Lesoes melanocíticas

Lesoes melanocíticas


DisciplinaClínica Médico-cirúrgica I68 materiais1.083 seguidores
Pré-visualização1 página
*
LESÕES MELANOCÍTICAS
*
LESÕES BENIGNAS
EFÉLIDES
LENTIGO SIMPLES
NEVO 
NEVO DISPLÁSICO
*
EFÉLIDES (SARDAS)
Lesão muito comum
Surge na infância
Caráter sazonal
Melanócitos em número normal
Maior produção de melanina 
*
LENTIGO SIMPLES
Máculas ovaladas acastanhadas pequenas(5-10 mm)
Caráter fixo, não sazonal
Hiperplasia dos melanócitos, produzindo camada basal hiperpigmentada
*
NEVO (melanocítico comum)
Pápula geralmente menor que 1,0 cm diâmetro
Pigmentação uniforme
Bordas bem definidas
*
NEVO MELANOCÍTICO
*
NEVO AZUL
Lesão papulosa azul escura ou negra bem delimitada
Redonda/ovalada
Solitária/múltipla
Dorso mãos ou face
*
NEVO AZUL
Surge na infância, não regride
Melanócitos na derme profunda
Degeneração maligna excepcional 
*
NEVO HALO
Vitiligo peri-névico
Surgimento na adolescência
Reação imunológica (Ac anti-melanócitos)
Há destruição das células melanocíticas névicas e peri-névicas
*
NEVO HALO
Podem exibir vários estágios, até a destruição do nevo
Pode existir vitiligo associado
*
NEVO HALO
*
NEVO HALO
*
NEVO DE SPITZ
Variante incomum de nevo composto
Pápula ou nódulo vermelho-castanho solitário bem definido
Crescimento rápido
Criança ou adolescente jovem
Diagnóstico diferencial com melanoma 
*
NEVO MELANOCÍTICO CONGÊNITO 
Características próprias; células mais profundas e atípicas
Presente ao nascimento: 1% dos RN
Pequenos: < 1,5 cm
Médios: 1,5 \u2013 20 cm
Grandes: > 20 cm
*
NEVO CONGÊNITO GIGANTE
Cobre grandes extensões da superfície cutânea
Transformação maligna freqüente 
*
NEVO DISPLÁSICO
Bordas irregulares
Pigmentação irregular e variável
Róseo a marrom
Limites mal definidos
Superfície granulosa ou escamosa
Máculas ou maculo-pápulas (ovo frito)
*
NEVO DISPLÁSICO
Esporádicos ou familiares
Síndrome do nevo displásico (B-K)
Mais numerosos
Maiores (6-15 mm)
Características clínicas evidentes na puberdade
Pode surgir até na idade adulta (40 anos)
				
*
NEVO DISPLÁSICO
*
NEVO DISPLÁSICO
Risco de degeneração maligna (10%)
Com história de melanoma em dois familiares 1° grau, o risco de malignização é de praticamente 100%
Nos nevos displásicos esporádicos o risco é desconhecido
O melanoma surge no nevo ou ele é marcador de melanoma
*
MELANOMA MALIGNO
Mais maligno dos tumores cutâneos
Incidência crescente: 4 a 8% ao ano
Excepcional na puberdade
Ligeiramente mais freqüente nos homens e na raça branca
Origem
em nevo melanocítico
no lentigo senil 
na pele normal (70%)
*
FATORES ASSOCIADOS
Genéticos: 5% dos casos com história familiar
Físicos: raios UV
Brancos, proximidade com linha do Equador, papel da falta da camada de Ozônio
Biológicos: possível influência hormonal
MSH (hormônio estimulante da pigmentação)
Outros fatores hormonais
Melhor prognóstico nas mulheres
Alterações pigmentares na gravidez
Receptores hormonais (estrógenos) nos melanomas 	
*
MAIOR INCIDÊNCIA
*
MELANOMA MALIGNO
Padrão clínico
Sinais sugestivos
Crescimento nevo pré-existente
Prurido e dor em nevo pré-existente
Lesão pigmentada surgindo em adultos
Bordas irregulares
Cor variegada
*
CRITÉRIOS CLÍNICOS
Regra do ABCDE aplicada ao examinar o paciente
*
ABCD : A = ASSIMETRIA
Perda da simetria; ao dividir a lesão em duas partes, estas não são semelhantes
*
ABCD : B = BORDAS
A borda torna-se irregular, com reentrâncias e saliências
*
ABCD : C = COR
Cor variegada; acentuação da cor; pontos escuros ou halo eritematoso
*
ABCD : D = DIÂMETRO
Aumento em extensão, lesões maiores que 1,0 cm de diâmetro
*
ABCE : E = ELEVAÇÃO
Há elevação da lesão pré-existente
*
CLASSIFICAÇÃO
Melanoma do lentigo maligno
Melanoma de disseminação superficial
Melanoma lentiginoso acral
Melanoma nodular
*
MELANOMA DO LENTIGO MALIGNO
Mancha castanha a negra, cor não uniforme
Crescimento lento, anos de evolução
Formação de nódulo quando invade a derme
*
 MELANOMA DO LENTIGO MALIGNO
Face ou pescoço de idosos
Associado a dano solar crônico
Lesão plana pigmentada de aumento gradativo, bordas irregulares e cor acastanhada
Células malignas na camada basal e folículos pilosos (melanoma in situ)
Invasão multifocal e incomum: melanoma do lentigo maligno (células invadem a derme)
*
LENTIGO MALIGNO
*
LENTIGO MALIGNO
*
LENTIGO MALIGNO
*
LENTIGO MALIGNO
*
MELANOMA DE DISSEMINAÇÃO SUPERFICIAL
Jovens e meia-idade
Dorso e pernas (mulheres)
Não associado a dano solar grave
Células malignas na basal
Invasão nas lesões antigas
*
DISSEMINAÇÃO SUPERFICIAL
*
DISSEMINAÇÃO SUPERFICIAL
*
DISSEMINAÇÃO SUPERFICIAL
*
DISSEMINAÇÃO SUPERFICIAL
*
MELANOMA LENTIGINOSO ACRAL
Negros e orientais; raro em brancos
Formação de nódulos e metástases precoces
Clínica e histologia semelhantes aos anteriores
Pode ocorrer embaixo da unha (mancha de Hutchinson)
*
LENTIGINOSO ACRAL
*
MELANOMA ACRAL
*
MELANOMA ACRAL
*
MELANOMA NODULAR
Crescimento vertical desde o início
Invasão precoce
Pápula de contorno pouco irregular, halo acastanhado
Negra / púrpura / vermelho-acastanhada ( pouca variação de tons)
*
MELANOMA NODULAR
*
MELANOMA NODULAR
*
MELANOMA NODULAR
*
MELANOMA NODULAR
*
MELANOMA NODULAR
*
MELANOMA AMELANÓTICO
*
MELANOMA AMELANÓTICO
*
MELANOMA AMELANÓTICO
*
MELANOMA MALIGNO
Fases de crescimento
Radial
Vertical 
Microscopia
Células atípicas com citoplasma claro
Cromatina irregular
Nucléolo proeminente
*
Microscopia
*
Microscopia 
*
Microscopia 
*
Microscopia
*
PROGNÓSTICO
Estadiamento
Localização anatômica
Idade
*
ESPESSURA DE BRESLOW
Sobrevida de 5 anos em relação à espessura do tumor
Tumor menor que 1,5 mm: 93% sobrevida
Tumor entre 1,5 e 3,5 mm: 67% sobrevida
Tumor maior que 3,5 mm: 37% sobrevida
*
NÍVEIS DE CLARK
Diz respeito a infiltração da derme
Nível 1: limitado à epiderme (in situ)
Nível 2: infiltra derme papilar
Nível 3: infiltra junção papilar/reticular
Nível 4: infiltra derme reticular
Nível 5: infiltra gordura subcutânea
*
INDICADORES DE MAU PROGNÓSTICO
Alto índice mitótico
Invasão vascular
Ninhos tumorais satélites 
Fase vertical de crescimento
Tipo nodular ou pedunculado
Ulceração
Ausência de cor (amelanótico)
Grande volume (diâmetro)
Mucosas>tronco>MMSS>MMII
Homens>Mulheres
*
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
Ceratose seborreica
Nevo melanocítico
Dermatofibromas
Hemangiomas
Granuloma piogênico
Carcinoma basocelular pigmentado
Nevo azul
Nevo de Spitz
Trauma 
*
CERATOSE SEBORREICA
*
CERATOSE SEBORREICA
*
CERATOSE SEBORREICA
*
CERATOSE SERORREICA
*
DERMATOFIBROMA
*
DERMATOFIBROMA
*
HEMANGIOMA
*
GRANULOMA PIOGÊNICO
*
GRANULOMA PIOGÊNICO
*
Metástase de melanoma