Apostila UNIJUÍ - Sistema integrado de informações
174 pág.

Apostila UNIJUÍ - Sistema integrado de informações


DisciplinaAdministração de Sistemas de Informação6.274 materiais30.108 seguidores
Pré-visualização42 páginas
normalmente as pessoas cola-
boram entre si e não ocorrem conflitos de idéias que levam a per-
das de tempo, brigas, boicotes e outras situações lamentáveis. É
claro, isto pode acontecer, mas é exceção, não ocorre com fre-
qüência. E são situações mais facilmente solucionadas.
Agora imagine uma outra situação. Você dirige uma em-
presa que também tem um bom sistema de informação, porém,
nesse caso, os gestores agem de forma independente um do ou-
tro. Cada departamento faz seus planos em separado. Na empre-
sa até já elaboraram um Plano Estratégico, mas que não é devi-
damente considerado. É como se nem existisse. Cada diretor age
conforme ele mesmo acha ser o mais certo. Ocorrem conflitos entre
os líderes e altos gestores. Eles não se entendem, e são freqüen-
tes as brigas e boicotes entre os departamentos.
Nessa empresa ocorre freqüentemente a desinformação. Ou
seja, eles não se entendem ali dentro. Falta um rumo para a em-
presa. Ela se parece com um cobertor curto e estreito em dia de
frio: cada um puxa para um lado diferente, e nunca é suficiente
para todos. Imagine que nessa situação na empresa haja muita
manipulação, um tentando enganar o outro, escondendo ou re-
tardando informações, distorcendo-as. E sempre que puder, al-
guém tentará criar situações embaraçosas para outra pessoa que
detesta. Numa situação dessas uma empresa consegue competir
facilmente com as melhores do mercado?
Então, conseguiu entender o que é sinergia da informa-
ção? Vamos a uma definição diferente, para que possa entender
melhor esse assunto. Sinergia da informação é o uso de um sis-
tema de informação por parte dos líderes da organização vi-
sando, em conjunto, colaborando um com o outro, a conduzir a
Desinformação
É uma informação que não
contribui, mas que confunde
ou cria dúvidas. Pode também
ser a manipulação da verdade
para confundir a opinião
pública.
EaD Si kberto Renaldo Marks
40
organização para que seja bem-sucedida em suas incumbências. Imagine o quanto a
sinergia é importante para a gestão pública. Sinergia é um colaborar com o outro para obter
resultado superior ao que obteriam atuando isoladamente. Sinergia é o efeito da colabora-
ção em equipe. Na medida em que uma pessoa tem dificuldade de compreender uma situa-
ção, outra a ajuda. E reúnem-se com freqüência para debater relatórios em conjunto. Reú-
nem-se também para desenvolver mais conhecimento em conjunto. Resumindo, trabalham
muito por meio de reuniões para assim poderem melhor colaborar um com o outro, visando
sempre ao bem comum e resultados como um todo para a organização.
Agora aí vai um desafio: faça uma descrição de como deveria ser a sinergia da informa-
ção em uma prefeitura, ou em um órgão público de prestação de serviços à comunidade, ou
mesmo numa empresa que conhece. Se for numa organização de natureza pública, não
esqueça o cidadão, a comunidade, as outras organizações. Perceba desde logo que é bem
mais complexo administrar instituições públicas do que privadas. As entidades públicas
envolvem o conjunto de interesses conflitantes entre si, de natureza política. Nas organiza-
ções privadas o interesse é de quem controla a empresa.
Seção 11
Integração da informação
Rezende (2008, p. 123-124) observa que \u201cnão é mais possível aceitar que os sistemas
sejam isolados e completamente independentes nas organizações.\u201d Ou seja, ele afirma que
\u201cas integrações dos sistemas de informação são as relações de interdependência entre os
sistemas ou subsistemas existentes na organização e o seu meio ambiente interno e exter-
no, que dinamizam a troca de dados e informações entre eles.\u201d
A integração da informação é absolutamente necessária para que aquilo que estuda-
mos na seção anterior, a sinergia da informação, possa efetivamente ocorrer. Veja bem, além
de as pessoas colaborarem entre si, o próprio sistema deve estar de tal maneira constituído
para que ele seja íntegro, isto é, para que seus subsistemas dialoguem entre si. Tente imagi-
EaD
41
SISTEMA INTEGRADO DE INFORMAÇÕES
nar uma prefeitura com sistemas de informações não integrados, isto é, para que não se
comunicam entre si. Quais as conseqüências disso? E se a própria administração funcionar
em setores que se isolam entre si? O que acontece?
Você até pode estar pensando assim: mas isso todo mundo já sabe, que os sistemas
numa empresa não podem agir isoladamente, que precisam funcionar de forma
interdependente. Sim, claro, todos sabem, mas muitas empresas, por diversos motivos, ain-
da estão na situação que todo mundo já sabe que é prejudicial.
Vamos a um exemplo, para entender melhor. Imagine uma organização na qual tudo
está informatizado, como se diz. Imagine, porém, que o sistema que controla os serviços não
tem interface com o sistema contábil e o sistema de produção também não. Vamos parar aí,
certo? Que transtorno, não é mesmo? Tudo o que se processa em serviços e em produção
precisa ser digitado outra vez para entrar no sistema contábil. É perda de tempo, erros que
precisam ser procurados e corrigidos, e assim por diante. Tudo funciona mais devagar. O que
acha, é possível haver sinergia num contexto desses? Coloque-se na seguinte situação: você
precisa de um orçamento rápido, para ter em mãos em dez minutos. Há uma demanda ur-
gente requerendo informações importantes para elaborar um importante projeto. Você está
literalmente \u2018no mato sem cachorro\u2019, isto é, perdido no meio de dados e informações que
não colaboram entre si, por falta de integração. Tal situação é bem comum em prefeituras,
em empresas e em outras organizações, que estão em crescimento pois freqüentemente mu-
dam de sistema ou anexam outros programas às novas atividades, e assim por diante.
Em situações tais a organização terá baixa qualidade de in-
formação, isto é, falta presteza, confiabilidade e conformidade com
os fatos que ali ocorrem. Vai haver também falta de produtividade
da informação, pois ela vem atrasada ou nem é possível de ser obti-
da, sendo então insuficiente. Também podemos concluir que temos
uma situação de falta de efetividade da informação, isto é, as infor-
mações que o sistema gera não são regulares, nem são práticas, nem duráveis. A efetividade
é o somatório da eficiência (desempenho) com a eficácia (resultado) como esclarece Rezende
(2008, 124).
EaD Si kberto Renaldo Marks
42
Tente imaginar uma situação dessas, se ela
permite uma gestão estratégica estando, no caso
uma prefeitura, inserida num contexto em que as
empresas do município enfrentam alta competi-
ção. Imagine que nesse caso os sistemas de informação da prefei-
tura e das empresas não estejam integrados. Faça uma compara-
ção virtual com outro município, no qual os empresários e gestores
dialogam entre si e com o poder público para o uso da informa-
ção, em que os sistemas, tanto da prefeitura quanto das empre-
sas, estejam perfeitamente integrados. Pense como seriam os de-
safios de um e de outro caso para o planejamento estratégico de
cada município, bem como de cada empresa.
Seção 12
Classificação de sistemas de informação
Há diversas classificações dos sistemas de informação, ba-
seadas em Tecnologia da Informação. Aqui desenvolveremos uma
classificação que se presta a entender melhor a importância da
informação em todos os níveis nas organizações. Temos, então,
as seguintes categorias:
\u2022 Sistemas de Informação Operacional
\u2022 Sistemas de Informação Gerencial
\u2022 Sistemas de Informação Estratégicos
\u2022 Sistemas Especialistas
\u2022 Sistemas de Apoio à Decisão
Eficiência
É a relação entre os resultados
obtidos e os recursos aplica-
dos. É, por exemplo, a medida
de produtividade de uma
pessoa ou equipe. É também
fazer as coisas bem-feitas,
conforme a boa técnica.
Resumindo, é o desempenho
de um processo ou atividade.
Eficácia
É a relação entre os resultados
obtidos e os objetivos
estabelecidos. É também fazer
as coisas para que sejam úteis
e tenham valor. Ou seja, não
basta sermos apenas eficien-
tes, devemos ser