76_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

76_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia1.979 materiais35.276 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
62
ar). Tal conhecimento é necessário quando se pretende estudar o fluxo turbulento de calor na
camada atmosférica justaposta à superfície.
A expressão temperatura do ar à superfície aplica-se, ainda, à temperatura do ar adja-
cente à superfície do oceano ou de lagos, determinada através de instrumentos instalados em
bóias, em plataformas flutuantes, ou em navios. Nestes, o local de observação (quase sempre
o tombadilho) dificilmente permite que as determinações sejam feitas entre 1,25 e 2,00 m aci-
ma da superfície líquida. Na prática não é fácil fixar precisamente essa altura, dada a presença
de ondas.
A temperatura à superfície terrestre propriamente dita também pode ser obtida através
de sensores instalados em satélites meteorológicos, desde que não hajam nuvens presentes
no céu.
1.2 - Temperatura do ar afastado da superfície.
A determinação da temperatura do ar em níveis elevados da atmosfera será abordada
no Capítulo IV, quando se tratar da prospecção da atmosfera. Em suas atividades de acompa-
nhamento e de previsão do estado prevalecente do tempo, os meteorologistas usam, também,
dados coletados por aeronaves em vôo. Pesquisas especiais, relativas à temperatura do ar na
alta atmosfera, podem requerer, ainda, o emprego de foguetes.
A partir de imagens de satélites meteorológicos botem-se rotineiramente a temperatura
do topo da mais elevada camada de nuvens, se houver. 
1.3 \u2013 Temperatura do solo e da água.
Nas observações de rotina, executadas por estações meteorológicas convencionais, a
temperatura do solo deve ser sistematicamente tomada às profundidades padrão de 2, 5, 10,
20, 50 e 100 cm (O.M.M., 1971). Estudos agrometeorológicos ou micrometeorológicos podem
requerer a investigação do comportamento térmico do solo (para a determinação de fluxos de
calor) em outras profundidades. 
Observações da temperatura da água a diferentes profundidades são igualmente dese-
jáveis nas estações oceânicas e lacustres. Dados dessa natureza são relativamente raros, difi-
cultando muitas pesquisas em tais ecossistemas.
Temperaturas da superfície do mar (TSM) são rotineiramente obtidas a partir de satéli-
tes e utilizadas na previsão numérica do tempo, em simulações do comportamento da atmosfe-
ra através de modelos numéricos e em muitos outros estudos específicos. Dados de TSM são
importantes na previsão de rotas de tormentas, especialmente dos furacões tropicais.