Capítulos 1-5 TMS
48 pág.

Capítulos 1-5 TMS


DisciplinaModelagem de Sistemas3.397 materiais79.018 seguidores
Pré-visualização16 páginas
Exemplos de Tipos de Domínio: 
\ufffd Inteiro (número) 
\ufffd Real (número) 
\ufffd Caracter \u2013 char 
\ufffd String (nomes) 
\ufffd Boleano (Falso ou Verdadeiro) 
\ufffd Binário (um ou zero) 
\ufffd outros 
 
O grupo de todas entidades similares (respect., relacionamentos similares) forma um conjunto (ou classe) de 
entidades (respect., conjunto de relacionamento), definido pelo tipo de entidade (respect., tipo de relacionamento), 
caracterizado pelos seus atributos. 
 
Tipos básicos de relacionamentos: 
\ufffd 1:1 
\ufffd 1:n 
\ufffd n:1 
\ufffd n:m 
 
\ufffd Objetos/Entidades e Relacionamentos e Atributos possuem Restrições 
 
Atributos, Objetos/Entidades e Relacionamentos são sujeitos a regras de integridade através de expressão lógicas 
(restrição de possíveis valores), garantindo a validez, correção, ou consistência do modelo de dados. 
 
Tipos básicos de regras de integridade: 
\ufffd restrição de abrangência de valores (range); 
 
0 < idade_pessoa< 125 
 
volume_quarto = largura_quarto x altura_quarto x comprimento_quarto 
 
\ufffd restrição de unicidade; 
 
CPF : Unico 
 
\ufffd restrição relativa a valores \u201cnulos\u201d. 
 
Atributos/Dados sem valor especificado 
 
Nome 
CPF 
Endereço de Entrega 
 
 
5.2.2 \u2013 Banco de Dados e Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) 
 
Um banco de dados é uma grande coleção de dados operacionais para a utilização dos vários aplicativos e pessoas 
de uma organização. 
 
Um Esquema (ou Modelo) Conceitual de Banco de Dados é uma descrição canônica de uma estrutura de banco de 
dados expresso por meio de um modelo de dados ou linguagem formal (é independente do tempo). 
Partes de textos traduzidos principalmente do livro Enterprise Modeling and Integration, Principles and Applications (François B. Vernadat) 38
 
Um banco de dados é derivado do Esquema (ou Modelo) Conceitual. 
 
Um modelo de dados é um conjunto de conceitos que podem ser usados para descrever a estrutura de dados e 
operações (rotinas) sobre os dados de um banco de dados. 
 
 
Exemplo de modelos de dados: hierárquico; rede; relacional; orientado a objeto 
 
Um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD) é um pacote computacional (software) usado para criar, 
organizar, armazenar e manter um banco de dados. 
 
Objetivos de um : 
\ufffd Gerenciamento de Dados 
\ufffd Segurança de Dados 
\ufffd Integridade de Dados 
\ufffd Acesso concorrente aos dados 
 
Exemplos: Oracle, Ingres, Informix, Paradox, dBase e O2, entre outros SGBD. 
 
5.2.3 - Modelagem Conceitual 
 
\ufffd Modelagem Conceitual é o processo de modelar a estrutura, comportamento e manipulação de entidades do 
mundo real e seus relacionamentos para formalizar a descrição do sistema de informação. 
 
A Modelagem Conceitual envolve a descrição do esquema conceitual, manipulações e transações de dados. 
 
 
5.2.4 \u2013 Metodologias para Sistemas de Informações 
Metodologias para projeto e análise de sistemas de informações são empregadas para a modelagem da 
informação e do esquema de banco de dados de uma empresa. As informações devem servir às funções. Isto 
significa que, para modelar as informações, os processos de negócios devem ser analisados antes do sistema de 
informação da empresa. Metodologias para sistemas de informações geralmente são constituídas de três maiores 
fases, que são descritas a seguir, baseada na metodologia chamada M* (Figura 5.1). 
i) Análise da Organização / Definição de Requisitos 
O objetivo da fase de organização é: 
(1) modelar de modo global, porém não detalhadamente, áreas funcionais da empresa para definir uma estratégia de 
empresas. Assim, modela-se os atuais processos de negócios da empresa (modelo AS-IS, ou seja, COMO É o 
sistema) e após pode-se projetar os futuros processos considerando o novo sistema (modelo TO-BE, ou seja, 
COMO SERÁ o sistema); 
(2) avaliar o impacto da integração em toda a empresa e encontrar um caminho de migração do estado AS-IS para o 
estado TO-BE; e 
(3) estabelecer o ambiente e os requisitos para o sistema de informação do sistema CIM. 
 
Então, o objetivo é produzir um modelo da organização integrada, definindo os requisitos da empresa. Isto é 
equivalente a realizar a modelagem da empresa. A análise da organização compreende: 
\u2022 aspectos funcionais (descrevendo a funcionalidade da empresa); 
Partes de textos traduzidos principalmente do livro Enterprise Modeling and Integration, Principles and Applications (François B. Vernadat) 39
\u2022 aspectos de informação (descrevendo o fluxo de informação); e 
\u2022 aspectos de comportamento da empresa (descrevendo o fluxo de controle dos processos de negócios). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 5.1 - Arquitetura geral para uma metodologia de sistema de informação. 
 
ii) Projeto Conceitual / Especificação de Projeto 
A fase de Projeto Conceitual é usada para analisar a descrição organizacional (o ambiente do sistema e os 
requisitos do sistema) e construir uma especificação (ou esquema) conceitual, do ambiente da empresa. Assim, o 
esquema conceitual é uma especificação executável das características estáticas e dinâmicas da empresa. 
Informações estáticas se referem à estrutura de dados e às restrições de integridade que o dado necessita satisfazer. 
Informações dinâmicas referem-se ao comportamento da empresa, isto é, operações realizadas sobre os dados e os 
relacionamentos de causa existentes entre elas. Assim, o esquema conceitual consiste do esquema de dados é um 
conjunto de processos executados no banco de dados. 
 
iii) Implementação do Projeto / Descrição da Implementação 
 Esta fase está relacionada com a descrição da implementação do esquema interno do SI. O esquema interno 
é feito de (i) um modelo de informação, e de (ii) transações implementadas sobre o banco de dados consistindo de 
unidades de processamento de dados do modelo de informação implementado. Transações sobre o banco de dados 
podem ser usadas por programas de aplicação ou usuários do SI. O modelo de informação implementado através de 
um ou mais esquema físico de banco de dados (estruturas de dados, índices, restrições de integralidade e direitos de 
acesso) a ser implementado em sistemas de gerenciamento de banco de dados comerciais (DBMSs) usados pelo 
sistema de manufatura. Então o objetivo desta tarefa é transformar o esquema conceitual da fase anterior em uma ou 
mais implementações de modelos de dados (usando o modelo relacional, modelo hierárquico, modelo de redes ou 
modelos orientados a objetos). 
Requisitos do 
Usuário 
ANÁLISE DA ORGANIZAÇÃO 
PROJETO CONCEITUAL 
IMPLEMENTAÇÃO 
Documentos 
Requisitos do Sistema 
Organograma 
da Organização 
Esquema Conceitual 
Esquema de Implementação 
Ambiente do Sistema 
Partes de textos traduzidos principalmente do livro Enterprise Modeling and Integration, Principles and Applications (François B. Vernadat) 40
5.3 ABORDAGEM ENTIDADE - RELACIONAMENTO 
 
5.3.1 DEFINIÇÕES E NOTAÇÕES GRÁFICAS 
 
O modelo entidade-relacionamento como proposto por Chen (1976) é baseado na teoria de conjuntos. 
Para um dado tipo de entidade, ele faz distinção entre ocorrências de entidade (os dados reais) e conjuntos 
entidade (as estruturas de dados ou classes de entidade). Cada ocorrência de entidade é um elemento de 
exatamente um conjunto entidade. O mesmo aplica-se às ocorrências de relacionamento e aos conjuntos 
relacionamento. 
O modelo entidade-relacionamento fornece uma notação gráfica para cada construtor, conforme figura 5.2. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
\u2022 Atributos \u2013 um atributo descreve uma característica ou propriedade de uma entidade ou de um 
relacionamento (por exemplo, a cor de um carro, o nome de uma pessoa, a data da compra de um carro 
pela pessoa). Um atributo pode ser total (seu valor é sempre definido), ou parcial (seu valor pode ser 
desconhecido). Ele é definido por um nome e obtém seu valor de um conjunto chamado domínio 
definido através de um tipo de dados . 
\u2022 Entidades \u2013 um conjunto entidade E representa um conjunto de objetos