Apostila UNIJUÍ - Fundamentos da gestão organizacional
128 pág.

Apostila UNIJUÍ - Fundamentos da gestão organizacional


DisciplinaAdministração110.429 materiais785.034 seguidores
Pré-visualização32 páginas
como formais ou informais:
Grupos formais são aqueles estabelecidos pela estrutura organizacional e reconheci-
dos pela empresa. Nestes, os papéis são bem definidos, como: o gerente de produção e sua
equipe; o departamento financeiro; outros.
Grupos informais: são aqueles formados em função de afinidades pessoais ou caracte-
rísticas convergentes entre os membros, que acabam se aproximando. Exemplo: time de
futebol; turma do \u201csamba\u201d ou do \u201cchurrasco\u201d.
Adiantamos que podem ser de dois tipos os pequenos grupos: os de caráter permamente
(a família e os grupos de trabalho que se constituem em empresas estáveis e tendem a ser
fechados \u2013 de difícil acesso) e os de caráter temporário (equipes de projeto ou forças-tarefa
para atividades específicas que tendem a ser mais abertos \u2013 de fácil acesso).
Quando existe comunicação entre os membros de um grupo (escrita, verbal, gesticu-
lada, etc.) denotando uma interação, que geralmente resulta em relações de mudança e de
ajuste entre os seus membros, podemos concluir que está ocorrendo um processo dinâmico,
ou seja, uma dinâmica de grupo.
73
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
Os pequenos grupos desempenham um papel importante de integração e mediação
entre o indivíduo e a organização. Compreender como se dá a dinâmica destes grupos é de
fundamental importância para um administrador, uma vez que o comportamento e a moti-
vação dos indivíduos que pertencem a estes grupos se refletem no desempenho
organizacional.
Agora reflita sobre a prática organizacional:
Você pertence a que grupos?
Identifique pelo menos 5 grupos no seu ambiente de trabalho ou em uma outra organização:
Pronto? Então vamos adiante, para a seção 2.
\u2013 Seção 2 \u2013
Grupos: procedimentos individuais nos grupos sociais
Como podemos compreender os procedimentos individuais nos grupos sociais? Kast e
Rosenweig apresentam três maneiras:
1. atividade \u2013 quanto mais as pessoas participarem de atividades conjuntas, maior será a
probabilidade de interação;
2. interação \u2013 o envolvimento em uma atividade leva à outra, as pessoas vão se conhecendo,
desenvolvendo sentimentos comuns e, assim, aumentando a interação;
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
74
3. Sentimentos \u2013 quanto maior a participação em atividades conjuntas, maior o conheci-
mento do outro e, assim, desencadeia-se a desencadear um envolvimento sentimental
entre os membros de um grupo.
Todo esse envolvimento pode levar a resultados melhores para o grupo, mas também
pode estender-se muito a questões pessoais, e, com isso, desvirtuar os interesses legítimos do
próprio grupo.
Então, podemos considerar que os procedimentos individuais inter-relacionados den-
tro de um pequeno grupo vão determinando o \u201cclima\u201d organizacional.
Esta seção foi bem curtinha, né? Pois então vamos logo para a seção 3, na qual trata-
remos sobre a relação entre comportamentos em grupo e metas organizacionais.
\u2013 Seção 3 \u2013
Comportamentos em Grupo Versus Metas Organizacionais
Certamente você pertence a alguns grupos permanentes (família, universidade, traba-
lho), e, também, já participou de outros grupos com os quais, hoje, não tem mais contato,
certo?
Em um grupo existem indivíduos com personalidades diversas, valores e crenças dife-
rentes e isso interfere tanto na conduta individual quanto no comportamento do grupo,
certo?
Pois é, então, faça uma lista, diagnosticando alguns atributos ou características pre-
sentes em um grupo do qual você participa (ou tenha participado) e escreva quais são essas
características e esses atributos em termos de comportamento de alguns integrantes e os
reflexos dos mesmos no grupo:
Pensou e anotou? Então vamos adiante...
75
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
Geralmente, em um grupo as pessoas querem ser aceitas. Existem pessoas que conse-
guem gerar uma atração e empatia no grupo, o que facilita a interação. Por outro lado,
também há pessoas que conseguem gerar repulsa e, com isso, o ambiente grupal fica de
certo modo fragilizado, quando o que se busca é a coesão dos seus membros para desenvol-
ver suas atividades.
Então, alguns grupos podem apresentar coesão e integração, enquanto outros podem
apresentar falta de coesão e difusão.
Todos os esforços dos grupos devem ser direcionados para atingir os resultados
organizacionais, mas as propensões de cada indivíduo levam a um grau de variação que
torna esse processo muito mais complexo, o que vai se refletir na produtividade, causando
motivação ou descontentamento, este último podendo levar aos conflitos (tema que vamos
abordar na Unidade 5).
Observe que:
1. os grupos individuais encontrados dentro de uma organização podem ser: funcionais, de
tarefa, de interesse, de pares e comitês formais;
2. a administração não pode nem deve tentar regular grupos de amizade. Os gerentes, no
entanto, podem influenciar esses grupos ao limitar o tempo disponível para socialização
durante o expediente;
3. o status de um grupo de trabalho é determinado pela importância da tarefa designada,
pelo grau de êxito do grupo, pelo status dos indivíduos que o compõem, pela natureza das
recompensas que a organização oferece aos membros do grupo e pelo status externo per-
cebido do grupo.
Na seção a seguir você vai conhecer algumas dinâmicas para trabalhar com esses grupos.
\u2013 Seção 4 \u2013
Técnicas de Dinâmicas de Grupos: o que são e para que servem?
O ser humano possui uma inclinação natural à sociabilidade. O processo de dinâmica
de grupo dá destaque aos relacionamentos face a face e à interação, ou seja, o relaciona-
mento entre os indivíduos. Por isso, a comunicação é um fator preponderante e o contínuo
ajustamento das variações entre indivíduos também.
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
76
Nós vivemos em grupos (na família, na escola, na igreja, no futebol, no clube...).
Estamos sempre percebendo o comportamento das pessoas, como elas se relacionam, como
agem, encontramos virtudes e defeitos nos outros. Dificilmente, porém, percebemos como
nós, de fato, agimos. E podemos descobrir que nem sempre a nossa conduta condiz com o
que o grupo de fato deseja. É justamente nesse momento que se pode lançar mão de uma
dinâmica de grupo. Você sabe o que é uma T. D. G.?
Técnicas de dinâmica de grupo são instrumentos que estão dentro de um processo de
formação e transformação.
Para que servem?
Para melhorar a eficiência e a eficácia da organização por meio da elaboração do nível
das pessoas e dos pequenos grupos.
Segundo Fritzen (2002, p. 8), as técnicas ou exercícios de dinâmicas de grupos são
utilizadas nas organizações para
... melhorar as relações dos diretores, chefes, gerentes, líderes em geral, com os subordinados,
colegas e superiores hierárquicos. É preciso criar um clima de relações verdadeiramente huma-
nas do indivíduo, dos indivíduos entre si, do grupo com os outros grupos, do chefe ou líder com o
grupo ou com o indivíduo do grupo com o chefe ou líder, do indivíduo com o chefe ou líder e do
chefe ou líder com o indivíduo.
Servem ainda...
\u2013 para buscar um maior conhecimento tanto pessoal quanto dos outros;
\u2013 melhorar o inter-relacionamento pessoal e aumentar a integração grupal;
\u2013 para responder a questões como: o que pensam as pessoas, o que sentem, o que vivem e o
que sofrem;
\u2013 para solucionar problemas incidentes na relação indivíduo-grupo;
\u2013 para facilitar a modificação de atitude, comportamento dos membros de um grupo e o
relacionamento interpessoal;
\u2013 \u201cpara desinstalar a pessoa do seu individualismo, do seu egoísmo, e relacioná-la com
outros\u201d (Frtizen, 2002);
\u2013 para desenvolver um processo coletivo de discussão e reflexão;
\u2013 para ampliar o conhecimento individual, coletivo, enriquecendo seu potencial;
Você sabe que existem elementos que compõem
ELIANE
ELIANE fez um comentário
Muito obrigada por este rico conteúdo colega, tem me ajudado muito nas minhas pesquisas e estudos. Deus te abençoe sempre em sua trajetória.
1 aprovações
Carregar mais