opera+º+Áes unit+íria 1
6 pág.

opera+º+Áes unit+íria 1


DisciplinaOperações Unitárias Farmacêuticas116 materiais457 seguidores
Pré-visualização2 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
FACULDADE DE FARMÁCIA
OPERAÇÕES UNITÁRIAS FARMACÊUTICAS
PURIFICAÇÃO DA ÁGUA
 SEPARAÇÃO POR MEMBRANAS
 
 Nome: Janaína Lucas de Oliveira Salomón
 Turma: C
 Professora Cynthia Isabel Ramos Vivas Ponte 
Porto Alegre, 9 de maio de 2011.
 Mini-estação de purificação de água:
 Ficha técnica:
Partes que compõem o equipamento:
Membrana 0,20 micra absoluta
Cartucho deionizador Deiomax
Elemento filtrante bobinado com grau de filtração de 5 micras
Elemento filtrante de carvão ativado
Elemento filtrante bobinado com grau de filtração de 1 micra
Alimentação:
Lateral direita superior
Descarga:
Lateral esquerda superior
Funcionamento:
Descontínuo, precisa haver a troca do material filtrante.
Rendimento:
Quase 100%. O volume que entra é o mesmo volume que sai, mas sempre fica alguma retenção.
Manutenção:
Limpeza do equipamento periodicamente, e limpar também o encanamento. 
Qual a característica dos produtos obtidos pelo equipamento?
A água que passa pelo equipamento ficará livre de compostos orgânicos e íons.
O que é manutenção?
 Manutenção é toda ação de controle e monitoramento do equipamento. Manutenção não aumenta confiabilidade apenas leva o equipamento a operar sempre próximo as condições em que saiu de fábrica.
Funcionamento da mini-estação de purificação de água:
A purificação da água ou potabilização é um processo que consiste no tratamento da água, a fim de remover os contaminantes que eventualmente contenha, tornando-a potável, isto é, própria para o consumo humano. 
As estações de tratamento usam filtros e vários produtos químicos para limpar a água que sai pelas torneiras das casas. O serviço de distribuição de água potável é imprescindível para a garantia da salubridade e qualidade de vida dos habitantes das cidades. Conhecida como solvente universal, a água sempre retém algum resíduo dos materiais com os quais entra em contato. A água passa por uma série de processos até ser purificada. A água a ser tratada passa primeiramente pela membrana 0,20 micra absolutos que é barreira eficaz para agente bacteriológico. Depois passa pelo cartucho deionizado que tem como finalidade deioniza a água e retira através de reações iônicas os minerais que se encontram dissolvidos tais como cloro, cálcio, nitrato, fosfato, cobre entre outros. Os cartuchos bobinados têm como finalidade a filtração profunda. Disponível em polipropileno pode ser de algodão, fibra de vidro e fibra de poliéster. Os elementos filtrantes são fabricados com fios de polipropileno ou algodão bobinado, com núcleo de polipropileno ou aço inox. Possuem variadas formas, materiais e micronagens a fim de atender a uma grande gama de aplicações. Carvão ativado para remoção de odores, sabores, cloro e substâncias químicas orgânicas.
Estes elementos são do tipo carbon block (carvão prensado). Sua principal aplicação para a água potável, com o objetivo de retirar cloro, orgânicos, alguns contaminantes tipo VOC (carbono orgânico volátil), odor e melhorar o gosto da água. Também funcionam como filtro de partículas. Depois passando pelo filtro bombinado a 5 micra que tem como função reter partícula de sujeiras e impurezas de grossos volumes contidas na água. 
Portanto, para a purificação da água potável, ocorre a:
Filtração
É um processo pelo qual retiramos partículas suspensas (não dissolvidas) no meio aquoso. A filtração retira a matéria suspensa na água, qualquer que seja sua origem. Ao percorrer as tubulações desde a estação de tratamento d'água até a torneira do consumidor, a água arrasta consigo partículas de ferrugem das tubulações e outros materiais que não tenha sido retido no tratamento. Este material e mais a sujeira acumulada nas cisternas e caixas d'água podem ser retirados por um filtro na casa do consumidor, havendo vários tipos: cerâmicos, celulose, seixos e outros que trabalham adequadamente.
Adsorção
Se as partículas presentes na água forem muito pequenas, então não poderão ser retidas pelos filtros, por menor que seja sua malha. Neste caso, recorre-se à adsorção, que consiste comumente no emprego de um "filtro" de carvão ativo, no qual ficam aderidas as micro partículas presentes na água. Por este processo, também empregado em residências, retira-se substâncias que conferem mal odor à água potável, como o excesso de cloro resultante do tratamento de água, e outras sustâncias indesejáveis. Periodicamente deve se trocar o elemento de carvão ativo, pois o mesmo fica saturado perdendo sua capacidade de retenção.
Esterilização
As bactérias e vírus porventura presentes na água não podem ser retiradas por nenhum dos dois processos acima descritos. Para eliminação desses agentes nocivos, o processo mais usado em grande e pequena escala é a cloração, que consiste na adição de hipoclorito de sódio na água, promovendo assim a oxidação (destruição) de toda e qualquer matéria orgânica existente, viva ou não. Domesticamente, pode se efetuar também com bons resultados a fervura da água.
Dois equipamentos de separação por membranas e comparação ao anterior:
 
Máquina de Diálise
Uma máquina de diálise tenta imitar algumas das funções do rim. Uma delas é eliminar substâncias tóxicas do organismo através da urina. Em uma máquina de diálise, o sangue do paciente passa por tubos feitos de uma membrana semiporosa. Fora dos tubos está uma solução estéril composta por água, açúcares e outros componentes. As hemácias, glóbulos brancos e outros componentes importantes do sangue, são grandes demais para passar pelos poros nas membranas, mas a uréia e o sal passam através das membranas para a solução estéril e são removidos. 
A comparação à separação por membrana para tratamento de água, que assim como a diálise, só passa pela membrana o que é de interesse, retendo as demais partículas que não convém, ou seja, também faz o trabalho da filtragem. Porém na diálise há duas soluções (de concentrações diferentes), que serão separadas por uma membrana semipermeável, após um certo tempo as espécies passam pela membrana para igualar as concentrações. Igualar concentração não ocorre no tratamento de água, por que a filtragem tem como finalidade limpeza da água. A diálise também é um processo descontínuo.
A ultra filtração é um tratamento médico que remove o excesso de sal e de água do corpo dos pacientes que sofrem de sobrecarga de líquido. Nesse procedimento, que utiliza uma pequena máquina portátil, o sangue do paciente passa por um filtro que remove o excesso de líquido e devolve o sangue filtrado ao paciente. Com a ultra filtração, a taxa de retirada de líquido é ajustável, assim, os médicos podem remover gradativamente o excesso de líquido sem descontrolar a pressão arterial, os batimentos cardíacos ou o equilíbrio de eletrólitos (substâncias químicas como sódio, potássio e cloreto). 
A ultra filtração comparada à separação de tratamento de água, também por processo de separação de membrana, só que na ultra filtração há uma força diretriz que é a diferença de pressão através da membrana e os poros da membrana que conseguem reter macromoléculas, como no caso sal e água em excesso. O processo de ultra filtração utiliza membranas micro porosas com diâmetros de poros que variam entre 1 e 500 nm. Por este fato, estas membranas são adequadas para purificar e fraciona soluções contendo macromoléculas, como as proteínas, cujo diâmetro médio é de aproximadamente 50 nm, sendo, no entanto permeáveis a solutos de baixo peso molecular. O conceito de \u201cCut-off\u201d é algumas vezes referido na literatura para caracterizar a membrana com base no tamanho dos solutos e significa o valor do peso molecular a partir do qual o soluto é rejeitado pela membrana em mais de 90%. O processo pode ser operado em modo contínuo ou em modo descontínuo.
Bibliografia
 A pesquisa do trabalho foi feita através de conteúdos disponibilizados na internet e que foram lidos e a partir disso foi feito uma análise