Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural
130 pág.

Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural


DisciplinaAdministração101.727 materiais760.152 seguidores
Pré-visualização33 páginas
a ser realizado; definir
responsabilidades e autoridades e estabelecer as relações entre os
grupos de modo a possibilitar que as pessoas trabalhem eficaz-
mente para atingir os objetivos.
PERT/CPM
São técnicas que foram
independentemente desenvol-
vidas para o Planejamento e
Controle de projetos em torno
de 1950, porém a grande
semelhança entre estas fez
com que o termo PERT/CPM
fosse utilizado corriqueiramen-
te como apenas uma técnica.
Os termos PERT e CPM são
acrônimos de Program
Evaluation and Review
Technique (PERT) e Critical
Path Method (CPM), bastante
utilizados para controle na
construção civil.
EaD
83
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
Oliveira (2008) explica que o elemento \u2013 organização \u2013 corresponde à alocação dos
diversos recursos para consolidar o planejamento, estudar a divisão do trabalho, definir cor-
retamente a alocação e as responsabilidades nas unidades ou departamentos organizacionais
e definir os níveis de autoridade.
Estudar o elemento organização significa entender sua estrutura e seu processo. \u201cA
estrutura consiste em uma rede de relacionamento específico entre indivíduos, posições e
tarefas. Processo refere-se às funções gerenciais pela quais as organizações são criadas,
adaptadas e mudadas continuamente\u201d (Kwasnicka, 1995, p. 185).
Segundo Moraes (2001, p. 89), no desempenho do elemento organização o(a)
administrador(a) deve:
\u2013 listar o trabalho que precisa ser realizado para alcançar os objetivos da empresa \u2013 divisão
do trabalho;
\u2013 dividir o trabalho em tarefas que possam ser realizadas de modo lógico e eficiente, por
indivíduos ou grupos \u2013 especialização;
\u2013 agrupar as tarefas segundo um critério determinado, criando as unidades organizacionais
(órgãos) chamados de departamentalização;
\u2013 criar mecanismos de integração de esforços dos indivíduos, grupos e órgãos da empresa
para facilitar o alcance dos objetivos. Desse modo, seria estabelecida a hierarquia, quando
essa integração envolvesse a determinação de relações de autoridade, e a coordenação,
quando interligasse unidades organizacionais do mesmo nível hierárquico.
Em outras palavras, no elemento organização você vai analisar o desenho
organizacional, o desenho departamental e o desenho de cargos e tarefas.
Logo, a divisão do trabalho propicia o aumento da produtividade por meio da especia-
lização, que é a forma de o indivíduo conhecer apenas uma parte do processo produtivo
global, pois é impossível uma única pessoa adquirir toda a capacitação necessária para a
realização total do trabalho.
EaD Marivane da Sil va
84
Uma das características da estrutura organizacional diretamente relacionada à divi-
são do trabalho é a diferenciação, classificada de três maneiras: diferenciação horizontal
(as divisões ou departamentos), diferenciação vertical (a hierarquia) e diferenciação em
tarefas especializadas.
Quanto ao desenho departamental \u2013 a departamentalização \u2013 refere-se à diferencia-
ção horizontal da organização \u2013 divisão, filiais, unidades regionais, subsidiárias e similiares,
assim como os departamentos divididos em funções principais, tais como marketing e ven-
das, produção e operações, recursos humanos, financeira e administrativa. Partindo deste
pressuposto, apresentam-se os organogramas, fluxogramas, layout.
As abordagens tradicionais são a departamentalização funcional, a divisional e a
matricial, nas quais a cadeia de comando define agrupamentos departamentais e relações
de subordinação ao longo da hierarquia. Segundo Chiavenato (1999), as cinco abordagens
existentes são:
\u2022 Funcional: as pessoas são agrupadas em departamentos pelas suas habilidades similiares
e atividades comuns de trabalho: departamento de contabilidade, de compras, engenha-
ria ou finanças.
\u2022 Divisional: os departamentos são agrupados em divisões separadas e auto-suficientes basea-
das em um produto comum, projeto ou programa ou região geográfica. Ela está baseada
em habilidades conjuntas, em produtos/serviços, clientes e em processos.
\u2022 Matricial: as cadeias de comando funcional e divisional são instituídas simultaneamente
e se sobrepõem umas às outras nos mesmos departamentos. As pessoas se subordinam a
dois chefes.
\u2022 De equipes: a empresa cria equipes multifuncionais para cumprir tarefas específicas e
coordenar grandes departamentos.
\u2022 De redes: a organização torna-se um pequeno centro intermediário, conectado eletronica-
mente a outras organizações que desempenham funções vitais ao negócio. Os departa-
mentos são independentes para contratar serviços intermediários e podem estar localiza-
dos em qualquer lugar do mundo.
EaD
85
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
A estrutura organizacional e o estilo gerencial de seus administradores podem ser clas-
sificados como:
1 \u2013 centralizadores x descentralizadores (delegação de autoridade);
2 \u2013 formalizados x informais;
3 \u2013 integradores x dispersivos.
Assim, a DIREÇÃO corresponde ao terceiro elemento que compõe o processo adminis-
trativo e está relacionado com a maneira pelo qual os objetivos devem ser alcançados, por
intermédio das atividades de pessoas e da aplicação de recursos que compõem a organiza-
ção. Após definir os objetivos, traçar as estratégias para alcançá-los, estabelecer o planeja-
mento e estruturar a organização, cabe à atividade e aos processos de direção por tudo isso
para funcionar, de forma eficaz.
Alguns autores tratam a direção como sendo a soma do comando e da coordenação.
Sendo assim, Chiavenato (1999, p. 478) conceitua dirigir como sendo o ato de interpretar os
planos para as pessoas e dar as instruções e orientação sobre como executá-los e garantir o
alcance dos objetivos. Numa visão mais participativa e descentralizadora, seria criar as con-
dições para que as pessoas decidam conjuntamente.
Lacombe e Heilborn (2003, p. 49-50) conceituam:
Prover recursos humanos é formar uma equipe competente, integrada e motivada, disposta a
agir para o conjunto. Isto inclui saber recrutar, selecionar e treinar as pessoas certas, capazes de
assumir responsabilidades para atingir os objetivos. Inclui ainda a avaliação dessas pessoas e o
esforço para manter alta a moral do grupo, de modo a ter sempre as pessoas certas nos lugares
certos.
Liderar é conduzir um grupo, influenciando seu comportamento, para atingir objetivos e metas
de interesse comum do grupo, de acordo com uma visão do futuro baseada num conjunto coeren-
te de idéias e princípios. O líder empresarial deve ser capaz de alcançar objetivos por meio dos
liderados e, para isso, conforme o tipo de liderado e ocasião, age de diferentes maneiras: ordena,
comanda, motiva, persuade, compartilha dificuldades e ações, ou delega e cobra resultados,
alterando a forma de agir conforme a necessidade de cada momento e o tipo de liderado, visando
alcançar os objetivos da empresa.
EaD Marivane da Sil va
86
Coordenar é cooperar com todas as demais unidades da organização para que as atividades
sejam executadas de forma: balanceada (equilibrada, isto é, na quantidade correta); sincroniza-
da (isto é, no momento certo) e integrada (isto é, na direção certa).
Faça sua reflexão sobre o que entende por direção/comando e, em seguida, continue
seus estudos.
Desta forma, criar condições para que as pessoas se motivem, bem como os processos
de comunicação e liderança, são fundamentais para a direção ocorrer de forma eficaz. Tente
fazer um exercício prático, observar em uma organização o seu estilo de gestão e perceber
como se estabelece o elemento direção.
Como já salientamos, o entendimento do elemento direção implica analisar como se
dá a comunicação, a liderança e a motivação nas organizações. Implica também entender o
significado do poder e do gerenciamento dos conflitos.
No atual contexto globalizado e competitivo, as organizações são obrigadas a apri-
morar seus processos e, especialmente, qualificar o processo de comunicação, estudar os
tipos e as formas de comunicação:
O processo de comunicação