Cap20
73 pág.

Cap20

Disciplina:Planejamento da Producao15 materiais249 seguidores
Pré-visualização31 páginas
as vendas à vista contribuem com cerca
de 40% das vendas mensais, mas esse número tem chegado
a um mínimo de 28% e um máximo de 48% em alguns
meses. O restante das vendas é feito a crédito em 30 dias
sem cobrança de juros, com o pagamento total feito um mês
depois após a entrega. Em dezembro de 2004, 42% das ven-
das foram à vista e 58% a crédito.

Os custos de produção dependem de custos de matéria-
prima e mão-de-obra. O plástico necessário para fabricar os
super-heróis flutua em termos de preço mês a mês, depen-
dendo das condições de mercado. Em decorrência dessas flu-
tuações, os custos de produção podem se encontrar em qual-
quer ponto entre US$ 6 e US$ 8 por unidade. Além desses
custos de produção variáveis, a empresa incorre em um custo
fixo de US$ 15.000 por mês para fabricar os super-heróis. A
empresa monta os produtos encomendados. Quando um lote
de determinado super-herói for encomendado, ele é fabrica-
do imediatamente e despachado em alguns dias.

A empresa utiliza oito máquinas de molde para moldar
os super-heróis. Essas máquinas quebram ocasionalmente e
exigem uma peça de reposição de US$ 5.000. Cada máqui-
na requer uma peça de reposição com uma probabilidade de
10% a cada mês.

A empresa tem uma política de manter um saldo em
caixa mínimo de pelo menos US$ 20.000 no final de cada
mês. O saldo no final de dezembro de 2004 (ou, equivalen-

temente, no início de janeiro de 2005) é de US$ 25.000. Se
necessário, a empresa tomará um empréstimo de curto
prazo (um mês) para cobrir despesas e manter um saldo
mínimo. Os empréstimos têm de ser pagos no mês seguin-
te com juros (usando a taxa de juros de empréstimo do mês
corrente). Por exemplo, se a taxa de juros anual de março
for de 6% (portanto, 0,5% ao mês) e for levantado um
empréstimo de US$ 1.000 em março, então US$ 1.005 é
devido em abril. Entretanto, um novo empréstimo pode ser
levantado a cada mês.

Qualquer saldo que sobre no final de um mês (inclusi-
ve o saldo mínimo) é transportado para o mês seguinte e
também recebe juros de poupança. Por exemplo, se o saldo
final em março for de US$ 20.000 e a taxa de juros de março
for de 3% ao ano (portanto, 0,25% ao mês), então US$ 50
de juros de poupança é ganho em abril.

Tanto a taxa de juros de empréstimo como a taxa de
juros de poupança são estabelecidas mensalmente baseadas
na taxa Prime. A taxa de juros de empréstimo é estabeleci-
da em Prime � 2%, ao passo que a taxa de juros de poupan-
ça é estabelecida em Prime � 2%. Entretanto, a taxa de
juros de empréstimo tem um teto de (não pode exceder) 9%
e a taxa de juros de poupança jamais cairá abaixo de 2%.

A taxa Prime em dezembro de 2004 era de 5% ao ano.
Essa taxa depende dos caprichos do Federal Reserve . Par-
ticularmente, para cada mês, há uma probabilidade de 70%
de ela permanecer inalterada, uma probabilidade de 10% de
ela aumentar em 25 pontos (0,25%), uma probabilidade de
10% de ela diminuir em 25 pontos, uma probabilidade de 5%
de ela aumentar em 50 pontos e uma probabilidade de 5% de
ela diminuir em 50 pontos.
(a) Formule um modelo de simulação em planilha para controlar mês

a mês os fluxos de caixa da empresa. Indique as distribuições de
probabilidades (tanto o tipo como os parâmetros) para as célu-
las pressupostas diretamente na planilha. Simule 1.000 tentati-
vas para o ano de 2005 e cole os resultados obtidos na planilha.

(b) A direção da Adventure Toys quer informações sobre qual seria
o patrimônio líquido da empresa no final de 2005, incluindo a
probabilidade de o patrimônio líquido ultrapassar zero. O patri-
mônio líquido é definido aqui como o saldo em caixa final mais
juros de poupança e contas a receber menos quaisquer emprés-
timos e juros devidos. Exiba os resultados de sua simulação
realizada no item (a) nas diversas formas que você imagina que
seriam úteis para a direção analisar essa questão.

(c) São necessárias providências para se obter um limite de crédi-
to específico do banco para empréstimos a curto prazo que
eventualmente seriam necessários durante o ano 2005.
Portanto, a direção da Adventure Toys também gostaria de ter
informações referentes ao volume máximo de empréstimos a
curto prazo que poderiam ser necessários durante 2005. Exiba
os resultados da simulação realizada no item (a) nos vários for-
matos que você imagina que seriam úteis para a direção anali-
sar essa questão.

CASE 20.2 HISTÓRIAS DE AVENTURA 71

Mês Fator de Mês Fator de
Sazonalidade Sazonalidade

Janeiro 0,79 Julho 0,74
Fevereiro 0,88 Agosto 0,98
Março 0,95 Setembro 1,06
Abril 1,05 Outubro 1,10
Maio 1,09 Novembro 1,16
Junho 0,84 Dezembro 1,18

■ PRÉVIAS DE CASOS ADICIONAIS NO CD-ROM

72 CAPÍTULO 20 SIMULAÇÃO

CASO 20.3 PLAINAS NO PROCESSO PRODUTIVO

O setor de plainas de uma fábrica teve um período particu-
larmente difícil para conseguir atender o seu volume de tra-
balho, que comprometeu seriamente o cronograma de pro-
dução para operações seguintes. Às vezes, surge um grande
volume de trabalho e há um grande acúmulo de trabalho
atrasado. Em seguida, poderia haver um longo intervalo sem
muita coisa para fazer de modo que as plainas ficavam ocio-
sas parte do tempo. Foram feitas três propostas distintas para
atenuar o gargalo no setor de plainas: (1) adquirir mais uma
plaina, (2) eliminar a variabilidade dos tempos entre chega-
das das tarefas e (3) reduzir a variabilidade do tempo neces-
sário para realização das tarefas. Qualquer uma dessas ou
uma combinação destas propostas pode ser adotada. Com o
auxílio do Queueing Simulator, deve-se usar simulação para
determinar o que deve ser feito de modo a minimizar o custo
total esperado por hora.

CASE 20.4 DETERMINANDO PREÇOS SOB
PRESSÃO

Um cliente de um grande banco de investimentos está inte-
ressado em comprar uma opção de compra européia para
determinada ação que lhe dá o direito de comprar a ação a
um preço fixo 12 semanas antes. O cliente faria uso então
dessa opção em 12 semanas somente se seu preço fixo fosse
menor que o preço de mercado naquele momento. O banco
precisa determinar que preço deveria ser cobrado por essa
opção de compra. Esse preço deve ser um valor médio da
opção em 12 semanas. Baseado em um modelo de movi-
mentação aleatório de como o preço da ação evolui de sema-
na em semana, deve-se usar simulação para estimar esse
valor médio. Como ponto de partida devem ser cuidadosa-
mente formulados os diversos elementos de um modelo de
simulação.