Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural
130 pág.

Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural


DisciplinaAdministração103.561 materiais762.657 seguidores
Pré-visualização33 páginas
especializadas a serem executadas.
3. Preocupação com a fadiga: movimentos mal planejados produzem cansaço e redução da
eficiência do operário. A preocupação é determinar qual é a lei da fadiga, ou seja, como ela
ocorre e como pode ser evitada. Embora não reconhecesse a importância das pessoas como seres
humanos, foi pioneiro da ergonomia do trabalho, isto é, do estudo dos meios mais adequados
para um equilíbro saudável entre a postura corporal e a atividade profissional.
4. Padrão de produção: corresponde à eficiência = 100%. É o padrão normal de produção de
um operário médio no seu trabalho. Não reconhece o ambiente da empresa, vista como um
sistema fechado.
5. Plano de incentivo salarial: remunerar o operário por peça produzida. Quando ele ultrapas-
sar o padrão de produção, deve receber prêmios adicionais, para ser incentivado a produzir
acima do padrão. Prevalecia o conceito homo economicus: as pessoas são motivadas exclusiva-
mente por dinheiro (fatores econômicos).
6. Supervisão funcional: entendia que a supervisão também deveria ser especializada, de modo
que cada operário se subordinasse a diversos superiores, cada qual especializado em determina-
da área e atividade. A supervisão funcional é o oposto do comando único que prevaleceria na
Teoria Clássica de Administração.
EaD Marivane da Sil va
68
7. Condições ambientais de trabalho: para reduzir a fadiga, os
engenheiros se preocuparam com aspectos físicos como ilumina-
ção adequada, baixo ruído, temperatura razoável, porém pecan-
do com os trabalhadores na medida que tinham uma visão
mecanicista do ser humano. O homem era mera engrenagem no
corpo da empresa, tendo desrespeitada sua condição de ser huma-
no (adaptado de Chiavenato, 1999, p. 39; Ferreira; Reis; Pereira,
2002; Nogueira, 2007).
Com base nos princípios, como imagina você que seja a
administração taylorista? Vou ajudá-los nesta descrição.
Taylor acreditava que:
(...) a natureza humana é indolente, preguiçosa e motivada pelo
interesse econômico; por isso o trabalho deve ser treinado e con-
trolado. Observando que o trabalhador produzia muito menos do
que realmente poderia, focou sua abordagem na produtividade
individual como resultado de um estudo do meio físico e material
da empresa e dos aspectos fisiológicos do trabalho (Nogueira,
2007, p. 117).
Taylor tinha fama de ser um cientista insensível e desuma-
no, que tratava os operários como objetos de estudo isolados, em
favor de estudos que favoreciam a elite empresarial, que embora
tivesse críticas ao seu estilo de gestão, muitas de suas conclusões
continuam sendo válidas e aplicáveis ao moderno processo pro-
dutivo.
Esta realidade é retratada no filme \u201cTempos Modernos\u201d,
estrelado por Charles Chaplin. Assista-o! Não é aceitável ao ad-
ministrador formar-se sem ver este filme!! A partir deste clássico
você poderá refletir sobre a teoria tratada anteriormente. Tam-
bém pode assistir \u201cMetropolis\u201d, um filme alemão de ficção cientí-
fica produzido em 1927 pelo cineasta austríaco Fritz Lang.
Sugestão de Leitura:
Outra possibilidade de
aumentar seu conhecimento
sobre a Administração
Científica é a leitura de artigos
publicados em revistas
especializadas ou em livros.
Um exemplo:
HELOANI, R. Tempos moder-
nos: o contexto
socioeconômico gerador do
taylorismo. In: ______.
Gestão e organização no
capitalismo globalizado. São
Paulo: Atlas, 2003. p. 24-40.
EaD
69
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
Nogueira (2007, p. 117) afirma que o principal ensinamento do taylorismo foi:
O(a) administrador(a) ou o(a) gerente precisa agir de modo técnico, científico e planejado, raci-
onalizando o trabalho com os objetivos: primeiro \u2013 analisar como o trabalho é realizado; segun-
do \u2013 visar à padronização, para maximizar a produtividade. Assim, a administração se destaca
das demais atividades organizacionais pelas atribuições técnicas de planejamento, organização
e controle na execução do trabalho.
Outros pesquisadores, considerados seus seguidores, soma as idéias de Taylor em seus
estudos e práticas administrativas, sendo os principais referendados:
a) Frank Gilbreth (1868 \u2013 1924) e Lilian Gilbreth (1878 \u2013 1972)
Este casal fez grandes contribuições ao desenvolvimento dos sistemas administrativos
e são considerados contemporâneos de Taylor.
Frank seguiu uma trajetória semelhante, embora independente de Taylor. Tornou-se
aprendiz de pedreiro e, dez anos depois, tornou-se superintendente-chefe da Whidden
Company, uma empresa de construção, aos 27 anos. Foi defensor de grande parte dos prin-
cípios da Administração Científica, como a divisão do trabalho. Seu objetivo era descobrir a
melhor forma de trabalhar e eliminar os desperdícios, impulsionando a produtividade. Entre
seus vários trabalhos destacavam-se os estudos de tempos e movimentos.
Lilian, após casar-se com Frank, em 1904, mudou seus interesses acadêmicos para a
Psicologia e desenvolveu seus estudos acerca do homem na indústria para acompanhar o
trabalho do marido. Sua preocupação era com o ambiente e as oportunidades oferecidas aos
trabalhadores, essenciais para aprimorar a produtividade. O trabalho mais importante que
desenvolveu por meio de suas pesquisas foi o estudo da fadiga humana, que visou a desco-
brir uma maneira de realizar a atividade e aumentar a eficiência do operário.
Ambos, preocupados em minimizar a fadiga, propuseram o redesenho do ambiente de
trabalho, a redução das horas diárias de trabalho e o estabelecimento ou o aumento de dias
de descanso remunerado.
EaD Marivane da Sil va
70
b) Henry Gantt (1861-1919)
Gantt obteve reconhecimento por atuar como engenheiro mecânico. Trabalhou com
Taylor (que na época era engenheiro-chefe de produção) na Midvale Steel Company, como
assistente no departamento de engenharia e posteriormente ambos foram trabalhar na
Bethlehem. Anos depois apresentou um trabalho no qual descreveu um método gráfico de
acompanhar os fluxos de produção, ficando este conhecido no mundo todo como o Gráfico
de Gantt; a mais importante das técnicas de planejamento e controle. Também apresentou
um sistema de tarefa/bonificação.
Gantt criou o controle da produção com o objetivo de acompanhar diariamente os
fluxos da produção para obter a eficiência. Na Figura 2 vamos ilustrar um exemplo de Grá-
fico de Gantt.
Figura 3.2 Gráfico de Gantt
Fonte: Elaboração da autora
Os três principais elementos do Gráfico de Gantt eram planejamento, custo e tempo.
Você poderá encontrar outros seguidores nas referências bibliográficas de Administra-
ção. Pesquise! Aprofunde suas descobertas sobre outras contribuições aos estudos e práti-
cas administrativas.
A seguir vamos abordar o fayolismo, na seção 3.2, que \u201cparalelamente aos estudos de
Taylor, defendia os princípios semelhantes na Europa, baseado em sua experiência na alta
administração\u201d (Ferreira; Reis; Pereira, 2002, p. 21).
ETAPAS/TAREFAS 2009 
MESES AGO SET OUT NOV DEZ 
ATIVIDADES 
SEMANAS 1 2 3 4 5 1 2 3 4 5 1 2 3 4 5 1 2 3 4 5 1 2 3 
Atividade 1 
 
Atividade 2 
 
Atividade 3 
 
 NOTA: 
 ----------- = período previsto para a realização da atividade 
 = período em que efetivamente foi realizada a atividade 
EaD
71
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
Seção 3.2
Fayolismo
Suas idéias foram marcadas pelos acontecimentos do últi-
mo quarto do século 19, especialmente na França, em que ocor-
reu um período de crises econômicas e revoltas sociais que resul-
taram em um clima de instabilidade e mudança política.
Na seqüência, no início do século 20, explode a 1ª Guerra
Mundial (1914-1918), exigindo do governo a realização de in-
vestimentos no campo militar e no controle sobre as organiza-
ções, marcando sua visão de que princípios, regras e processos
da doutrina administrativa poderiam corresponder tanto às ne-
cessidades do exército como às da indústria ou das organizações
em geral.
Enquanto Taylor estudava