TEXTO III - Princípios gerais da publicidade no Código de Proteção e Defesa do Consumidor - Revista Jus Navigandi - Doutrina e Peças
6 pág.

TEXTO III - Princípios gerais da publicidade no Código de Proteção e Defesa do Consumidor - Revista Jus Navigandi - Doutrina e Peças

Disciplina:Instituições de Direito Público e Privado808 materiais2.532 seguidores
Pré-visualização3 páginas
originária. Naquela, de caráter

explicativo, o fornecedor, às suas expensas, informa corretamente ao consumidor, desfazendo os erros do anúncio original.

É divulgada no mesmo veiculo de comunicação utilizado e com as mesmas características empregadas, no que se refere à

duração, espaço, local e horário.

Nada mais é que uma publicidade obrigatória e adequada que se segue a uma publicidade enganosa ou abusiva, tendo como

objetivo apagar a informação inadequada da percepção do consumidor, restaurando dessa forma, a realidade dos fatos14.

11. Conclusão

O legislador ao elaborar o Código de Proteção e Defesa do Consumidor, Lei nº 8.078, de 11 de setembro de 1990, não se limitou

apenas ao regramento das relações contratuais de consumo.

15/10/12Princípios gerais da publicidade no Código de Proteção e Defesa do Consumidor - Revista Jus Navi…

5/6jus.com.br/revista/texto/3181/…/print

Reconheceu que a proteção do consumidor deve iniciar-se mesmo em momento anterior ao da celebração do contrato de consumo

– na fase da oferta, que surge através das técnicas de estimulação do consumo – a publicidade.

Instituiu para tal (proteção do consumidor), uma serie de normas e princípios para o controle da publicidade, coibindo todas as

modalidades de anúncios enganosos ou abusivos, para resguardar a boa-fé dos consumidores.

Proibiu a propaganda clandestina e a subliminar, acolhendo o princípio da identificação da publicidade, referendou o principio da

vinculação contratual que permite ao consumidor exigir do fornecedor o cumprimento do conteúdo da mensagem publicitária, inverteu o

ônus da prova em favor do consumidor facilitando o seu acesso à Justiça, exigiu a transparência da fundamentação da publicidade e

determinou a correção do desvio publicitário através da imposição da contrapropaganda.

Notas

1. Márcio Mello Casado, Princípios Gerais da Publicidade na Constituição Federal e no Código de Defesa do Consumidor. Revista

Jurídica, novembro de 1999, nº 265, pp. 66,67.

2. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor: comentado pelos autores do anteprojeto/ Ada Pellegrini Grinover...[ et al ]. 6ª ed.

Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000, p. 264.

3. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor, (op. Cit.), p. 265.

4. Idem, p. 265.

5. Ibidem, p. 266.

6. Celso Antônio Bandeira de Mello, Curso de Direito Administrativo. 12ª ed., São Paulo: Malheiros Editores, pp. 747, 748.

7. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor: comentado pelos autores do anteprojeto/ Ada Pellegrini Grinover...[ et al ]. 6ª ed.

Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000, p. 274.

8. Sônia Maria Vieira de Mello. O Direito do Consumidor na Era da Globalização: a descoberta da cidadania. Rio de Janeiro:

Renovar, 1998, p. 82.

9. Adalberto Pasqualotto. Os Efeitos Obrigacionais da Publicidade. São Paulo : Revista dos Tribunais, 1997, pp. 82 e 83.

10. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor, op. Cit., p. 286.

11. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor: comentado pelos autores do anteprojeto/ Ada Pellegrini Grinover... [ et al]. 6ª ed.

Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000, p. 298.

12. Carlos Alberto Bittar. Direitos do Consumidor, 4ª ed., Forense Universitária, p. 51.

13. José Luiz Toro da Silva. Noções de Direito do Consumidor, 1ª ed., Porto Alegre: Síntese, 1999, p. 46.

14. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor, op. Cit., p. 303.

Referências bibliográficas

BITTAR, Carlos Alberto. Direitos do Consumidor, 4ª ed., Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

CASADO, Márcio Mello. Princípios Gerais da Publicidade na Constituição Federal e no Código de Defesa do Consumidor, Revista

Jurídica, novembro de 1999, nº 265.

GRINOVER...[ et al], Ada Pellegrini. Código Brasileiro de Defesa do Consumidor: comentado pelos autores do anteprojeto, 6ª ed.,

Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

MELLO, Celso Antonio Bandeira. Curso de Direito Administrativo, 12ª ed., São Paulo: Malheiros Editores, 2000.

MELLO, Sônia Maria Vieira de. O Direito do Consumidor na Era da Globalização: a descoberta da cidadania, Rio de Janeiro:

Renovar, 1998.

PASQUALOTTO, Adalberto. Os Efeitos Obrigacionais da Publicidade, São Paulo: Revista dos Tribunais, 1997.

15/10/12Princípios gerais da publicidade no Código de Proteção e Defesa do Consumidor - Revista Jus Navi…

6/6jus.com.br/revista/texto/3181/…/print

SILVA, José Luiz Toro da. Noções de Direito do Consumidor, Porto Alegre: Síntese, 1999.

Autor

Informações sobre o texto

Como citar este texto (NBR 6023:2002 ABNT):

GONÇALVES, João Bosco Pastor. Princípios gerais da publicidade no Código de Proteção e Defesa do Consumidor. Jus Navigandi, Teresina, ano 7

(/revista/edicoes/2002), n. 58 (/revista/edicoes/2002/8/1), 1 (/revista/edicoes/2002/8/1) ago. (/revista/edicoes/2002/8) 2002 (/revista/edicoes/2002) .

Disponível em: <http://jus.com.br/revista/texto/3181>. Acesso em: 15 out. 2012.

João Bosco Pastor Gonçalves (http://jus.com.br/revista/autor/joao-bosco-pastor-goncalves)

assistente de juiz na Vara do Trabalho de Atalaia (AL), pós-graduando em Direito Privado