Resumão para História do Direito
5 pág.

Resumão para História do Direito


DisciplinaHistória do Direito Brasileiro10.787 materiais255.835 seguidores
Pré-visualização1 página
Resumão para História do Direito 
 
 
Sistemas Jurídicos Ocidentais: 
 
 Civil Law: Origem na Europa com exceção na Inglaterra; Formalidade e 
complexo; A fonte do Direito é a lei; Segurança Jurídica. 
 
 Common Law: Informalidade e agilidade; Flexibilidade no processo; 
Existem leis, mas prevalecem os costumes (jurisprudência). 
 
 
 
Bases do Pensamento Jurídico Brasileiro 
 
 Ordenações Reais; 
 Direito Original (Metrópole / Portugal); 
 Direito Originário (Colônia / Brasil) 
 Forma de governo do reino português: Monarquia Católica Absoluta; 
 Forte presença do Direito Canônico; 
 Centralização de Poder; 
 Precariedade e não especialização na aplicação da Justiça. 
 Cartas Forais: leis que regulavam a relação entre a Coroa e Donatários 
para a exploração das Capitanias Hereditárias. 
 
 
Direito Penal no Brasil Colônia 
 
 Desequilibrado; 
 Sistema de defesa com poucas possibilidades; 
 Acusação ampla; 
 Inspirado no Direito Inquisitivo, lê-se Direito Canônico; 
 Presunção Inicial de Culpa; 
 Não havia o princípio do contraditório; 
 Via tormentosa era lícito e válido para obter provas; 
 Confissão era a \u201crainha\u201d das provas; 
 Penas torturantes. 
 
 
O processo de Tiradentes 
 
 Foi acusado de trair a Coroa Portuguesa com o crime de Lesa 
Majestade. 
 Condenado a morte natural na forca para sempre; 
 Requintes de brutalidade (forca, esquartejamento e salinização da casa). 
 
 
 
 
A Independência do Brasil como fenômeno político e econômico 
 
 Vinda da Família Real em 1808 (independência econômica) quando teve 
o status de Reino Unido. 
 7 de Setembro de 1822 (a independência política); 
 
 
Constituição de 1824 
 
 Inicialmente a carta magna seria promulgada, mas ao saber que 
perderia poderes, D. Pedro I liderou um golpe de estado outorgando-a. 
 Forma de governo: Monarquia Hereditária Constitucional; 
 Criação do Poder Moderador: uso exclusivo do Imperador sobre os 
demais poderes; 
 Executivo: Imperador nomeava e demitia ministros; 
 Legislativo: o Imperador dissolvia o parlamento e convocava novas 
eleições; 
 Judicial: Imperador nomeava e demitia juízes e desfazia sentenças. 
 Voto Censitário era definido pela renda; 
 Estado Confessional: religião oficial (Igreja Católica); 
 Tímidos avanços na área social, mas no Direito Penal teve avanços 
significativos com o fim da tortura e maior possibilidade de defesa aos 
réus. 
 
Período Regencial 
 
 D. Pedro I abandona o trono em 1831. Volta para Portugal e torna-se no 
rei Pedro IV; 
 Forma de governo: Monarquia Hereditária Constitucional; 
 D. Pedro II era criança e o governo era representado por terceiros até a 
maioridade do monarca; 
 Enfraquecimento político e descentralização da monarquia; 
 Fortalecimento do Judiciário; 
 Surgimento do Coronelismo; 
 Emancipação de D. Pedro II em 1840; 
 Criação do Código Comercial de 1850: modernizar o ambiente 
empresarial brasileiro; 
 Lei de Terras (1850): Lei perversa; Título de propriedade àqueles que 
tiveram terras doadas pelo Estafo; aumento e intensificação do 
Coronelismo; Legalização do latifúndio. 
 Leis Abolicionistas: Lei do Ventre Livre \u2013 indenizatória, trabalhar até 
os 21 anos. / Lei do Sexagenário \u2013 indenizatória e trabalho até os 65 
anos. Lei Eusébio de Queiroz: fim do tráfico negreiro e teve 
efetividade, pois quem fiscalizava era a Inglaterra por meio da sua frota 
marítima. 
 
 
 
 
Fim da Monarquia e Proclamação da República 
 
 Fim do sistema escravocrata como principal fator econômico: Lei Áurea; 
Rompimento dos escravocratas com a monarquia; Influência da elite 
paulista na política. 
 Fortalecimento do Exército Brasileiro como principal fator político. 
 
Código Penal de 1890 
 
 Fim da Pena de Morte; 
 Fim da prisão perpétua 
 Maioridade penal aos 09 anos. 
 Pena máxima de 30 anos; 
 Coibir a camada pobre e negra da sociedade. 
 
 
Constituição de 1891 
 
 Forma de governo: República 
 Sistema de governo: Presidencialista; 
 Modelo clássico na divisão de poderes: Executivo, Legislativo e 
Judiciário; 
 Forma federativa de Estado; 
 Criação do Supremo Tribunal Federal; 
 O Brasil passa a ser estado laico; 
 Habeas Corpus; 
 República Velha (1889 \u2013 1930): Forte dominação política e opressão 
social. Política do Café com Leite (revezamento político entre São Paulo 
e Minas Gerais no Poder); Coronelismo Político. 
 
 
Revolução de 30 e Chegada de Vargas ao Poder 
 
 Fim da República Velha em 1930; 
 Getúlio Vargas toma o Poder; 
 Derrota fragorosa de São Paulo; 
 Rio de Janeiro era a capital federal; 
 Fim da economia do café; 
 Constituição Federal de 1891 é revogada com a revolução de 30. 
 De 1930 a 1934 sem Constituição 
 Progresso desequilíbrio entre os poderes; 
 Revolta Constitucionalista de 1932 envolvendo os paulistas. 
 
 
 
 
 
 
 
Código Eleitoral de 1932 
 
 Criada por Getúlio Vargas; 
 Reformular a Legislação Eleitoral; 
 Criação da Justiça Eleitoral; 
 Unificação do Sistema Eleitoral, evitando fraudes; 
 Voto secreto; 
 Voto feminino (as mulheres só poderiam vota com a permissão do 
marido e ter um padrão social elevado **funcionárias públicas**) 
 
 
Constituição de 1934 
 
 Vargas ganha mais um mandato de 4 anos; 
 A primeira legislação a conter os Direitos Trabalhistas; 
 
 
A preparação para o golpe de Estado 
 
 Aumentar o Poder Legislativo; 
 Aumenta a máquina pública para os aliados; 
 Vargas cativa o povo; 
 Plano Cohen \u2013 visava combater os comunistas. 
 
A Ditadura do Estado Novo 
 
 Cancelamento do Processo Eleitoral; 
 Extingue os partidos políticos e da ação integralista; 
 Dissolve o Poder Legislativo em todo o Brasil; 
 Revoga a Carta de 1934 e outorga um texto autoritário e ditatorial; 
 
 
Constituição de 1937 
 
 Conhecida como Polaca; 
 Máxima centralização do Poder Executivo; 
 Interventores federais nos estados; 
 Com o fechamento do Poder Legislativo, Vargas governará o país por 
meio de decretos em via direta; 
 STF sob o controle da Presidência da República; 
 Criação do Tribunal Político de Exceção; 
 Pena de morte para crime político; 
 Desconstitucionalização do Habeas Corpus, Mandado de segurança e 
Ação Popular; 
 Forte Censura e Controle da Informação \u2013 Criação da DIP 
(Departamento de Imprensa e Propaganda); 
 Total controle sindical por parte do Estado; 
 A não realização do Plebiscito Constitucional. 
 
Fim da Ditadura do Estado Novo em 1945 
 
 Com o término da II GM, as ditaduras deram espaço a regimes mais 
liberais e democráticos; 
 Guerra Fria (EUA X URSS \u2013 Capitalismo X Socialismo); 
 O Brasil vai para o campo de influência norte americana. 
 
 
Constituição de 1946 
 
 Conservação dos direitos sociais conquistados por Vargas, recuperou 
liberdades e garantias perdidas na ditadura. Promoveu significativos 
avanços no campo democrático. 
 Poder Legislativo é reimplantado; 
 Poder Executivo perde seu gigantismo; 
 Poder Judiciário readquire a plenitude de suas atribuições; 
 Os partidos políticos voltam a existir, inclusive o Partido Comunista; 
 Eleições Gerais e Igualdade entre os votos masculinos e femininos; 
 Fim da censura e garantias à liberdade de informação; 
 Reconstitucionalização do HC, MS e AP; 
 Liberdade Sindical e Direito de Greve; 
 Sigilo Postal; Prisão Legal e o domicílio como asilo e abrigo inviolável; 
 Princípio da Ubiqüidade da Justiça \u2013 Direito de Petição; 
 Usucapião.