Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural
130 pág.

Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural


DisciplinaAdministração104.213 materiais764.197 seguidores
Pré-visualização33 páginas
sua carreira uma mistura única de rigor inte-
lectual, popularização, praticidade e profundo conhecimento das tendências cruciais,
como definiu Robert Heller, fundador e editor de uma das maiores revistas de negócios
inglesas, a Management Today.
Pode-se afirmar que não há management theory (teoria da administração) que não
parta da obra de Drucker. Entre seus livros mais recentes figuram Desafios Gerenciais
para o Século XXI, Administrando em Tempos de Grandes Mudanças e Sociedade Pós-
Capitalista, todos publicados pela editora Pioneira, atualmente Thomson.
Quinze anos depois de publicar Administrando para o Futuro, e 12 depois de Adminis-
trando em Tempos de Grandes Mudanças, em seu livro Managing in the Next Society,
Peter Drucker explorou as tarefas imprescindíveis da alta gerência nas primeiras déca-
das do século 21.
Faleceu em 11 de novembro de 2005, em Claremont, Califórnia, EUA.
Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Peter_Drucker>. Acesso em: 15 jan. 2009.
Administração por Objetivos pode ser definida como \u201cum estilo ou sistema de adminis-
tração que relaciona as metas organizacionais com o desempenho e desenvolvimento indi-
vidual, por meio do envolvimento de todos os níveis administrativos\u201d (Silva, 2002, p. 433).
A APO apresenta as seguintes características (Chiavenato, 2000, p. 273):
EaD Marivane da Sil va
120
a) estabelecimento conjunto de objetivos entre o executivo e seu
superior;
b) estabelecimento conjunto de objetivos para cada departamen-
to ou cargo;
c) interligação dos objetivos departamentais;
d) elaboração de planos táticos e operacionais, com ênfase na
mensuração e no controle dos resultados;
e) contínua avaliação, revisão e reciclagem dos planos;
f) participação atuante das gerências;
g) apoio intenso do staff.
A Administração por Objetivos envolve um processo cíclico
(Figura 1) de tal forma que o resultado de um ciclo permite corre-
ções e ajustamentos no ciclo seguinte, por meio da retroação ou
feedback proporcionado pela avaliação dos resultados.
Sugestões de leitura:
 Conheça os clássicos estudio-
sos da APO!
ODIORNE, George S. Adminis-
tração por Objetivos. Rio de
Janeiro: Livros Técnicos e
Cientificos, 1981.
LODI, João B. Administração
por Objetivos. 5. ed. São
Paulo: Pioneira, 1976,
SILVA, Jairo S. da. Administra-
ção por Objetivos: uma
abordagem prática. São Paulo:
Atlas, 1979.
EaD
121
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
Figura 1: O ciclo da APO
Fonte: Faria (2002, p. 93).
A aplicação do modelo coloca a empresa diante de uma série de desafios. Você conse-
gue imaginar quais seriam esses obstáculos? Alguns fatores são destacados por Ribeiro (2003):
a) falta de apoio;
b) resistência às mudanças;
c) dificuldades no estabelecimento de metas e objetivos;
d) deficiências na comunicação, em sentido vertical e horizontal;
e) mensuração e controle \u2013 medir objetivos e resultados nem sempre é possível ter precisão
em termos quantitativos e, se não há como medi-lo, não há como verificar a eficiência dos
resultados alcançados sem comparar com os objetivos propostos.
O sistema de gestão por objetivos pode ser descrito como um processo pelo qual os
gestores superiores e subordinados de uma organização identificam em conjunto os seus
objetivos comuns, definem o campo de responsabilidade de cada um, em termos de resulta-
dos, e adotam essas medidas como guias para a operação da unidade e para avaliar a con-
tribuição de cada um dos seus membros.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fixação dos objetivos 
globais da empresa 
Elaboração do 
planejamento 
estratégico 
Fixação dos objetivos 
departamentais 
Avaliação dos resultados 
alcançados em comparação com 
os objetivos departamentais 
Revisão nos planos ou alteração 
nos objetivos departamentais 
Elaboração do plano tático do 
departamento 
Desdobramento do plano tático 
em planos operacionais 
Avaliação dos resultados 
alcançados em comparação 
com os objetivos 
departamentais 
EaD Marivane da Sil va
122
Os objetivos, segundo Ribeiro (2003), podem ser classificados em:
a) internos: lucratividade, crescimento, liderança, produtividade e harmonia na equipe;
b) externos: satisfação do cliente, prestígio na comunidade;
c) objetivos reais e declarados: os reais são aqueles que motivam na geração de bens de
consumo e serviço, visando ao lucro,; enquanto os declarados são os subjetivos, nos
quais a empresa se pauta ideológica e legalmente.
Outros autores contribuíram para a evolução da Administração por Objetivos. Vamos
saber como estes estudiosos contribuíram? Oliveira (2008, p. 278) nos auxilia nesta síntese:
a) George Odiorne (1965) defende que a administração adote objetivos não como um mo-
delo teórico, mas enquanto técnica, com experimentação e sucesso prático comprovados,
tanto que aperfeiçoou a medição quantitativa dos objetivos das organizações.
b) Douglas Murray McGregor (1967) introduziu a abordagem qualitativa na Administra-
ção por Objetivos, visando ao desenvolvimento profissional das pessoas.
c) John W. Humble (1969) alocou os objetivos no contexto do planejamento e das estratégi-
as das organizações.
Lodi (apud Chiavenato, 2000) refere à vantagem ou ameaça dos objetivos. Afirma que
para aplicar a APO exige de cada um esforço e interesse e que as pessoas devem estar prepa-
radas para receber o método e para poder aplicá-lo criteriosamente. Sintetiza-se no Quadro
7 os benefícios e os problemas com a APO.
Quadro 7: Benefícios e problemas com a APO
Fonte: Chiavenato (2000, p. 293).
Benefícios da APO Problemas com a APO 
Clarifica os objetivos 
Melhoria do planejamento 
Padrões claros para controle 
Aumento de motivação do pessoal 
Avaliação mais objetiva 
Melhoria da moral 
Coerção sobre subordinados 
Aprovação de objetivos incompatíveis 
Papelada em excesso 
Focalização sobre resultados mais facilmente mensuráveis do 
que sobre resultados mais importantes 
Perseguição rígida de objetivos que poderiam ser abandonados 
 
EaD
123
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
Oliveira e Silva (2006, p. 100) reportam-se ao foco do desenvolvimento afirmando:
No fundo, administração por objetivos \u2013 APO \u2013 procura integrar os objetivos de lucro e desenvol-
vimento na organização com os objetivos individuais dos incumbidos de sua execução. Mais
ainda, o desenvolvimento da organização deve ser conduzido paralelamente ao desenvolvimen-
to dos gerentes e de todo o pessoal envolvido.
Inclusive ressaltam que a ênfase exagerada nos resultados pode levar os funcionários
a se esforçarem demais para obter resultados importantes, porém de difícil consecução. Muitas
vezes podem não se dar conta da necessidade de rever os objetivos conforme as condições
possíveis de serem alcançadas.
Algumas abordagens apresentam contestações à APO pelo fato de esta dar grande
ênfase na definição do trabalho individual com uma estrutura de autoridade administrativa,
e não considerar a hipótese de haver conflito entre as metas individuais e as metas
organizacionais.
Apesar das críticas, os autores reconhecem que se for um processo bem aplicado pode
ser eficaz na busca dos objetivos organizacionais.
Resumindo:
APO é comparado a uma forma moderna de aplicação da Administração Científica.
Ao finalizar os estudos da Unidade 4 estaremos supostamente aptos ao conhecimento
inicial da Administração ou Estudos Organizacionais com foco na estrutura, ou seja, os
paradigmas representados por Taylor, Fayol, Ford e Weber mostram no seu conjunto uma
preocupação focada nas tarefas e na estrutura, com uma visão mais econômica da organi-
zação \u2013 eficiência, eficácia e produtividade.
Você agora tem clareza do papel do administrador ou gestor de uma organização?
Espero ter contribuído para sua reflexão conceitual e teórica da Administração, das teorias,
dos paradigmas, das organizações e dos modelos de gestão.
EaD Marivane da Sil va
124
SÍNTESE DA UNIDADE 4
Ao concluir o estudo da Unidade 4 você deve