Aula_13_Moeda_new

Disciplina:Contabilidade Social e Balanço de Pagamentos119 materiais1.353 seguidores
Pré-visualização7 páginas
junto ao resto da economia.
Um aumento nas operações ativas não compensadas por um crescimento dos recursos não monetários ou não acompanhadas por uma redução das operações ativas implica em ampliação de M1.

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Criação e destruição de moeda
Exemplos
Quando um banco compra à vista um imóvel pertencente a uma empresa não financeira, ocorre destruição de meios de pagamentos.
Quando um banco comercial adquire títulos da dívida pública diretamente de outro banco comercial não ocorre variação no estoque de meios de pagamento.
Quando um indivíduo transfere recursos da conta corrente para a caderneta de poupança, há destruição de meios de pagamento.
A realização de operações de mercado aberto, em que o Banco Central vende títulos governamentais, provoca um aumento da demanda por moeda.
Déficits orçamentários do Tesouro financiados por meio de empréstimos junto ao Banco Central aumentam a base monetária.
	
Falso. Aumenta ativo não compensado por redução no passivo não-monetário.

Verdadeiro. Troca de posição entra bancos, não altera o consolidado bancário.

Verdadeiro. Reduz DV.

Falso. Por enquanto, dá para saber que o BC reduz a oferta de moeda. A quantidade de equilíbrio será menor (inclusive a demanda).

Verdadeiro. Aumenta o ativo não-compensado por variação no passivo não-monetário.

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Criação e destruição de moeda
Outros Exemplos
aumento nas reservas internacionais do país.
resgate de depósitos a prazo no sistema bancário.
depósitos de caderneta de poupança.
resgate de depósitos de poupança para a aquisição de CDBs.
resgate de depósitos de poupança para a aquisição de ações na Bolsa de Valores.
superávit fiscal.
compra de títulos do TN pelo BC.
venda de letras do BC.
aumento dos empréstimos de assistência a liquidez do BC.
desconto de duplicata.
saque de um cheque no caixa.
Amplia BM e M1(amplia passivo do BC);

Amplia M1 (reduz o passivo não monetário dos bancos)
Reduz M1;

Não impacta M1;

Amplia M1

Reduz BM e M1;

Amplia BM e M1;

Reduz BM e M1
Aumenta BM e M1;

Amplia M1;

Não altera M1.

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Processo de criação
de moeda pelos bancos
Suponha uma economia em que as pessoas não mantenham moeda na forma de papel moeda, depositando na conta-corrente (depósito à vista) todos os seus recursos.
Os bancos comerciais emprestam parte desses recursos pois sabem que nem todas as pessoas irão resgatá-los.
Suponha que os bancos mantenham 10% consigo por precaução e emprestem o restante.
Agora, considerem que o Banco Central emita $100 e coloque à disposição das pessoas. O que acontece?

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Processo de criação
de moeda pelos bancos
Os $100 serão integralmente depositados pelas pessoas em suas conta-correntes.
Desses $100, os bancos comerciais emprestarão $90, retendo $10 na forma de reservas.
Os $90 tomados emprestados pelas pessoas serão depositados em suas conta-correntes (possivelmente em outros bancos comerciais).
Desses $90, os bancos vão reter $9 como reservas e emprestarão $81.
Esses $81 serão depositados, e emprestados ...

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Processo de criação
de moeda pelos bancos
Ao final desse processo, haverá um total de $1000 na economia
$100 emitidos pelo Banco Central
$900 “emitidos” pelos bancos comerciais na forma de empréstimos
Nesse caso, há um multiplicado de base monetária igual a 10.
Para cada $1 de BM gera-se $10 de M1.

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Pode-se definir o multiplicador bancário ou multiplicador da base monetária como
m = M1 / BM

Ou seja,
M1 = m * BM

Mas, o que determina m?

Processo de criação
de moeda pelos bancos

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Defina
c = PMPP / M1
A proporção de M1 que o público guarda consigo na forma de papel-moeda
d = DV / M1
A proporção dos meios de pagamento que o público mantém como depósito à vista (DV)

Processo de criação
de moeda pelos bancos

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Da definição de M1
M1 = PMPP + DV
M1 = cM1 + dM1
1 = c + d
c = 1 – d 	ou
d = 1 - c

Processo de criação
de moeda pelos bancos

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Defina
r = R / DV
A proporção dos depósitos à vista que os bancos mantém na forma de reservas
f = PMPP / DV
Montante de M1 que o público guarda consigo na forma de papel-moeda em relação ao montante de meios de pagamento na forma de depósitos à vista (DV)

Processo de criação
de moeda pelos bancos

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Então

Processo de criação
de moeda pelos bancos
BM = PMPP + R
PMPP = cM1; R = rDV
c = 1 – d; DV = rM1
Simonsen

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Ou...

Processo de criação
de moeda pelos bancos
BM = PMPP + R
c = PMPP/M1
d = DV/M1 = 1-c
Blanchard

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Ou...

Processo de criação
de moeda pelos bancos
BM = PMPP + R
M1 = PMPP+DV
f = PMPP/DV; r = R/DV
Mankiw

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Processo de criação
de moeda pelos bancos
Em palavras, a capacidade dos bancos emitirem moeda depende:
Do montante de recursos que as pessoas desejam manter sob a forma de moeda física e sob a forma de moeda escritural (depósitos à vista)
Do montante de recursos mantidos pelas instituições sob a forma de reservas voluntárias (caixa e reservas voluntárias junto ao BC)
Do montante de recursos mantidos sob a forma de reservas compulsórias determinado pelo BC

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Demanda por moeda
Os agentes retêm moeda consigo por dois motivos
Transação
Portfólio

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Motivo transação
A moeda é meio de troca
Reter moeda facilita as transações de trocas habituais

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Motivo portfólio
A moeda é um ativo financeiro alternativa a títulos e ações
Em momentos de crise, por exemplo, reter moeda pode reduzir prejuízo

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Determinantes da Demanda por moeda
Número de transações
Renda, pois quanto maior a renda maior tende a ser o número de transações
Taxa de juros
A taxa de juros é o custo de oportunidade de reter moeda, tendo em vista que moeda não rende juros

Fundamentos Econômicos
Professor André Luis Squarize Chagas
*
 Macroeconomia I
 André Luis Squarize Chagas.

Equação quantitativa da moeda
A equação quantitativa da moeda fornece uma relação entre a quantidade de moeda e o valor total de transações realizadas
MV = PT
M = quantidade de moeda
V = velocidade de circulação da moeda
P = nível geral de preços
T = número de transações