estava dentro de seus conhecimentos.

EaD

13

MÉtodos estatísticos e a adMinistração

Segundo John Riegel:

o êxito do desenvolvimento de executivos em uma empresa é resultado, em grande parte, da atuação e

da capacidade dos seus gerentes no seu papel de educadores. Cada superior assume este papel quando

ele procura orientar e facilitar os esforços dos seus subordinados para se desenvolverem (1995).

Atualmente as principais funções administrativas são:

•	Planejamento.

•	Conhecimento dos problemas.

•	Busca e encaminhamento de soluções.

•	Definição dos recursos (humanos, financeiros e tecnológicos).

•	Liderar as ações na empresa.

•	Gerenciar os fenômenos organizacionais que envolvem as transações da empresa.

•	Tomadas de decisão.

•	Controle dos fatos e fenômenos mediante técnicas de conhecimento, mensuração, acompanha-
mento, avaliação das informações relacionadas ao negócio da empresa.

Essas perspectivas de atuação dependem efetivamente da capacidade do administrador

de encontrar as alternativas mais viáveis e potencialmente bem-sucedidas nas diferentes etapas

do processo decisório. Para tal precisa essencialmente identificar o problema e seu entorno. Isto

é, deve ser capaz de definir o que parece, e o que realmente é, contextualizado no âmbito da

ocorrência dos fatos e fenômenos, com pesquisa, levantamento e sistematização estatística dos

mesmos. Dessa forma começamos a compreender a importância dessa interação entre a Adminis-

tração e os métodos estatísticos. Estes, na sua essencialidade, subsidiam a ação do administrador/

gestor, tanto o público quanto o privado.

Os tipos de decisões envolvendo aspectos quantificáveis que são tomadas em uma orga-

nização:

•	Identificação dos custos para poder valorar os produtos, incluindo a produção (matéria-prima,
equipamentos, ferramentaria, maquinaria), recursos humanos, distribuição, logística, armaze-

namento.

•	Planejamento das despesas e orçamento das diferentes áreas da organização.

•	Análise das margens e da rentabilidade dos produtos.

•	Análise dos custos de venda.

•	Planejamento do marketing (pesquisa de mercado, aceitação, satisfação do cliente).

EaD
ruth Marilda Fricke – iara denise endruweit Battisti – antonio Édson corrente

14

Segundo Araújo (2004), entende-se como características do gestor suas funções, habilidades

e competências: planejar, organizar, liderar e controlar. O planejamento envolve a determinação no

presente do que se espera para o futuro da organização, incluindo quais as decisões que deverão

ser tomadas para que as metas e propósitos sejam alcançados. As metas organizacionais adaptam

as funções aos recursos da empresa e aos recursos humanos necessários para concretizá-los. O

gestor precisa conduzir o processo de forma a influenciar todas as pessoas a trabalharem em

torno de objetivos comuns, suscitando participação e adesão, gerenciando democraticamente o

processo. O controle integra as ações para o acompanhamento do processo em busca do sucesso

do empreendimento. Estas características dão conta de que somente a união de todos permite

atingir com sucesso os objetivos.

Vamos agora abordar a ciência Estatística, como ela se organiza no tratamento de dados.

1.1.2 UM olHar na ciÊncia da estatística – MÉtodos estatísticos

As áreas preferenciais da Estatística são:

•	Estatística descritiva.

•	Probabilidade.

•	Amostragem.

•	Inferência.

•	Relações entre variáveis.

•	Estatística paramétrica.

•	Estatística não paramétrica.

•	Estatística Bayesiana.

•	Bioestatística.

•	Estatística aplicada: medicina, sociedade, gestão pública e privada, indústria, comércio, agri-
cultura, psicologia, saúde...

A teoria da Estatística preocupa-se em construir modelos com base em técnicas estatís-

ticas capazes de descrever, relacionar e fazer projeções a partir das situação reais na empresa.

A criação de modelos, sejam eles descritivos ou inferenciais, pretende subsidiar a resolução de

problemas de tomada de decisão, uma vez que sistematizam os dados obtidos e permitem uma

apresentação mais didática e compreensível.

EaD

15

MÉtodos estatísticos e a adMinistração

É por meio de tabelas, gráficos, medidas descritivas, amostragem, inferências, relações

entre variáveis, que se fazem representações da realidade. Com isso pretendemos descrever

os fenômenos como eles ocorrem, simular situações futuras e avaliar a probabilidade de sua

ocorrência. Simplificam, dão visibilidade para os fenômenos e permitem que representemos

a realidade, com condições de projetar as tendências e interferências na realidade de modo a

melhorar nosso poder decisório. Com isso:

•	entendemos melhor os fatos reais;

•	damos visibilidade a relações existentes entre distintas variáveis que compõem o problema em
estudo, não perceptíveis apenas ao primeiro olhar;

•	os métodos estatísticos trabalham o problema como um todo e de forma multivariada, com
múltiplas variáveis ao mesmo tempo;

•	conseguem acompanhar a evolução do fenômeno no tempo e no espaço, acompanhando os
resultados parciais, incluindo novos fatores no desenvolver do estudo;

•	conduzem a soluções quantitativas, mais compreensíveis e mais argumentativas;

•	permitem uso de computadores para processar grandes