Aula_12_Regimes_Cambiais

Disciplina:Contabilidade Social e Balanço de Pagamentos119 materiais1.348 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Coordenação internacional sob Câmbio Fixo
Ou seja, sob o padrão-ouro
O equilíbrio no mercado monetário e o nível de preços é determinado pelo estoque global de ouro.
Este resultado pode ser generalizado para qualquer arranjo internacional de câmbio fixo.
O ativo de referência do sistema (ouro, dólar, DES) determinará o equilíbrio de preço e nos mercados monetários dos vários países.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Ancoragem unilateral
Considere o caso de um país (local) que decide fixar sua taxa de câmbio a uma moeda de referência.
Tome o nível de preços da nação de referência:
		P* = M*V* / Q*
Como vale a PPC, então
		P = E (M*V* / Q*)
A demanda por moeda no país local é
		M = PQ / V => EM* (V*/V)(Q/Q*)
Note que, neste caso, uma expansão monetária na nação de referência é transmitida aos preços do país local.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Os efeitos da desvalorização
Suponha que o BC decida desvalorizar a taxa de câmbio constantemente e de forma inesperada.
Inicialmente a economia está em equilíbrio
		M = EP*Q/V(i*)
Pela PPC, um aumento em E aumenta P.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Os efeitos da desvalorização
A expansão em E aumenta a demanda por M, pois P*, Q e V(i*) estão constante.
As famílias tentarão se desfazer de títulos (nacionais e estrangeiros) para obterem mais moeda.
A venda de títulos nacionais, entretanto, não tem efeito sobre M, pois é apenas uma troca de ativos entre as famílias.
Já a venda de títulos estrangeiros tende a “apreciar” a moeda nacional.
Com taxa de câmbio fixa no novo valor mais desvalorizado, o BC deve intervir no mercado cambial vendendo moeda (aumenta a oferta de M) e comprando os ativos estrangeiros.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Os efeitos da desvalorização
O BC ganha reservas, sem aumentar o valor real do seu passivo (M/P).
A desvalorização age como um imposto.
O súbito aumento em P reduz o saldo monetário real das famílias – prejuízo que resulta em redução de riqueza e de liquidez.
O governo recebe a perda de capital das famílias.
O BC acumula novas reservas cambiais conforme as famílias vendem títulos estrangeiros.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio fixo
No caso de controle de capitais, a taxa de juros interna não tem que ser, necessariamente, igual à taxa de juros internacional.
Neste caso, quando o BC compra títulos domésticos.
A maior demanda por esses títulos provocará um aumento do preço e, portanto, uma redução na taxa de juros.
Caso houvesse livre movimentação de capitais, por arbitragem a diferença na taxa de juros seria rapidamente eliminada.
Mas com controle de capitais, as famílias não podem vender títulos domésticos e comprar títulos estrangeiros.
Portanto, a taxa de juros efetivamente cai, re-equilibrando o mercado monetário.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio fixo
No caso de controle de capitais, a taxa de juros interna não tem que ser, necessariamente, igual à taxa de juros internacional.
Neste caso, quando o BC compra títulos domésticos.
A maior demanda por esses títulos provocará um aumento do preço e, portanto, uma redução na taxa de juros.
Caso houvesse livre movimentação de capitais, por arbitragem a diferença na taxa de juros seria rapidamente eliminada.
Mas com controle de capitais, as famílias não podem vender títulos domésticos e comprar títulos estrangeiros.
Portanto, a taxa de juros efetivamente cai, re-equilibrando o mercado monetário.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio fixo
Suponha que houve um aumento de M na oferta de moeda.
Portanto, a nova oferta será
		M + ΔM = [V(i’)] (EP*Q)
			e i’ < i
Com P constante, i menor implica uma taxa de juros real também menor.
Isso desestimula poupança e estimula investimentos.
A Conta Corrente ficará negativa, com exportações menores que as importações.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio fixo
Para dar conta desse déficit, o BC venderá moeda estrangeira ao público, reduzindo as reservas internacionais.
Com menores reservas, cai o passivo monetário, o que reduz a oferta de moeda, forçando um aumento da taxa de juros.
O equilíbrio se restabelece quando i volta ao patamar inicial.
Comparem esse resultado com o de livre movimentação de capitais.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio fixo
Desvalorização com controle de capitais.
Aumento em E implica aumenta em P (PPC).
Reduz M/P.
Aumenta i, e r também aumenta.
Como é uma desvalorização única, P se estabiliza para que não haja inflação continuada.
Ocorre superávit na Conta Corrente.
Aumenta as reservas no BC.
Os saldos monetários reais voltam ao nível anterior ao da desvalorização, i volta e CC também.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

CÂMBIO FLEXÍVEL
Neste regime, o BC não tem compromisso com uma taxa de câmbio estabelecida.
Flutuações na demanda e oferta de moeda estrangeira acomodam-se por meio de alteração da taxa de câmbio.
Flutuação limpa: o BC não intervém de maneira alguma.
Flutuação suja: ocorrem intervenções ocasionais do BC na tentativa de influir sobre a taxa de câmbio.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Política monetária sob câmbio flexível
Caso o BC decida comprar títulos das famílias.
Haverá expansão de moeda.
Aumentará a demanda por moeda estrangeira.
Como o câmbio é flexível, a moeda nacional se depreciará.
Os preços internos aumentam (PPC).
Corrige-se o excesso de oferta real de moeda (M/P) e re-equilibra o mercado monetário.
Portanto, com câmbio flexível
Taxa de câmbio é endógena e o estoque de moeda é exógeno.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio flexível
Excesso de oferta
Reduz a taxa de juros.
Provocaria um déficit em Conta Corrente.
Mas BC não vende moeda estrangeira, pois não intervém no mercado de câmbio.
Portanto, a economia não pode tomar empréstimo do resto do mundo.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

Controle de capitais com câmbio flexível
de capitais e taxas flexíveis de câmbio a Conta Corrente sempre estará em equilíbrio.
Isso ocorrerá pois a taxa de câmbio se depreciará.
Haverá um aumento em P.
Equilibra M/P.
A taxa de câmbio se depreciará o suficiente para aumentar os preços na mesma proporção do aumento do estoque nominal de moeda.

Macroeconomia Aberta
Professor André Luis Squarize Chagas
*

AULAS 3 e 4
Economia Aberta (3)
Regimes Cambiais