Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural
130 pág.

Apostila UNIJUÍ - Estudos organizacionais - abordagem estrutural


DisciplinaAdministração101.580 materiais759.922 seguidores
Pré-visualização33 páginas
do administrador.
e) Habilidade política: ser eficaz é, sobretudo, conseguir uma fatia de poder e impedir que
outros a tomem de você. Envolve a competência de adquirir o poder necessário para
atingir os objetivos. Nesta habilidade está a capacidade de estabelecer conexões adequa-
das e impressionar as pessoas certas.
É importante ressaltar que na formação de gerentes eficientes e eficazes, a experiência
é tão importante quanto a educação formal. Esses dois fatores não estão co-relacionados,
porém a existência desta combinação é benéfica para os profissionais.
Apesar das cinco habilidades serem essenciais, sua importância depende principalmente do ní-
vel que o gerente ocupa na organização. A habilidade técnica é mais importante nos níveis mais
baixos. A habilidade humana, ao contrário, é importante para gerentes em todos os níveis. E a
habilidade conceitual, política e diagnóstica aumenta à medida que os indivíduos galgam os
níveis do sistema administrativo, com base em princípios hierárquicos e responsabilidade (Oli-
veira; Silva, 2006, p. 144).
Já mencionamos anteriormente que a Administração é uma ciência social, portanto
estamos reafirmando que se trata de uma ciência, pois lida com fenômenos complexos e
recebe influências de outras diferentes ciências, tais como a Filosofia, Sociologia, Psicolo-
gia e Economia. Sendo assim, enquanto campo de estudos, é possível afirmar que a Admi-
nistração é ciência, arte e profissão.
EaD Marivane da Sil va
28
Sugerimos pesquisar na literatura específica a fundamentação de conceitos que auxi-
liem na compreensão da Administração como uma ciência, uma arte e uma profissão.
De forma objetiva podemos afirmar:
CONTEXTO DA ADMINISTRAÇÃO
Ciência: é o conjunto organizado de conhecimentos administrativos obtidos pela lei-
tura, pela observação, pelas metodologias e técnicas administrativas desenvolvidas,
bem como pela prática nas organizações.
Arte: é a capacidade sustentada pelo conhecimento dos conceitos, metodologias e
técnicas administrativas, que os profissionais têm condições de aplicar, de maneira
adequada, nas organizações.
Profissão: é o exercício das atividades de administrador, visando otimizadas satisfa-
ção e realização pessoal e profissional.
Figura 6: Contexto da Administração
Fonte: Oliveira (2008, p. 32).
Segundo Motta (1998, p. 9), \u201cpara que um determinado campo de conhecimento
seja considerado ciência é necessário que se tenha um objeto próprio, e isso a Adminis-
tração possui\u201d. Com as fundamentações de Andrade e Amboni (2007, p. 7), vamos en-
tender que:
 
 
 
 
 
 
ADMINISTRAÇÃO 
Ciência Arte Profissão 
EaD
29
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
A Administração é uma ciência, pois lida com fenômenos complexos,
sobre os quais o administrador tem pouco conhecimento. Por ser uma
ciência inexata, o administrador toma decisões com base em infor-
mações incontroláveis, devido aos limites cognitivos de racionalidade
e por serem os negócios altamente mutáveis e circunstanciais.
A administração enquanto ciência recebe influências de
diferentes ciências e vice-versa:
Partindo do pressuposto de que arte é conseguir um resultado
desejado por meio da aplicação de habilidades, pode-se dizer que
a Administração é uma arte no sentido de proporcionar o desen-
volvimento por meio do treinamento educativo das habilidades
necessárias para que o administrador realize com desenvoltura
as atividades nas organizações. Neste sentido, Administração é a
arte de liderar pessoas e gerir recursos escassos e valiosos dentro
e fora das organizações (Andrade; Amboni, 2007, p. 8).
Administração enquanto arte significa entender que:
(...) o profissional do campo de Administração tem de ter a capacida-
de/habilidade de saber fazer (arte) para traduzir todo o conhecimento
(saber) em ações práticas que proporcionem resultados significativos
para as organizações e a sociedade (Andrade; Amboni, 2007, p. 8).
Para o(a) administrador(a) \u201cpraticar a arte (fazer), ele deve ter
diferentes capacidades/habilidades\u201d (Andrade; Amboni, 2007, p. 9), ou
seja, assume vários e diferentes papéis em suas atividades. Mintzberg
(apud Chiavenato, 2008, p. 22) identificou três categorias de papéis,
que podem ser desdobradas em dez papéis específicos, a saber:
Figura 7: Papéis do(a) administrador(a)
Fonte: Adaptado de Chiavenato (2008).
Inexata
Falta de exatidão; que não é
precisa.
Treinamento
Sugiro substituir por
capacitação das habilidades,
para sermos mais coerentes
com a concepção humanista.
Papéis 
Interpessoais 
 
Interação: representação, liderança e ligação. 
Papéis 
Informacionais 
 Processa a informação: monitoração, 
disseminação, porta-voz 
Papéis 
Decisórios 
 Como utiliza a informação: empreende, resolve 
conflitos, alocação de recursos e negociação 
 
EaD Marivane da Sil va
30
A administração enquanto profissão tem sua história. Sua comemoração nacional
ocorre no dia 9 de setembro \u2013 Dia do(a) Administrador(a):
A Administração enquanto profissão, iniciou-se, no Brasil, a ser disseminada em 1931, pelo
Instituto de Organização Racional do Trabalho \u2013 IDORT, em São Paulo. Em 1938, com a criação
do Departamento Administrativo do Serviço Público \u2013 DASP, foram difundidos os métodos admi-
nistrativos, visando principalmente à capacitação do servidor público (...).
O processo de industrialização no Brasil ocorrido nos anos 30 e a necessidade de procedimentos
administrativos no setor público motivaram a criação da Fundação Getúlio Vargas, em 1944, e
em seguida, a implantação da Escola Brasileira de Administração Pública \u2013 Ebap \u2013 no Rio de
Janeiro, em 1952, e da Escola de Administração de Empresas de São Paulo \u2013 EAESP \u2013, em 1954.
Toda essa evolução fomentou a criação da profissão do administrador no Brasil, que se deu com
a edição da Lei nº 4.769, de 09/09/1965 (Andrade; Amboni, 2007, p. 9).
A exemplo de outras profissões liberais, a profissão de administrador(a) é regulamen-
tada por um órgão, que disciplina e fiscaliza o exercício profissional: o Conselho Federal de
Administração \u2013 CFA \u2013 http://www.cfa.org.br e os Conselhos Regionais de Administração \u2013
CRAs \u2013 http://www.crars.org.br.
Além de saber qual é o dia que homenageia esse profissional, também é importante
você conhecer o símbolo da profissão do(a) administrador(a):
Figura 8: Símbolo do(a) administrador(a)
Fonte: <http://www.cfa.org.br>
Perceba que esse símbolo é, na verdade, uma junção de outros símbolos:
A justificativa da constituição gráfica do símbolo que representa a profissão do(a)
administrador(a) é:
 
EaD
31
ESTUDOS ORGANIZACIONAIS: Abordagem Estrutural
O quadro como ponto de partida: uma forma básica, pura, onde o processo de tensão
de linhas é recíproco. Sendo assim, os limites verticais/horizontais entram em processo
recíproco de tensão.
\u201cUma justificativa para a profissão, que possui também certos limites em seus objeti-
vos: organizar, dispor para funcionar, reunir, centralizar, orientar, direcionar, coorde-
nar, arbitrar, relatar, planejar, dirigir, encaminhar os diferentes aspectos de uma ques-
tão para o objetivo comum\u201d.
\u201cO quadro é regularidade, possui sentido estático quando apoiado em seu lado, e sen-
tido dinâmico quando apoiado em seu vértice (a posição escolhida)\u201d.
\u201cAs flechas indicam um caminho, uma meta, a partir de uma premissa, de um princípio
de ação (o centro)\u201d.
\u201cAs flechas centrais se dirigem para um objetivo comum, baseado na regularidade (...)
as laterais, as metas a serem atingidas\u201d.
Fonte: <http://www.cfa.org.br>
Para além de um dia destinado a lembrar dos administradores e de um símbolo que
remete à profissão, também foi criado um juramento para formalizar o momento da colação
de grau (formatura) desse profissional.
O juramento foi oficializado pela Resolução Normativa do Conselho Federal de Admi-
nistração nº 201, de 19/12/97.
Prometo dignificar minha profissão, consciente de minhas responsabilidades legais, observar o
Código de Ética, objetivando