RESUMO AV2
48 pág.

RESUMO AV2


DisciplinaMarketing de Varejo473 materiais3.958 seguidores
Pré-visualização14 páginas
CONCORRENTES. COMO EXEMPLO, PODEMOS CITAR A EXCLUSIVIDADE PARA A VENDA DE UM PRODUTO OU LINHA DE PRODUTO NUMA CERTA REGIÃO, MELHORES PREÇOS E CONDIÇÕES DOS QUE OS OBTIDOS PELA CONCORRÊNCIA OU, AINDA, O RECEBIMENTO DE MERCADORIAS EM FALTA NO MERCADO. 
HOJE EXISTEM SISTEMAS QUE INTEGRAM O VAREJO COM OS FORNECEDORES, O QUE PODE REPRESENTAR UMA FORTE VANTAGEM SOBRE A CONCORRÊNCIA. CADA VEZ MAIS OS PROCESSOS DE LOGÍSTICA E INFORMAÇÕES VÊM GANHANDO FORÇA NAS PRÁTICAS GERENCIAIS, DADA A POSSIBILIDADE DE REDUZIR CUSTOS DE ARMAZENAMENTO, FRETE E ESTOCAGEM. ALÉM DISSO, AUMENTAM A EFICIÊNCIA NO MANUSEIO DAS MERCADORIAS, OTIMIZANDO O TEMPO DE ENTRADA E SAÍDA DOS ESTOQUES, O QUE MAXIMIZA O GIRO DAS MERCADORIAS E CAUSA IMPACTO FINANCEIRO POSITIVO. O WALMART, ESPELHADO POR TODO O TERRITÓRIO NORTE-AMERICANO E VÁRIAS CIDADES DO MUNDO, INCLUINDO O BRASIL, É UM EXEMPLO DO USO INTELIGENTE DESSES SISTEMAS FUNDAMENTAIS PARA O SUCESSO DA REDE. A UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BEM DESENVOLVIDOS TAMBÉM AJUDA O VAREJISTA A EVITAR OS EXCESSOS E AS FALTAS DE ESTOQUE, SITUAÇÕES QUE PODEM SER EXTREMAMENTE PREJUDICIAIS À LOJA.
A ESTRATÉGIA DE VAREJO NÃO DEVE SE LIMITAR À ESCOLHA DE UMA ÚNICA VANTAGEM COMPETITIVA. É IMPORTANTE PROCURAR DESENVOLVER MÚLTIPLAS OPÇÕES QUE SE INTEGREM, FORTALECENDO A SUA DIFERENCIAÇÃO NO MERCADO E A SUSTENTABILIDADE DESSAS VANTAGENS.
SENDO ASSIM, INICIATIVAS COM EFEITOS MAIS IMEDIATOS, NÃO NECESSARIAMENTE SUSTENTÁVEIS, TAMBÉM NÃO DEVEM SER DESCARTADAS, COMO O ESTABELECIMENTO DE PARCERIAS E ALIANÇAS ESTRATÉGICAS NÃO APENAS COM FORNECEDORES, MAS COM OUTRAS EMPRESAS QUE APARENTEMENTE NADA TÊM A VER COM O RAMO DO VAREJISTA. O IMPORTANTE É QUE A PARCEIRA TRAGA BENEFÍCIOS PARA AMBOS, GERANDO UM DIFERENCIAL COMPETITIVO.
O IMPORTANTE É QUE O A ESTRATÉGIA ADOTADA REFLITA OS INTERESSES DOS CLIENTES.
AULA 10 - O FUTURO DO VAREJO E FRANQUIAS
NESTA AULA, APRESENTAREMOS OS NOVOS ASPECTOS DE VAREJO QUE, SEGUNDO KOTLER, SERÃO IMPRESCINDÍVEIS PARA QUE OS FABRICANTES E VAREJISTAS EM GERAL PRECISEM LEVAR EM CONSIDERAÇÃO AO PLANEJAR SUA ESTRATÉGIA COMPETITIVA. OS REFERIDOS ASPECTOS COMPREENDEM NOVOS FORMATOS E COMBINAÇÕES DO VAREJO, CRESCIMENTO DA CONCORRÊNCIA INTRA FORMATOS, CONCORRÊNCIA ENTRE O VAREJO LOJISTA E NÃO LOJISTA, CRESCIMENTO DOS MEGA VAREJISTAS, DECLÍNIO DOS VAREJISTAS DO MERCADO MÉDIO, CRESCENTE INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA, PRESENÇA GLOBAL DE GRANDES VAREJISTAS, VANTAGENS E AMEAÇAS DAS MARCAS PRÓPRIAS. 
OS MERCADOS NACIONAL E INTERNACIONAL ESTÃO PASSANDO POR UM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO. A PRESENÇA DAS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO, O NÚMERO DE CASAIS SEM FILHOS, A DIMINUIÇÃO DO TAMANHO DAS FAMÍLIAS, O AUMENTO DA EXPECTATIVA DE VIDA, O DESENVOLVIMENTO DAS CIDADES DO INTERIOR, A PREOCUPAÇÃO COM QUESTÕES SOCIAIS E AMBIENTAIS, ENFIM, UM CENÁRIO DE MUDANÇAS EM DIFERENTES ESFERAS DA SOCIEDADE, QUE ESTÃO ALTERANDO SIGNIFICATIVAMENTE AS ESTRATÉGIAS DE NEGÓCIOS.
O MUNDO DIMINUI À MEDIDA QUE OS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APROXIMAM CULTURAS, TRANSFORMANDO-O EM UMA \u201cALDEIA GLOBAL\u201d. HOJE OS LANÇAMENTOS DE DIFERENTES MARCAS E PRODUTOS ACONTECEM SIMULTANEAMENTE EM DIFERENTES LUGARES DO PLANETA, GRAÇAS A UM SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO E COMUNICAÇÃO CADA DIA MAIS SOFISTICADO. 
SEGUNDO LAS CASAS (2010), A TECNOLOGIA ESTÁ CRIANDO UM CONSUMIDOR DIFERENCIADO. O ACESSO À INFORMAÇÃO ELEVA O NÍVEL CULTURAL DOS CONSUMIDORES, INFLUENCIANDO A FORMA COMO OS CLIENTES COMPRAM.
A GLOBALIZAÇÃO DO VAREJO É UM FENÔMENO RECENTE: COMEÇOU EM 1960 E CONTINUA ATÉ HOJE. SEGUNDO A REVISTA ELETRÔNICA NO VAREJO, DOS 100 MAIORES VAREJISTAS, DOIS TERÇOS APOSTAM NAS VENDAS ONLINE E, DE MANEIRA GERAL, O E-COMMERCE FOI RESPONSÁVEL POR UMA MÉDIA DE 6,6% DO TOTAL DAS VENDAS DESSAS EMPRESAS.
SEGUNDO A AGÊNCIA ESTADO, HÁ TRÊS EMPRESAS BRASILEIRAS NO RANKING DAS 250 MAIORES VAREJISTAS EM FATURAMENTO DO MUNDO, ENTRE AS QUAIS FIGURAM GRUPO PÃO DE AÇÚCAR (92º LUGAR), CASAS BAHIA, (131ª POSIÇÃO) E LOJAS AMERICANAS, ESTA PELA PRIMEIRA VEZ NO RANKING (200º LUGAR).
O RELATÓRIO RELEMBRA OS IMPACTOS DA CRISE FINANCEIRA SOBRE A ECONOMIA AMERICANA E A REDUÇÃO DOS GASTOS POR PARTE DOS CONSUMIDORES, QUE ADOTARAM UM PADRÃO MAIS CAUTELOSO E PRIORIZARAM DE ALIMENTOS E ITENS DE PRIMEIRA NECESSIDADE A ELETRÔNICOS E OBJETOS DE DECORAÇÃO. AS MARGENS TAMBÉM ENCOLHERAM, JÁ QUE O ÍNDICE DE LUCRATIVIDADE CAIU PARA UMA MÉDIA DE 2,4% EM 2008, CONTRA 3,7% EM 2007.
DIANTE DO FENÔMENO DA CONCENTRAÇÃO DO VAREJO, TORNOU-SE MUITO MAIS VANTAJOSO PARA A INDÚSTRIA TRABALHAR COM REDES MÉDIAS E PEQUENAS DO QUE COM GRANDES. NO PASSADO, ESSAS INDÚSTRIAS JÁ TIRARAM PROVEITO DE UMA GRANDE DISPERSÃO NO LADO DO VAREJO.
AS PARCERIAS ENTRE O VAREJO E FORNECEDORES DEVERÃO SE FORTALECER. TAIS ALIANÇAS PODEM CONSTITUIR SIGNIFICATIVA VANTAGEM COMPETITIVA, JÁ QUE É DIFÍCIL OFERECER MENORES PREÇOS AOS CONSUMIDORES SEM CONTAR COM UM CANAL DE DISTRIBUIÇÃO DE BAIXO CUSTO E ELEVADO NÍVEL DE EFICIÊNCIA.
NESTE SENTIDO, A TECNOLOGIA SE TORNOU UMA FORTE ALIADA DO VAREJO, POIS OS SISTEMAS DE RESPOSTA RÁPIDA CONHECIDOS NO VAREJO DE ALIMENTOS COMO \u201cRESPOSTA EFICIENTE AO CONSUMIDOR\u201d, E OS SISTEMAS DE LOGÍSTICA INTEGRADOS, ALÉM DE SOFTWARES DE GESTÃO DE RELACIONAMENTO, POSSIBILITARAM A REDUÇÃO DE CUSTOS E O MELHOR ATENDIMENTO DAS NECESSIDADES DOS CLIENTES, A PARTIR DE UM ATENDIMENTO MAIS INDIVIDUALIZADO, NA MEDIDA EM QUE O VAREJO CONHECE MELHOR SEUS HÁBITOS, COSTUMES E COMPORTAMENTO DE COMPRA.
FERRAMENTAS COMO O CÓDIGO DE BARRAS, LEITORAS ÓTICAS, EDI, REPOSIÇÃO CONTÍNUA, ETIQUETAS ELETRÔNICAS, ENTRE OUTRAS, SÃO REALIDADES NOS GRANDES E MÉDIOS NEGÓCIOS DE VAREJO. DEVIDO AO BARATEAMENTO DAS TECNOLOGIAS ENVOLVIDAS, ALGUMAS DESSAS FERRAMENTAS JÁ COMEÇAM A SER USADAS TAMBÉM PELO PEQUENO VAREJISTA.
AS CLASSES C E D OFERECEM OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PARA A INDÚSTRIA E O VAREJO, JÁ QUE REPRESENTAM CERCA DE 50% DA POPULAÇÃO ECONOMICAMENTE ATIVA NO BRASIL. ESSE POTENCIAL É SUPERIOR AO DE QUE DISPÕE ISOLADAMENTE AS CLASSES A E B. SE ATÉ O FINAL DE 1980 APROXIMADAMENTE 75% DAS VENDAS DOS FABRICANTES DE BENS DE CONSUMO PROVINHAM DOS CONSUMIDORES RICOS E DA CLASSE MÉDIA DOS PAÍSES DESENVOLVIDOS, DURANTE OS ANOS 90 OS BRIC LIDERARAM AS VENDAS DE REFRIGERADORES, TELEVISORES E DIVERSOS ITENS ROTINEIROS, GERANDO MAIS DE UM TERÇO DAS RECEITAS GLOBAIS DE GIGANTES COMO COLGATE, COCA-COLA, GILLETTE, NESTLÉ E UNILEVER.
UMA PESQUISA REALIZADA PELA ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO (ACSP), COM 800 PESSOAS, APONTOU QUE 50,2% DOS PAULISTANOS NÃO SE PREOCUPAM EM CONSUMIR MARCAS CONHECIDAS, APOSTANDO NO CUSTO X BENEFÍCIO NA HORA DE COMPRAR UM DETERMINADO PRODUTO. ENTRE AS CLASSES SOCIAIS, 40% DOS CONSUMIDORES QUE INTEGRAM A A E A B MOSTRAM-SE PREOCUPADOS EM CONSUMIR MARCAS CONHECIDAS. PARA CONSUMIDORES DA CLASSE C, ESSE NÚMERO CAI PARA 36,8% E DESPENCA PARA 21% ENTRE OS CONSUMIDORES DAS CLASSES D E E.
GERAÇÃO Y
ESTE É O MAIOR GRUPO CONSUMIDOR EM ALGUNS DOS MAIS IMPORTANTES SEGMENTOS DA ECONOMIA, ALÉM DE SER CRIADOR DE TENDÊNCIAS PARA MUITOS OUTROS SETORES. NO ENTANTO, SEUS HÁBITOS DE CONSUMO SÃO BASTANTE DIFERENTES DOS HÁBITOS DAS GERAÇÕES ANTERIORES, O QUE INFLUENCIA DIRETAMENTE NAS ESTRATÉGIAS DE MARKETING DE VAREJO. O DOSSIÊ Y: O BREVE MANUAL DE COMPREENSÃO DA GERAÇÃO Y TRAÇA O PERFIL DESTA GERAÇÃO, QUE ESTÁ MEXENDO COM O MUNDO CORPORATIVO E COM O MERCADO:
- JÁ SÃO CONSIDERADOS COMO O MAIOR SEGMENTO EM IMPORTANTES SETORES DA ECONOMIA MUNDIAL EM TERMOS DE VOLUME DE COMPRAS E QUANTIDADE DE CONSUMIDORES.
- REPRESENTAM CERCA DE 20% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA (40 MILHÕES) E OUTROS 210 MILHÕES NO RESTANTE DO MUNDO EM DESENVOLVIMENTO.
- GERALMENTE SÃO VISTOS COMO DESCOMPROMISSADOS, SUPERFICIAIS, EGOÍSTAS, SEM IDEOLOGIAS OU CAUSAS GENUÍNAS.
- CRESCERAM COM DISPONIBILIDADE TECNOLÓGICA E ACESSO INSTANTÂNEO A INFORMAÇÕES E FORAM OS PRIMEIROS A ADOTAR TECNOLOGIAS COMO REDES SOCIAIS, REDEFININDO A FORMA DE PESSOAS SE RELACIONAREM ENTRE SI E COM A TECNOLOGIA. SÃO, PORTANTO, O MAIOR GRUPO DE INTERNAUTAS DA WEB.