O QUE É MEDIAÇÃO
3 pág.

O QUE É MEDIAÇÃO

Disciplina:Sociologia Jurídica e Judiciária1.853 materiais14.768 seguidores
Pré-visualização2 páginas
e domínio da matéria em controvérsia é muito importante para facilitar o seu trabalho e torná-lo mais confiável, uma vez que em geral, são selecionados os melhores candidatos a Mediador/Árbitro para atuar em questões pertinentes ao seu campo de atuação, por ex.- dirigentes sindicais ou patronais, advogados, economistas, engenheiros, médicos, ex-juízes, etc. Os profissionais de Recursos Humanos/Relações Trabalhistas, por exemplo, podem vir a ser excelentes Mediadores ou Árbitros, em especial na área trabalhista, desde que devidamente capacitados para este tipo de atividade. Uma coisa porém é determinante, deverá ser reconhecidamente neutro/imparcial e ter a confiança das partes!
QUAIS AS DIFERENÇAS ENTRE O TREINAMENTO DO MEDIADOR E/OU ÁRBITRO TRABALHISTA PARA O DE OUTRAS ÁREAS? 
A capacitação e o treinamento de candidatos a Mediadores e Árbitros na área trabalhista, somente se diferencia das outras áreas na apresentação, análise e discussão dos casos e simulações, pois na essência não há diferença alguma.
Acreditamos que as áreas Comercial/Civil e Internacional terão, cada vez mais e mais interesse por esses processos, com demanda imediata, como já tem ocorrido no INAMA.
O INAMA está aparelhado para atender essa demanda, e vem atendendo desde 1991, como entidade interveniente, assim como para dar a necessária capacitação aos interessados dispostos a ampliar os seus conhecimentos, também nas áreas de Comércio Exterior e Trabalhista.
QUAIS SÃO E QUEM PAGA AS CUSTAS DOS PROCESSOS DE MEDIAÇÃO /ARBITRAGEM E OS HONORÁRIOS DOS MEDIADORES/ÁRBITROS? 
As partes pagam as custas e os honorários dos Mediadores/Árbitros. Os Mediadores/ Árbitros definem diretamente com as partes os seus honorários, quando da elaboração do Compromisso Arbitral. 
O INAMA coloca à disposição de seus membros filiados e também das partes uma tabela de honorários a título de referência e orientação, assim como às partes.
COMO SE TORNAR MEMBRO DA CÂMARA DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM DO INAMA?
Qualquer pessoa interessada pode se tornar membro contribuinte do INAMA. Entretanto, para pertencer à Câmara de Mediação e Arbitragem da Entidade é necessário que tenha atendido aos cursos (amplos) de capacitação em Mediação e Arbitragem do Instituto, com no mínimo 85% de freqüência às aulas e ter sido aprovado no teste final. Além de atender às exigências regimentais relativas a apresentação de atestados, declarações, etc., que comprovem idoneidade moral e reputação ilibada. O INAMA aceita também comprovação de formação por entidades por ele reconhecidas, como por exemplo: "AAA - American Arbitration Association"- EUA; USP e outras, assim como aceita a inscrição em sua Câmara de ex-juízes, desembargadores, etc, sem a necessidade de ter passado pelos seus cursos.
Para se tornar Membro Contribuinte do INAMA, pessoa física ou jurídica, basta preencher o formulário próprio e submeter à apreciação da Diretoria.
ESCLARECIMENTOS:
1. Ser Membro Contribuinte do INAMA não significa automaticamente pertencer a sua Câmara de Mediação e Arbitragem. Para pertencer à Câmara, o Membro do Instituto, pessoa física, deverá satisfazer as exigências regimentais. Não há pagamento de taxas de qualquer natureza para ser Membro da Câmara, desde que seja Membro do INAMA.
2. O INAMA, ou sua Câmara, como pessoa jurídica não medeia ou arbitra, quem o faz são os Mediadores e Árbitros, pessoas físicas, profissionais autônomos que necessariamente, sequer precisam ser membros da Câmara, ou do INAMA. Entretanto, neste caso, têm que se submeterem ao Regimento da Câmara, Normas Internas e Código de Ética do Instituto.
3. Estritamente, especialistas, candidatos a Mediadores e Árbitros, não tem que estar filiados a quaisquer entidades de arbitragem, assim como, se entenderem que devem, poderão filiar-se a quantas forem de seu interesse, aliás, recomendamos que o façam. Entretanto, que sejam criteriosos na escolha.