131_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006
1 pág.

131_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006


DisciplinaClimatologia2.225 materiais40.414 seguidores
Pré-visualização1 página
METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 \u2013 Recife, 2006
117
são atmosférica sobre um diagrama de papel, denominado barograma, o qual é preso ao tam-
bor (Fig. III.10).
ESCALA
(mb)
EIXO
CÁPSULA
VÁCUO
PONTEIRO
BASE
99
0
10
00
10
10
Fig. III.9 - Esquema de um barômetro aneróide vendo-se a cápsula, o sistema de alavan-
cas simplificado e o ponteiro.
A B
C
D
E
F
Fig. III.10 - Esquema de um barógafo mostrando o tambor rotativo (A), a presilha do dia-
grama (B), o diagrama (C), a haste da pena registadora (D), a pilha de cáp-
sulas aneróides (E) e o sistema de alavancas (F).
4.4 - Variações locais da pressão atmosférica.
Em geral, a pressão atmosférica muda de ponto para ponto e, em cada ponto, ao longo
do tempo. Essa contínua variação da pressão decorre da incessante alteração da massa espe-
cífica do ar, nas diferentes camadas da atmosfera situadas acima do local em questão, causa-
da por alterações na temperatura, no conteúdo de vapor d'água, ou em ambas. A massa espe-
cífica do ar diminui quando aumenta a temperatura, o teor de umidade, ou ambos.
Na coluna atmosférica que se estende verticalmente acima de um observador, o ar se