livroatencaoacrianca
200 pág.

livroatencaoacrianca

Pré-visualização50 páginas
e cálcio33,45; 
\u2022 Frituras: contém excesso de gordura6 [D]; 
\u2022 Alimentos muito salgados: moderar no sal1,2,6 [D]; 
\u2022 Açúcar: não adicionar açúcar nas preparações1,2,41,9,42,43 [D]; 
\u2022 Mel: pelo risco do botulismo46,4,9,30,36 [D]. 
 
Passo 9 
Cuidar da higiene no preparo e manuseio dos alimentos; garantir o seu 
armazenamento e conservação adequados. 
Práticas seguras de higiene dos alimentos complementares, abaixo relacionadas1,9, 
podem reduzir a incidência de diarréia em crianças9 [D]: 
\u2022 Oferecer água mais limpa possível (tratada, filtrada e/ou fervida) pra criança beber ou para 
preparar os alimentos; 
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
Juju
Realce
ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA DE 0 A 12 ANOS 
 
APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE AÇÕES DE SAÚDE DO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA 
 
88 
\u2022 Lavar as mãos - quem for preparar e oferecer o alimento à criança, e também a criança - com 
água e sabão após defecação e antes das refeições; 
\u2022 Manter limpos os utensílios e as superfícies para a preparação e administração dos alimentos; 
\u2022 Usar apenas alimentos que não estejam danificados e guardá-los em local seguro; 
\u2022 Preparar o alimento em quantidade suficiente para apenas uma refeição e servi-lo 
imediatamente após o preparo - nunca oferecer a sobra ou restos da refeição ou mamadeira; 
\u2022 Alimentar a criança com o auxílio de copo ou xícara, colher e prato, evitando mamadeiras. A 
mamadeira é o maior veículo de contaminação, aumentando o risco de infecção e diarréia. Se 
for utilizar mamadeira, orientar a higienização adequada (ver em Cuidados higiênicos com o 
uso da mamadeira); 
\u2022 Lavar as frutas em água corrente, antes de serem descascadas ou de preparar o suco; 
\u2022 Usar alimentos frescos, maduros e em bom estado de conservação; 
\u2022 Ao aquecer, o alimento deve atingir, no mínimo, a temperatura de 70 graus para evitar o risco 
de contaminação. É seguro ferver; 
\u2022 Os alimentos da papa salgada devem ser bem cozidos, inclusive as folhas verdes. 
 
Cuidados higiênicos com o uso da mamadeira30 [D]: 
\u2022 Lave todos utensílios, se possível em água corrente; 
\u2022 Utilize a escova de cabo longo e detergente para lavar a mamadeira; 
\u2022 Para os bicos, tampa e rosca utilize escovinha própria; 
\u2022 Troque freqüentemente as escovas utilizadas; 
\u2022 Enxágüe bem e coloque os utensílios em uma panela cobertos de água; 
\u2022 Ferva por 10minutos (contados a partir do início da fervura) após cada utilização; 
\u2022 Escorra e retire o material com pinças (evitar contato direto com as mãos); 
\u2022 Escorra bem em um pano de prato limpo e passado a ferro; 
\u2022 Guarde tudo em recipiente com tampa; 
\u2022 Observe o tempo de vida útil da mamadeira no rótulo da embalagem. 
 
Passo 10 
Estimular a criança doente e convalescente a se alimentar, oferecendo sua 
alimentação habitual e seus alimentos preferidos, respeitando a sua aceitação. 
Oferecer alimentos com maior freqüência se a o volume ingerido estiver diminuído1 [D]; 
Se a criança ainda estiver no peito, orientar a mãe a oferecer mais leite materno1 [D]; 
No caso de diarréia e febre, aumentar a oferta de água1 [D]; 
Não apressar a criança, ter paciência e bom humor1,2 [D]; 
Não forçar a criança a comer, isso aumenta o estresse e diminui ainda mais o apetite1 [D]. 
Nas unidades em que há o nutricionista, a equipe pode contar com esse profissional na visita domiciliar 
(avaliar amamentação), na consulta de recém nascido (interconsulta), 4º ou 6º mês (introdução de alimentação 
complementar) e sempre que houver dificuldades no processo de amamentação, presença de anemia e 
crescimento (comprimento e peso) insuficiente. 
Juju
Realce
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 
 
APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE AÇÕES DE SAÚDE DO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA 
 
89 
9.3 Alimentação saudável prevenindo a anemia 
Apesar das medidas individuais e populacionais adotadas no país, mantém-se a elevada 
prevalência de anemia, que incide em cerca de 40% das crianças menores de cinco anos há duas 
décadas37,47. 
A partir dos 4 meses, ocorre a depleção do estoque de ferro, e a alimentação passa a ter 
papel fundamental na prevenção da anemia45,48,41,37 [D]. O ferro na forma heme, presente nas 
carnes, é mais facilmente absorvido. O ferro na forma não heme, presentes nos vegetais, precisa 
estar na forma ferrosa, depende do estado nutricional e dos outros alimentos para ser absorvido. É 
importante conhecer os alimentos que favorecem ou prejudicam a absorção para incluí-los ou não 
nas refeições ricas em ferro, como almoço e janta. O período de intervalo é de 2h, para não haver 
interferência49. 
Fatores que facilitam a absorção do Ferro49,37,41. 
\u2022 Ácido ascórbico (sucos cítricos). 
\u2022 Ácidos orgânicos. 
Fatores que prejudicam a absorção do Ferro49: 
\u2022 Cálcio (leite e derivados) - afeta também a forma heme. 
\u2022 Polifenóis (chás, cafeína)33,45. 
Então37,41[D]: 
\u2022 A carne deve SEMPRE fazer parte da composição das papas; 
\u2022 Ofereça um pedaço pequeno de fígado de boi 1 vez por semana; 
\u2022 Ofereça suco de laranja após o almoço ou jantar. 
9.4 Alimentação de crianças de 2 a 6 anos 
Esse período caracteriza-se pela diminuição no ritmo de crescimento e, por conseqüência, 
diminuição das necessidades energéticas e do apetite da criança33,41. 
O comportamento alimentar da criança nessa fase é imprevisível, variável e transitório, 
mas, se não for administrado adequadamente, poderá se transformar em distúrbio alimentar real e 
perdurar em fases posteriores4. 
Seguem aspectos importantes a serem considerados: 
\u2022 Neofobia: quando a criança se recusa a experimentar qualquer tipo de alimento desconhecido 
e que não faça parte de suas preferências alimentares. 
\u2022 O apetite é variável, momentâneo e depende de vários fatores, entre eles, idade, condição 
física e psíquica, atividade física, temperatura ambiente, ingestão na refeição anterior40,4,33. 
Criança cansada ou agitada com brincadeiras pode não aceitar a alimentação4. 
\u2022 Os alimentos mais aceitos pela criança são os de maior densidade energética 41,40,4. Os 
alimentos de sabor doce são preferidos42,4. 
\u2022 O tempo de intervalo entre as refeições e a quantidade de alimento ingerida é 
proporcional42,41,33: quanto maior o intervalo, mais alimentos serão ingeridos na próxima 
refeição. 
Juju
Realce
Juju
Realce
ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA DE 0 A 12 ANOS 
 
APOIO TÉCNICO EM MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DE AÇÕES DE SAÚDE DO SERVIÇO DE SAÚDE COMUNITÁRIA 
 
90 
\u2022 Os conflitos nas relações familiares e na relação mãe-filho são demonstrados com clareza 
através da alimentação4,33. 
\u2022 Atitudes como recompensas, chantagens, subornos, punições ou castigos para forçar a 
criança a comer devem ser evitadas, pois podem reforçar a recusa alimentar42,43,4,33. 
\u2022 A inapetência, queixa muito freqüente das mães das crianças nessa fase, deve ser avaliada 
pelos profissionais40. A investigação de se a ingestão alimentar é insuficiente e/ou independe 
do local ou da presença da mãe e a avaliação do crescimento e desenvolvimento auxiliam na 
confirmação do diagnóstico41. A inapetência pode ser classificada como comportamental ou 
orgânica, podendo ocorrer as duas concomitantemente. A inapetência comportamental tem 
origem na dinâmica familiar e sua base é psicogênica, deve-se avaliar o grau do 
comprometimento emocional presente na criança e na família e o impacto no estado 
nutricional. Muitas vezes a mãe está com dificuldades para estabelecer limites41. A inapetência 
orgânica pode estar relacionada a uma deficiência de micronutriente41, deve-se investigar 
anemia e tipo de alimentação consumida (se é restritiva). 
9.4.1 Recomendações à família para uma alimentação saudável (2- 6 anos) 
A abordagem familiar é uma atividade inserida em nossa prática e é um instrumento 
fundamental para entendimento da estrutura e dinâmica familiar. Os bons hábitos alimentares 
devem ser transmitidos aos pais e demais familiares para estimular que todos possam