Apostila UNIJUÍ - Fundamentos da gestão organizacional
128 pág.

Apostila UNIJUÍ - Fundamentos da gestão organizacional


DisciplinaAdministração110.981 materiais787.184 seguidores
Pré-visualização32 páginas
Mayo (1880 \u2013 1949)7
Principal contribuição: Motivação e trabalho em equipe.
Principal obra: The human problems of na industrial civilization
Mayo ficou conhecido por ter contribuído com os experimentos de
Hawthorne sobre a motivação humana na empresa. Esses estudos foram
realizados na fábrica de Chicago (cidade nos EUA) da Western Eletric, entre 1927 e 1932, e
forneceram importantes explicações sobre a motivação dos operários.
Mayo foi um médico australiano que teve uma carreira diversificada. Segundo Crainer:
(...) Ele estudou medicina em Londres e Edimburgo, passou um tempo na África, trabalhou em
uma gráfica em Adelaide e lecionou na Universidade de Queensland. Atuou também, após a
Primeira Guerra Mundial, na psicanálise de vítimas de bombas e chegou aos Estados Unidos em
1923, tendo ainda lecionado na Universidade da Pensilvânia antes de ir para Harvard. Foi nessa
universidade que Mayo consolidou sua contribuição de longo prazo para o pensamento empre-
sarial (1999, p. 159).
7
 Imagem disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Elton_Mayo>. Acesso em: 18 jan. 2008.
13
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
O homem que até então era visto como máquina, passa a ser visto de outra forma, com
emoções e sentimentos, embora existam críticas de que o estudo da motivação também ti-
nha o fim de aumentar a produtividade e não o de apenas satisfazer os trabalhadores. A
contribuição de Mayo, junto com outros pesquisadores, foi importante e traçou um novo
rumo na teoria administrativa, ou seja, a visão de homos economicus dos tempos de Taylor,
passa a ser questionada.
Mayo defendeu também a importância do trabalho em grupo e da comunicação entre
os níveis hierárquicos, especialmente entre a gerência e os operários.
Agora que já foram apresentados os autores pioneiros da Teoria Clássica da Adminis-
tração, vamos estudar um pouco mais sobre a trajetória da Administração clássica, na Uni-
dade II? Vamos lá! Temos muito o que aprender e tantos outros autores para conhecer.
REFERÊNCIAS
CRAINER, Stuart. Os revolucionários da administração: um guia indispensável dos pensa-
dores e suas idéias que criaram e revolucionaram a administração e o mundo dos negócios.
São Paulo: Negócio Editora, 1999.
WITZEL, Morgen. 50 grandes estrategistas de administração. São Paulo: Contexto, 2005.
<www.wikipedia.org>. Clássicos da Administração. Acesso em: 17 jan. 2008.
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
14
15
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
Unidade 2Unidade 2Unidade 2Unidade 2
Administração, Teorias e Áreas Funções
Marivane da Silva
Na Unidade 1 conhecemos alguns autores clássicos da teoria da Administração e quais
foram suas principais contribuições. Nesta Unidade nossos objetivos são:
a) entender como surgiu e o que é Administração.
b) compreender a importância da teoria e da prática na Administração.
c) compreender a diferença entre teoria administrativa e teoria organizacional.
d) conhecer as teorias da Administração de um modo geral e aprofundar especificamente,
até o estudo da escola burocrática (1940).
Para tanto, esta Unidade será subdividida em seções:
Seção 1 \u2013 Administração: concepções
Seção 2 \u2013 Origens da Administração: diferentes teorias da Administração
Seção 3 \u2013 Áreas funções da organização ou funções organizacionais
Em seguida vamos resgatar fatos que levam você a compreender as concepções de
Administração, a serem discutida na seção 2.1.
\u2013 Seção 1 \u2013
Administração: Concepções
A Administração e as atividades organizadas existem há milhares de anos.
Você concorda com esta afirmação? Vamos fornecer algumas informações que permiti-
rão a reflexão sobre essa questão, bem como sobre a história da Administração.
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
16
Apesar de termos vários exemplos que mostram a existên-
cia da Administração desde a Antiguidade, \u201capenas nos últimos
cem anos que a Administração passou a ser objeto de investiga-
ção sistemática, adquirindo corpo comum de conhecimento que
a tornou uma disciplina de estudo formal\u201d (Robbins, 2005, p. 488).
Você saberia dizer qual o fato histórico que influenciou na
origem da Administração? Vamos ajudar você a realizar essa des-
coberta!
Ora, a Revolução Industrial foi o grande marco histórico do
fim do século 18, que substituiu a força humana pela energia da
máquina, e esta revolução tornou o trabalho artesanal quase que
substituível pelo trabalho industrial. Sendo assim, percebe-se que
houve uma mudança significativa na forma de organização do
trabalho: a divisão do trabalho, a preocupação com a eficiência e
as habilidades gerenciais.
Foi esse fato que \u201clançou a base de um novo tempo, trans-
formando profundamente não só o mundo das organizações, mas
toda a sociedade\u201d (Ferreira; Reis; Pereira, 2002, p. 13).
As contribuições do advento da industrialização e da pro-
dução em massa levaram ao desenvolvimento das grandes em-
presas, que exigiam práticas de administração formalizada. Nes-
te sentido, tornou-se necessário uma teoria formal para orientar
os gerentes a administrar as organizações.
\u2013 Afinal, o que é uma teoria?
\u2013 Administração é arte, ciência ou profissão?
O que a teoria tem a ver com os gestores, que supostamente
são práticos, pragmáticos e voltados à ação? (Caravantes et al,
2005).
Para descobrir as contribuições da teoria ao gestor, vamos ini-
cialmente compreender o conceito de teoria, e posteriormente, por-
que a administração é entendida como arte, ciência e profissão.
Para quem deseja conhecer
mais sobre o que é teoria,
indicamos as seguintes obras:
MOTTA, P. R. A Ciência e a arte
de ser dirigente. In: ______.
Gestão contemporânea: a
ciência e a arte de ser dirigen-
te. 12. ed. Rio de Janeiro:
Record.
CARAVANTES, G. R.; PANNO,
C. C.; KLOECKNER, M. C.
Administração: teorias e
processo. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2005.
17
FUNDAMENTOS DA GESTÃO ORGANIZACIONAL
A existência de dados isolados a respeito de um determina-
do fato ou fenômeno é pouco significativo. Eles só começam a
fazer sentido quando você estabelece relações e conexões entre
eles. Nesse sentido, nos apoiamos em Caravantes et al (2005, p.
9) para conceituar teoria como \u201ca tentativa de associar e inte-
grar dados coletados através da experimentação e observação em
um sistema explanatório compreensível\u201d.
Assim, a formulação de uma teoria inicia-se com observa-
ções da realidade (prática), com graus diferentes de complexida-
de. Quando fazemos essas observações adotamos uma postura
científica; nós o fazemos de maneira ordenada, sistemática, com
pesquisa e, possivelmente, mensurações. Além disso, também
podemos utilizar as abordagens \u2013 indutivas e dedutivas \u2013 no cam-
po da teoria administrativa.
Sempre que decidimos ou agimos, lá no fundo existe uma
teoria, muitas vezes precária, até sem fundamentação, mas exis-
tem pressupostos de uma teoria presente. \u201cTeoria e prática são
sempre inseparáveis\u201d (Caravantes et al, 2005, p. 40).
Após entender o que é teoria, vamos estudar uma aborda-
gem específica de teoria \u2013 a teoria organizacional.
A teoria organizacional trata do estudo/observação de um
objeto específico \u2013 as organizações. Bem, vários autores, por meio
de seus pressupostos teóricos, valorizam a compreensão da orga-
nização como um todo. É o que nós administradores também cha-
mamos de uma visão sistêmica (você compreenderá melhor esta
abordagem ao estudar a Unidade 8, na qual buscamos ter uma
visão das partes de uma estrutura social mais ampla, que tem cau-
sa, inter-relações e significados distintos, capazes de formar uma
coerência sobre este objeto de análise \u2013 as organizações.
Pergunto: Você tem uma concepção formada do que seja
uma organização?
Para poder conceituar
ELIANE
ELIANE fez um comentário
Muito obrigada por este rico conteúdo colega, tem me ajudado muito nas minhas pesquisas e estudos. Deus te abençoe sempre em sua trajetória.
1 aprovações
Carregar mais