Aula 9 - Fisioterapia do trabalho  Perícias  SESMT e ginástica laboral
43 pág.

Aula 9 - Fisioterapia do trabalho Perícias SESMT e ginástica laboral


DisciplinaFisioterapia8.913 materiais25.571 seguidores
Pré-visualização3 páginas
de exercícios físicos específicos e 
voluntários, de acordo com as exigências biomecânicas das 
tarefas laborais diárias. Estas que podem ser realizadas antes, 
durante ou após a jornada de trabalho. Tais exercícios são de 
baixa intensidade, dinâmicos e com ênfase em alongamentos 
musculares, ativação da circulação geral e do aparelho 
respiratório (MILITÃO, 2001). 
 
 
GINÁSTICA LABORAL E 
AVALIAÇÃO 
\uf0a5 Diagnóstico das condições e da organização do trabalho (PIMENTEL, 
1999; BARROS, 2001). 
\uf0a5 Coleta de dados estatísticos \u2013 nº de afastamentos por doenças 
clínicas e ocupacionais; nº de acidentes de trabalho com e sem perda 
de tempo; características sociodemográficas dos funcionários; índice 
de produtividade e verificar as conformidades ou não das condições 
ergonômicas encontradas em cada setor. 
\uf0a5 Avaliação física do funcionário - Dados, modo de vida, perimetria, 
antropometria, avaliação da dor e sua localização, organização do 
trabalho, satisfação, sugestões e termo de consentimento livre e 
esclarecido. 
 
 
GINÁSTICA LABORAL 
Estratégia de implantação e manutenção da GL \u2013 traçando os 
objetivos a curto e longo prazo; determinando o tempo, a 
modalidade e a quantidade de séries; definindo o número e tipos 
de exercícios mais adequados; estipulando a periodicidade de 
troca da série, etc. Alcance dos objetivos propostos pela empresa 
e pelo profissional responsável pela mesma. 
\uf0a5 Alcance dos objetivos propostos pela empresa e pelo 
profissional responsável pela mesma. 
TIPOS DE GINÁSTICA 
 
\uf0a5 Preparatória ou de Aquecimento: realizada no início da jornada 
de trabalho, ela ativa fisiologicamente o organismo, prepara 
para o trabalho físico e melhora o nível de concentração e 
disposição, elevando a temperatura do corpo, oxigenando os 
tecidos e aumentando a freqüência cardíaca. 
\uf0a5 São realizados exercícios de aquecimento, coordenação, 
equilíbrio, concentração, flexibilidade, resistência muscular, 
ativação neuromuscular e orientação corporal (Zilli, 2002). 
 
 TIPOS DE GINÁSTICA 
\uf0a5 Compensatória ou de pausa: Realizada durante a jornada de 
trabalho, com a finalidade de compensar todo e qualquer tipo 
de tensão muscular adquirido pelo uso excessivo ou 
inadequado das estruturas músculoligamentares. Tem o 
objetivo de evitar vícios posturais e o aparecimento da fadiga, 
principalmente por posturas extremas, estáticas ou unilaterais. 
Além disso, melhora a circulação com a retirada de resíduos 
metabólicos, modificar a postura no trabalho, reabastecer os 
depósitos de glicogênio e prevenir a fadiga muscular. Sugere-se 
exercícios de alongamento, flexibilidade, respiratórios e 
posturais (Zilli, 2002). 
 
 
TIPOS DE GINÁSTICA 
\uf0a5 Ginástica Corretiva ou Postural: equilíbrio dos músculos 
agonistas/antagonistas, isto é, alongamento dos músculos 
mais sobrecarregados e fortalecimento dos músculos em 
pouco uso. 
\uf0a5 Relaxamento: Desempenhada no final da jornada de 
trabalho tem como objetivo a redução do estresse, alívio das 
tensões, redução dos índices de desavenças no trabalho e 
em casa, com conseqüente melhora da função social. São 
realizadas automassagens, exercícios respiratórios, exercícios 
de alongamento, flexibilidade e meditação (Zilli, 2002). 
 
PROGRAMA 5 \u201cS\u201d 
\uf0a5 Empresas adotam a G. L. com o objetivo de atingir 
cinco níveis de excelência. 
\uf0a5 "Programa 5 S" de qualidade de vida: 
 - Saúde (melhoria de bem-estar físico e mental); 
 - Segurança (diminuição dos acidentes de 
 trabalho); 
 - Sociabilização (melhoria do relacionamento 
 interpessoal); e, 
 - Satisfação (colaboradores mais motivados, 
 dispostos e valorizados) (MGM, 1999). 
 
 
BENEFÍCIOS 
Benefícios para as empresas Benefícios Fisiológicos 
para o trabalhador 
Benefícios 
Psicológicos 
Benefícios Sociais 
Redução do índice de 
absenteísmo e a rotatividade 
Prevenir a DORT/LER Reduzir acidentes de trabalho 
e/ou afastamento do trabalhador 
da empresa 
Melhorar o relacionamento 
interpessoal 
Maior proteção legal Prevenir lesões Reforçar a auto-estima, 
aumentar o ânimo e a disposição 
para o trabalho 
Melhorar a comunicação 
interna 
Aumento dos lucros Diminuir tensões 
generalizadas e relaxar 
Aumento da capacidade de 
concentração no ambiente de 
trabalho 
Participação ativa nas 
palestras debates e 
dinâmica de grupo 
Diminuição dos acidentes de 
trabalho, com prevenção de 
doenças profissionais 
Amenizar e prevenir a 
fadiga muscular e 
emocional 
Conquista o momento destinado 
a ele 
Reflexão na capacidade de 
produção/produtividade 
Prevenir e diminuir o 
estresse 
Valorização do funcionário 
(homem/profissional) 
Baixo custo de implantação do 
programa 
Melhorar a postura e os 
movimentos executados 
durante o trabalho 
Integração dos trabalhadores 
Funcionamento da ação como 
política de RH 
Melhorar a condição do 
estado de saúde geral e a 
qualidade de vida 
Acompanhamento do médico 
da empresa ou RH 
Combater o sedentarismo 
Incrementar a 
responsabilidade social 
Promover a consciência 
corporal 
Saúde do 
Trabalhador 
Segurança do 
Trabalho 
Medicina do 
Trabalho 
Fisioterapia 
Educação Física 
Enfermagem, 
Fonoaudiologia, 
Psicologia... 
Engenharia e 
Arquitetura 
Empresa e 
Gestão 
Colaborador 
Inter e Multidisciplinaridade 
ERGONOMIA 
\uf0a5 \u201cÉ o estudo do homem com o seu trabalho, equipamento e 
meio ambiente para que exista maior produtividade com 
menor prejuízo físico e mental\u201d (ABERGO). 
\uf0a5 Relações entre a máquina e o homem dentro de determinado 
ambiente de trabalho, tendo como finalidade o bem-estar, a 
saúde e o bom rendimento do trabalhador. 
 
ERGOS = TRABALHO 
NOMOS = LEI, REGRA 
 
 
A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE 
ERGONÔMICA DO TRABALHO (AET) 
 
\uf0a5 A abordagem ergonômica propõe medidas de prevenção e 
intervenção a partir das tarefas laborais que desempenham os 
trabalhadores, com o objetivo de melhorar a qualidade de 
trabalho e, principalmente, proteger a saúde dos trabalhadores 
contra os riscos presentes nos locais de trabalho (ASSUNÇÃO, 
2001). 
 ERGONOMIA 
Cognitiva Física Organizacional 
Anatomia Antropometria 
movimento 
repetição 
força 
duração 
postura 
Biomecânica Fisiologia 
 Ergonomia 
Fonte: Vieira ER. O Papel do Fisioterapeuta do Trabalho na 
Integração da Prevenção e Reabilitação das LER/DORT. CBFT 
2009. 
GRUPOS DE FATORES DE RISCO À 
SAÚDE MÚSCULO-ESQUELÉTICA 
 
 FATORES 
AMBIENTAIS 
Visão 
Barulho 
Iluminação 
Temperatura 
 Vibração\u2026 
 FATORES 
BIOMECÂNICOS 
Força 
 Postura 
 Amplitude 
 Repetição 
Duração\u2026 
FATORES 
PESSOAIS 
 Genética 
 Satisfação 
 Reconhecimento 
 Antropometria 
Hormônios\u2026 
\uf08b Análise dos movimentos 
\uf04e Estabelecimento de limites e avaliação da segurança 
\uf070 Prevenir acidentes de trabalho 
\uf022 Desenho de ferramenta 
\uf086 Métodos de levantamento e transporte de cargas 
\uf0e2 Avaliação do mobiliário 
\uf0e3 Conforto 
\uf025 Eficiência 
\uf09a Avaliação de intervenções ergonômicas 
Objetivos 
ANÁLISE CINESIOLÓGICA E 
BIOMECÂNICA DA ATIVIDADE 
 O SESI/RN (2008), realizou um pesquisa sobre o estilo de vida e hábitos de lazer 
dos trabalhadores das indústrias do Rio Grande do Norte, com 151 empresas totalizando 
2.419 funcionários, onde averiguou-se que 15,7% são fumantes, 37,7% consomem bebidas 
alcoólicas, 15,2 % são estressados, 45,8% não realizam atividade física e a prevalência de 
excesso de peso, utilizando o Índice de Massa Corporal (IMC), é de 46,4%. 
 Case 
PERFIL DO ESTILO DE VIDA 
 O estilo de vida representa o conjunto de ações habituais que refletem os 
valores, as atitudes e oportunidades em nossas vidas. A opção por uma vida 
saudável, portanto, seria mediada por fatores educacionais e culturais, por tradições 
sociais e religiosas, por crenças e convicções, além das condições de vida 
(socioeconômicas e ambientais), que podem favorecer o desenvolvimento de 
comportamentos de risco ou, então, atuar como fatores